web analytics
  • livros

    Resenha: O Tarô da Criança Interior

    Sinopse


    Neste clássico sobre o estudo da simbologia oculta nos contos de fada, os autores, trazem um moderno sistema adivinhatório, vinculando a estrutura simbólica do tarô às histórias de nossa infância. As 78 cartas coloridas com ilustrações de Christopher Guilfoil, despertam a criança que há em cada um de nós, fazendo com que entremos em contato com os mais importantes arquétipos do mundo interior. Ao atribuir uma história arquetípica diferente a cada uma das cartas, O Tarô da Criança Interior dá um salto qualitativo, passando da vida imóvel para a animação tridimensional, à medida que cada carta adquire vida, com seu próprio começo, meio e fim.

    Livro: O Tarô da Criança Interior
    Autoria: Isha Lerner e Mark Lerner
    Tradução: Carmen Youssef
    Editora: Pensamento
    Rating: 5 estrelas
    Compre o livro: Amazon


    Caixa de O Tarô da Criança Interior

    Material Gráfico & Diagramação

    Esta será uma resenha diferente das que eu costumo fazer aqui pois não é de um livro propriamente dito. A caixa, de material bem resistente e bom acabamento, vem com as cartas e com um livro de consulta. As cartas possuem cantos arredondados (amo!), laminação no verso e me parecem bem resistentes.

    Verso das cartas

    Impressões gerais

    O Tarô da Criança Interior possui a premissa de ser uma jornada da psique humana através dos arquétipos ocultos nos contos de fadas, mitos e espíritos da natureza.

    Durante a minha jornada de autoconhecimento, percebi que muitos dos desafios que vivencio agora apresentam suas raízes lá na infância. É por isso que sempre ouvimos sobre a cura da criança interior e sobretudo, sobre mantê-la viva e ativa dentro de nós mesmos. A criança interior nos liga ao que há de mais puro e sagrado nessa existência.

    Meu aprendizado depois de ler sobre o assunto, assistir palestras e trocar informações com quem também preza pelo cuidado com a sua criança interior é a de que temos que colocar na nossa agenda um momento para podermos executar alguma atividade que alimente essa criança. Cada pessoa vai ter uma atividade que pode ir desde andar de patins, usar um bambolê, colorir, dançar e, como é no meu caso, cantar ‘Aqui no Mar’ da Pequena Sereia.

    Uma carta de O Tarô da Criança Interior

    Eu não sou muito a pessoa do tarô, então tenho usado as cartas em forma de oráculo mesmo e tem sido muito bom! Cada carta que sai, depois de um momento de concentração e breve meditação é um mergulho dentro de si mesma.

    Me conta o que você faz para manter sua criança interior viva? Eu já contei aqui como eu mantenho a minha ativa.

  • livros

    Resenha: Curso Básico de Astrologia (volume I) – Princípios Fundamentais

    Sinopse


    O Curso Básico de Astrologia apresenta uma forma prática, rápida e detalhista de aprender astrologia com lições claras e eficientes. Neste primeiro volume da clássica e aclamada trilogia – que agora chega atualizada e repaginada –, Marion D. March e Joan McEvers trazem os módulos do curso que versam sobre o simbolismo básico dos signos, dos planetas, das casas e dos aspectos, além de analisar cada planeta em relação a cada signo, casa e aspecto. Como exemplos, são estudados os mapas astrológicos de algumas personalidades de renome mundial no campo das letras, das artes, dos esportes e da política, além de testes que permitem ao leitor fazer uma análise para conhecer melhor sua personalidade por meio do próprio mapa natal.

    Livro: Curso Básico de Astrologia (vol. I) – Princípios Fundamentais
    Autoria: Marion D. March e Joan McEvers
    Tradução: Carmem Youssef
    Editora: Pensamento
    Rating: 4 estrelas
    Compre o livro: Amazon


    Capa & Diagramação

    A capa segue um padrão comum das capas dos livros do tema em questão mas se destaca por possuir um acabamento de verniz localizado na roda zodiacal.

    A diagramação do miolo é um ponto muito alto desse livro! A fonte não é pequena e o espaço entre linha deixa a leitura muito confortável. Foram utilizados muitos recursos como boxes de texto e muitas representações práticas de mapas assim como símbolos e diagramas que facilitam o aprendizado e deixam o conteúdo dinâmico.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Você sabia que um astrólogue estuda física, astronomia, matemática, filosofia, história e matemática? Até alguns meses atrás eu nem imagina quais os conhecimentos um profissional dessa área explorava. Na minha ignorância, eu achava que era uma área mais espiritual e que tudo vinha canalizado do alto hehehe!

    Eu comecei a me interessar por Astrologia quando eu percebi que essa área ia muito além e é bem diferente daquele horóscopo de cada signo simplista e vago que a gente lia nos jornais e nas revistas. Desde então meu interesse aumentou mas tudo que eu lia sobre o assunto me parecia um emaranhado de informações impossível de entender.

    Comecei a fazer um curso que visa simplificar esses conhecimentos mas, rata de livros como sou, sempre estou a procura de complementos literários. Já li alguns livros sobre o assunto, uns bons, outros nem tanto. Posso até mostrar em um outro momento os livros que eu tenho sobre o assunto.

    Mas de todos que eu li eu considero a organização didática de Curso Básico de Astrologia (vol. I) o melhor! Quando falamos sobre Astrologia é muito fácil nos perdermos em mil áreas de conhecimento diferentes. O objetivo principal desse livro é informar o iniciante sobre o conteúdo mais relevante sem rodeios. Tanto a simplicidade e a praticidade da escrita quanto a diagramação bem espaçada me ajudaram a não me sentir sobrecarregada de informações.

    No primeiro volume os assuntos abordados são: os signos, os planetas, as casas e os aspectos. Antes disso, é possível ler uma introdução com os conceitos básicos como o que é astrologia, os elementos, as regências e as qualidades. As páginas são repletas de ilustrações, símbolos e diagramas que facilitam observar como o texto se aplica na prática.

    O estudo astrológico é algo que acontece por muitos anos e até por uma vida inteira, portanto é importantíssimo que os conhecimentos básicos sejam adquiridos com calma, de forma sólida e bem estruturada. É exatamente isso que esse livro vez por mim de forma que nenhum outro conseguiu.

    Pontos positivos: escrita incrivelmente didática, limpa e simples.

    Pontos negativos: será publicado em 3 volumes, exigindo um investimento maior para ter acesso à coleção completa.

  • Clube do Livro dos Homens
    livros

    Resenha: Clube do Livro dos Homens

    Sinopse


    Gavin Scott é um astro do beisebol, devotado ao esporte. No auge de sua carreira, ele descobre um segredo humilhante: a esposa, Thea, sempre fingiu ter prazer na cama. Magoado, Gavin para de falar com ela e acaba piorando o relacionamento, que já vinha se deteriorando. Quando Thea pede o divórcio, ele percebe que o orgulho e o medo podem fazê-lo perder tudo.

    Bem-vindos ao Clube do Livro dos Homens

    Desesperado, Gavin encontra ajuda onde menos espera: um clube secreto de romances, composto por alguns dos seus colegas de time. Para salvar seu casamento, eles recorrem à leitura de uma sensual trama de época, Cortejando a condessa. Só que vai ser preciso muito mais do que palavras floreadas e gestos grandiosos para que Gavin recupere a confiança da esposa.

    Livro: Clube do Livro dos Homens
    Autoria: Lyssa Kay Adams
    Tradução: Regiane Winarski
    Editora: Arqueiro
    Rating: 2 estrelas
    Compre o livro: Amazon


    Capa & Diagramação

    Eu tenho que admitir que eu comprei esse livro puramente pelas resenhas positivas porque não gosto da ilustração da capa, das fontes escolhidas nem das cores.

    A diagramação do miolo é bem simples, leve e de fácil leitura, seguindo o estilo padrão dos livros da editora.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Então… li porque todo mundo indicou e às vezes eu gosto de ler um romance mais leve. O que eu não esperava é encontrar um enredo repleto de passagens que me incomodaram bastante. Se você gostou desse livro respira porque eu vou tentar explicar porque ele é bem problemático para mim.
     
    A premissa do livro era de um homem “entendendo como funciona a cabeça de uma mulher”. Eu não achei que o Gavin e as situações apresentadas são compatíveis com a premissa. Bate até uma tristeza quando ouço comentários de que o protagonista é um homem incrível. Ele começou e terminou o livro sem conseguir enxergar que agradar as mulheres é muito mais que satisfazê-las na cama. Continuou imaturo e egoísta e só foi bem sucedido no quesito manipulação.
     
    Não costumo escrever opiniões negativas à respeito das minha leituras mas, nesse caso, achei que valia a pena ressaltar alguns pontos para que, mesmo que você opte pela leitura, fique alerta e tenha uma opinião mais crítica. Eu também acho chato ficar “problematizando” tudo mas fiquei preocupada quando li opiniões de meninas muito jovens achando as atitudes do protagonista louváveis. Não tem problema nenhum em considerar o livro uma leitura leve e boa para passar o tempo mas é preciso ficar alerta em como todas as coisas que a gente consome influenciam indiretamente nossa visão sobre as coisas.
     
    Se quiser algo pra relaxar, não passar raiva e nem problematizar uma história que deveria ser um romance levinho não recomendo essa leitura.

    Pontos positivos: leitura rápida, boa para afiar o senso crítico.

    Pontos negativos: falsa premissa feminista.

  • livros

    Resenha: A Vida Invisível de Addie LaRue

    Sinopse

    França, 1714.
    Num momento de desespero, uma jovem sela um acordo que lhe garante a imortalidade em troca da maldição de ser esquecida por todos aqueles com quem se cruza.
    Mas, 300 anos depois, Addie cruza-se com um rapaz que se lembra do nome dela.


    Livro: A Vida Invisível de Addie LaRue
    Autoria: V.E. Schwab
    Tradução: Flávia de Lavor
    Editora: Galera Record
    Rating: 5 estrelas
    Compre o livro: Amazon


    Capa & Diagramação

    Eu amo a simplicidade a a elegância dessa capa. A junção de uma tipografia bonita com o desenho da constelação em dourado confere o ar do mistério que a história vai revelando aos poucos. A diagramação do miolo é bem comum, sem grandes novidades e possibilita uma leitura confortável.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Que difícil falar do livro mais comentado e mais favoritado da minha bolha literária em 2021! Ele e Evelyn Hugo estão competindo pelo pódio. Por isso, talvez você não encontre nada muito inédito nessa resenha e vou falar, mais uma vez, mais sobre as minhas percepções que da história em si.

    Eu estava com um receio gigantesco de ler esse livro por causa do hype. Eu já li outros livros da V.E. Schwab e adorei a escrita da autora mas, geralmente, eu não me dou muito bem com os livros que estão no hype. É muito fácil criar expectativas altas ou simplesmente esperar algo diferente e se decepcionar.

    O enredo começa de uma maneira um pouco clichê. A jovem garota que morava em uma pequena cidade do interior da França não queria a vida que foi planejada para ela. Não queria somente se casar, ter filhos e viver o resto da vida naquele lugar. Acredito que, por isso, na minha mente, Adeline se pareça muito com a Bela de A Bela e a Fera.

    No decorrer da história, qualquer semelhança com contos de fadas já é derrubada e as coisas ficam bem sinistras. O livro vai tomando cada vez mais um tom melancólico à medida que a história de Addie vai se desenrolando.

    V.E. Schwab dedica muitas páginas para que o leitor entenda melhor a protagonista e equilibra tudo isso com os acontecimentos e novos personagens de maneira a dar um ritmo confortável a leitura. Acredito que, inclusive, ela se superou ao escrever os personagens dessa obra. É impossível não se afeiçoar a cada um deles. Até pelos personagens que a gente não deveria se afeiçoar! ?

    Se você, assim como eu, não curte ler os livros que estão no hype, te digo que esse sobrevive ao hype. Pode ser que você não dê cinco estrelas mas com certeza vai enxergar muito valor nessa história!

    Pontos positivos: romance bem escrito, vilão bem fundamentado, protagonista forte, história que se passa em várias épocas diferentes.

    Pontos negativos: pode conter gatilhos de relacionamento abusivo.

  • livros

    Resenha: Gente Ansiosa

    Sinopse

    A busca por um apartamento não costuma ser uma situação de vida ou morte, mas uma visita imobiliária toma tais dimensões quando um fracassado assaltante de banco invade o apartamento e faz de reféns um grupo de desconhecidos.

    O grupo inclui um casal recém-aposentado que procura sem parar, casas para reformar, evitando a verdade dolorosa de que não é possível reformar o casamento. Há um casal que, prestes a ter o primeiro filho, não concorda sobre nada. Acrescenta-se uma mulher de 87 anos que já viveu demais para temer uma ameaça à mão armada, um corretor imobiliário assustado, mas ainda disposto a vender, e um homem misterioso que se trancou no único banheiro do apartamento, e assim completamos o pior grupo de reféns do mundo.

    Cada personagem carrega uma vida de reclamações, mágoas, segredos e paixões prestes a transbordar. Ninguém é exatamente o que parece. E todos — inclusive o ladrão — estão desesperados por algum tipo de resgate. Conforme as autoridades e a imprensa cercam o prédio, os aliados relutantes revelam verdades surpreendentes e desencadeiam eventos tão inusitados que nem eles próprios são capazes de explicar.


    Livro: Gente Ansiosa
    Autoria: Fredrik Backman
    Tradução: Maira Parula
    Editora: Rocco
    Rating: 5 estrelas
    Compre o livro: Amazon


    Capa & Diagramação

    A ilustração da capa chama atenção pela simplicidade e pelas cores chamativas. Acredito que represente de uma forma geral a história pois não me remete a nada muito específico, mesmo após terminar a leitura.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Uma das tarefas mais desafiadoras para mim é falar sobre coisas que eu gosto muito. Parece que a emoção toma conta e fica difícil ser eloquente e não parecer piegas. Eu até hoje não fiz uma resenha de Harry Potter por essa razão!

    Apesar de ter terminado a leitura de Gente Ansiosa há algum tempo eu demorei para vir aqui falar sobre o que achei por causa disso. Que surpresa boa foi essa história!

    Iniciei essa leitura sem expectativa nenhuma. Tinha lido a sinopse há muito tempo e, depois de várias indicações, havia adicionado a obra a minha lista de desejos. Os livros da Rocco sempre são meio caros e acabei aproveitando aquela chuva de cupons de desconto da época da Black Friday para adquirir esse.

    Saí completamente da minha zona de conforto nessa leitura. Geralmente, livros que trazem humor na história, ainda que seja de forma secundária como nessa obra, não me agradam. Mas que equilíbrio perfeito entre o drama de cada história de vida dessas pessoas e o humor trazido às situações pelo autor.

    Eu marquei muitas passagens do livro e poderia listar aqui muitos trechos que mexeram comigo. Achei interessante, especialmente os momentos em que as questões com ansiedade foram abordadas, assim como as inseguranças da vida adulta, os questionamentos filosóficos do propósito da vida e as críticas a vida cotidiana vazia de significado que a maior parte da população mundial vive hoje. É muito assunto para um livro só!

    Me identifiquei um pouquinho com cada uma das histórias narradas e fiquei encantada com a mensagem de compaixão e solidariedade contida na obra.

    Não tenho certeza se o público mais jovem se conecta tanto com a história quanto o pessoal que já está acima dos 30 anos (assim como eu). Mas pelo que vi por aí todo mundo curtiu essa leitura, ainda que uns mais e outros menos. Gente Ansiosa ficou no meu top 5 de melhores leituras de 2021. Ainda não terminei de assistir a minisérie disponível na Netflix mas, pelos episódios que já assisti me pareceu ter uma pegada bem diferente (e não tão interessante ao meu ver).

    Pontos positivos: leitura leve, equilíbrio perfeito entre humor e trama, traz várias reflexões importantes.

    Pontos negativos: talvez se você não gosta de histórias com muitos personagens pode não curtir esse livro, possui alguns gatilhos sobre suicídio.

  • livros

    Resenha: Moxie

    Livro: Moxie
    Autoria: Jennifer Mathieu
    Tradução: Ana Guadalupe
    Editora: Verus
    Rating: [rating=4]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    Vivian Carter está cansada. Cansada da direção da escola, que nunca acha que os jogadores do time de futebol estão errados. Cansada das regras de vestuário machistas, do assédio nos corredores e dos comentários babacas dos caras durante a aula. Mas, acima de tudo, Viv está cansada de sempre seguir as regras.

    A mãe de Viv era dura na queda, integrante das Riot Grrrls nos anos 90. Inspirada por essas histórias, Viv pega uma página do passado da mãe e cria um fanzine feminista que distribui anonimamente para as colegas da escola. É só um jeito de desabafar, mas as garotas reagem.

    Logo Viv está fazendo amizade com meninas com quem nunca imaginou se relacionar. E então ela percebe que o que começou não é nada menos que uma revolução feminista no colégio.


    Capa & Diagramação

    Eu já queria ler esse livro bem antes de ler a sinopse. A capa cumpre muito bem o papel de chamar a atenção do leitor pela ilustração, pelas cores e pelo significado que o conjunto causa no possível leitor. O trabalho editorial como um todo segue uma continuidade e fiquei encantada com as ilustrações do miolo (incluí algumas fotos para vocês sentirem um gostinho).

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Você pode até discordar mas eu acredito que essa é a melhor época para ser mulher desde que esse planeta é planeta.

    O acesso ao empoderamento feminino era escasso e extremamente incompreendido. Hoje em dia só não lê sobre feminismo quem não quer. E lendo mais sobre o assunto em diversas fontes de diversos formatos as concepções equivocadas sobre o tema se dissolvem. É uma trajetória difícil e lenta mas que já rende muitos frutos.

    “Me ocorre que ser feminista é isso. Não humanista, igualitarista ou sei lá o quê. Feminista. Não é uma palavra feia. A partir de hoje essa talvez seja minha palavra preferida. Porque na verdade é só isso, meninas que apoiam umas às outras e querem ser tratadas como seres humanos num mundo que sempre encontra um jeito de dizer não.”

    Moxie faz parte da rica coleção de materiais que eu tive a oportunidade de fazer uso e que enriqueceu imensamente meu repertório de leituras feministas. Tive a oportunidade de ler/ver várias coisas ultimamente mas Moxie se mostrou como um dos exemplos mais reais e educadores.

    O feminismo nesse livro vem permeado de um enredo rico, personagens bem construídos e um cenário muito verossímil. O livro narra as descobertas de uma adolescente em amadurecimento, seu lugar como filha e como mulher na sociedade. “Descobrir” o feminismo é uma coisa, enxergá-lo a sua volta é outra e lutar para combater o patriarcado é oooooutra completamente diferente.

    “Continuamos marchando, tropeçando nas ameaças do diretor Wilson e nos avisos dos nossos professores. Marchamos porque essas palavras merecem ser pisoteadas. Atropeladas. Reduzidas a pó. Marchamos de All Star e de chinelinho colorido e até de salto alto. Nossas pernas se movem, nossos braços balançam, nossos lábios formam linhas tão retas e tão afiadas que você precisa tomar cuidado para não se cortar.
    Talvez a gente queira que você se corte.”

    O desafio enfrentado por Viv é o que deve inspirar o leitor de Moxie. Cada um, do seu jeito, deve se impor, mesmo que em pequenas atitudes, e ajudar mulheres oprimidas, alertar homens opressores e lutar por um mundo mais igualitário. Minha fala foi super clichê mas juro que o livro não é assim. Ele tem uma “pegada” jovem e leve.

    O elemento coming of age e a relação de Viv com sua mãe é um ingrediente único nessa história. Indico para todos que gostam de livros jovens sem mimimi, que curtem ler sobre feminismo, empoderamento feminino e gostam de histórias inspiradoras.

    Pontos positivos: leitura leve, repleta de empoderamento feminino, traz fatos e situações verossímeis, temática adolescente mas é uma leitura para todas as idades.
    Pontos negativos: se você não curte muito essa história de empoderar as mulheres e lutar por uma sociedade igualitária vai detestar essa leitura. Mas se esse é o caso saiba que a luta das feministas é para que as mulheres tenham os mesmos direitos que já foram garantidos a você desde que nasceu. E que elas não detestam homens, tá? ;)