web analytics
  • livros

    TBR: Setembro de 2021

    Vale contar sobre a minha TBR do mês com 25 dias de atraso? Eu geralmente não sou muito boa em determinar e cumprir as TBRs mas esse mês até que está dando certo! Desses livros da foto (que foi tirada no final de agosto) eu só não li um. Acabei substituindo por outros que despertaram meu interesse repentinamente. E já adianto que dois deles ganharam 5 estrelas!

    Em muito breve venho contar quais livros eu li no mês , venho postar algumas resenhas e, talvez, fazer uma TBR para outubro.

    Como estão sendo as leituras de vocês em setembro?

  • livros

    Resenha: Utopia para Realistas – Como Construir um Mundo Melhor

    Livro: Utopia para Realistas – Como Construir um Mundo Melhor
    Autoria: Rutger Bregman
    Tradução: Leila Couceiro
    Editora: Sextante
    Rating: [rating=4]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    Vivemos uma época de agitação social sem precedentes, com questionamentos sobre a sociedade, o trabalho, a felicidade, a família e o dinheiro, e ainda assim nenhum partido político de direita ou de esquerda nos oferece respostas.

    O historiador Rutger Bregman, um dos jovens pensadores mais aclamados da Europa, apresenta um novo caminho. Nesse livro ele mostra que podemos construir uma sociedade com ideias visionárias que são, de fato, viáveis.

    Cada marco da civilização — do fim da escravidão ao início da democracia — já foi considerado uma fantasia utópica. Mas soluções aparentemente utópicas, como a renda básica universal e a jornada de trabalho de 15 horas por semana, podem se tornar realidade ainda nesta geração.

    Este roteiro para uma utopia revolucionária porém realizável é embasado por estudos e muitos casos de sucesso. De uma cidade canadense que foi capaz de erradicar a pobreza até a quase implementação pelo presidente Nixon de uma renda básica para milhões de americanos, Bregman nos leva a uma jornada através da história – para além das divisões tradicionais entre esquerda e direita – e compartilha ideias prontas para serem postas em prática.


    Capa & Diagramação

    As cores contrastantes e a tipografia chamativa cumprem com o papel de atrair a atenção do leitor para o título. Pessoalmente, adoro capas que trazem como elemento principal e tipografia. A diagramação interna é simples e elegante, proporcionando uma leitura confortável.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Eu demorei para conseguir vencer essa leitura. A realista (ou melhor, a pessimista) que existe dentro de mim levou um tempo para aceitar que as coisas não estão tão ruins quanto todo mundo imagina.

    Por mais que a gente ache que a humanidade dá um passo para frente e cinco para trás, segundo Rutger Bregman e suas estatísticas apresentadas em Utopia para Realistas, nós estamos sim evoluindo.

    Para você ter uma ideia, segundo o autor, em 1820 cerca de 84% da população mundial vivia numa situação de pobreza extrema. Nos dias atuais, esse número gira em torno de 10%. Doenças que mataram milhares de pessoas, hoje estão erradicadas, a expectativa de vida atual é maior que o dobro da expectativa de vida no ano de 1900. A incidência de assassinatos, roubos e guerras diminuiu muito em relação ao passado.

    Segundo o autor, hoje enfrentamos outro tipos de problema: a falta de utopia. A falta de utopia nos faz perdidos e sem objetivos. Atualmente, as mentes mais brilhantes da humanidade estão pensando em como fazer as pessoas clicarem em um anúncio.

    Bregman também discorre sobre possíveis soluções para a pobreza, sobre os programas sociais. Tudo isso embasados por estudos que são referências de suas áreas. Esse livro é muito mais do que eu conseguiria abarcar numa resenha de blog/instagram. É assunto e discussão para dias e dias!

    Pessoalmente, a leitura serviu para abrir minha mente, expandir minha forma de pensar e mudar meu olhar em relação a algumas coisas. Viver no Brasil, em um bairro pobre, lutando para pagar as contas e vendo barbaridades no noticiário torna essa tarefa bem difícil. Mas não quero ficar limitada apenas ao que eu vejo, escuto e ao que a mídia quer que eu saiba. Tragédia dá audiência, né gente? E eu sinceramente acho que a quantidade de notícias ruins as quais somos expostos diariamente afetam nossa mente de forma negativa. Considero essa leitura como apenas um passo em direção a uma forma mais otimista de ver meus problemas e a situação da humanidade como um todo.

    Pontos positivos: introduz assuntos novos e traz assuntos antigos sob uma nova ótima.
    Pontos negativos: às vezes é difícil compartilhar do mesmo otimismo do autor vivendo em um país com tantas dificuldades primárias como o Brasil.

  • livros

    Resenha: A Magia do Silêncio

    Livro: A Magia do Silêncio
    Autora: Kankyo Tannier
    Tradutora: Patricia Xavier
    Editora: Sextante
    Rating: [rating=4]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    Celebrada como uma nova e original voz do budismo, a monja francesa Kankyo Tannier parte de sua rica experiência pessoal para nos mostrar o poder transformador da prática do silêncio.

    Não apenas o silêncio das palavras, mas também dos pensamentos (reduzindo julgamentos e críticas internas), dos olhos (evitando o excesso de informações) e do corpo (reencontrando o prazer de estar presente a cada momento).

    Escrito com sensibilidade e a dose certa de humor, A magia do silêncio traz dicas, meditações e exercícios práticos para incluir pequenos intervalos de paz na agitação do dia a dia.

    Ao fazer essas pausas, os sentidos despertam e voltam a se abrir para as maravilhas escondidas na vida cotidiana.


    Capa & Diagramação

    A capa transmite, por meio de imagens que remetem a uma paisagens e por meio das cores suaves, a calma que a autora propõe ao leitor. A mistura de formas e cores é muito compatível ao conteúdo da obra e é um delícia de olhar. A diagramação interna é bem espaçada e proporciona uma leitura muito confortável.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Apesar de estar ciente dos efeitos benéficos da meditação eu ainda não consegui incorporar esta prática ao meu cotidiano. E olha que é um desenho bem antigo! O início é frustrante e sempre deixo que este sentimento me desanime de continuar. Ler sobre Mindfulness (Atenção Plena) e sobre acalmar a mente é um pequeno passo para que eu vença aos poucos minhas dificuldades. Caso se interesse pelo assunto leia a resenha do livro Atenção Plena em Poucas Palavras, também da Editora Sextante no blog.

    Para a minha sorte, muitos livros estão sendo lançados com o foco nesse público que vida uma vida agitada e carrega uma multidão de pensamentos caóticos 24 horas por dia, 7 dias por semana. Essa categoria de livros visa simplificar ao máximo as práticas e guiar seus leitores na inserção destas no dia a dia.

    Fico muito feliz quando encontro uma destas publicações que falam o que eu preciso ouvir de um jeito gostoso de ler, fácil de interpretar e que me animam a colocar alguns exercícios em prática.

    Sem querer ser pessimista (mas já sendo), estou ciente de que não terei sucesso em metade das sugestões de Kankyo Tannier. É difícil silenciar a mente quando não temos sequer um minuto de silêncio ao redor, quando cada minuto do dia é cronometrado para executar tarefas e obrigações ou quando o único tempo que disponível é quando já não conseguimos responder por nós mesmos de tanto cansaço.

    Ainda assim, em meio a tanta toxicidade, intolerância, violência, convenções sociais e rotinas urbanas vazias, não vejo outra maneira de encontrarmos a felicidade e a realização espiritual que não seja acalmando nossa mente, aprendendo a nos conhecer, a sentir gostos, cheiros, texturas, a nos sentirmos vivos e direcionarmos nossa vida para a simplicidade, para a compaixão e para a plenitude de simplesmente existirmos, estarmos aqui e agora. Estarmos bem.

    Pontos positivos: livro fino, leitura leve, com uma escrita bem informal, sem termos técnicos e sem enrolação.
    Pontos negativos: caso você não seja muito fã de meditação, contemplação, controle da mente você não aproveitará muito essa leitura.

  • livros

    Resenha: Poesia que Transforma

    Livro: Poesia que Transforma
    Autor: Bráulio Bessa
    Editora: Sextante
    Rating: [rating=4]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    Este livro é uma homenagem à poesia e a tudo o que ela é capaz de proporcionar. Com mais de 30 de seus emocionantes poemas, alguns deles inéditos, Bráulio Bessa nos conta um pouco das histórias do menino de Alto Santo, no interior do Ceará, que se tornou poeta e ativista cultural.

    Desde o primeiro encontro com a obra de Patativa do Assaré, aos 14 anos, até a fama na televisão, ele mostra como a poesia transformou sua vida.

    Com ilustrações do artista baiano Elano Passos, o livro traz ainda depoimentos de fãs de todos os cantos do Brasil, revelando como as palavras de Bráulio são capazes de inspirar pequenas e grandes mudanças.


    Capa & Diagramação

    Eu amo a simplicidade da capa! Poucos elementos foram inseridos o que valorizou ainda mais as formas, cores e tipografia. A diagramação interna é muito bem trabalhada e inclui destaques para alguns trechos de poemas e ilustrações conceituais.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Os poemas do segundo livro do poeta Bráulio Bessa são intercalados com relatos de sua vida e de sua trajetória que começou muito antes de sua recente popularidade na TV. O grande público o conheceu após Bráulio ser convidado para declamar uma poesia por semana no programa Encontro da TV Globo. Sua trajetória, no entanto, teve início por volta do ano de 2011 ao criar a página Nação Nordestina no Facebook.

    O que torna a poesia de Bráulio Bessa tão especial é o sentimento, a representatividade e o orgulho de ser nordestino imbuídos em mensagens de amor, união, recomeço e auto-estima.

    Eu não sou uma grande leitora de poesia porém tenho gostado muito de alguns autores de poesia contemporânea. Ele escreve exatamente o tipo de poesia que eu gosto de ler. O tipo de poesia leve, fácil de ler, que inspira, te dá forças e te ajuda a se reerguer em momentos difíceis. Acredito que assistir a força do outros e as vitórias alheias nos ajudam a seguir seus passos.

    “Que o medo de cair
    não lhe impeça de voar.
    Que o medo das feridas
    não lhe impeça de curar.
    E que o medo do toque
    não lhe impeça de abraçar.”

    Os relatos no final do livro só confirmam meus pensamentos. A poeta nordestino de fato serve de inspiração para muita gente e, em muitos casos, sua poesia acontece na vida de algumas pessoas como uma mensagem dos céus, uma mensagem de superação e de força.

    Além de ser uma delícia de ler acredito que esse poeta veio para abrir portas para mais nordestinos, abrir os olhos do resto do Brasil para o talento e a cultura dessa região e abrir nossos corações para todas os assuntos que ele se propõe a falar.

    Pontos positivos: leitura fluida, rápida, com um tom de otimismo.
    Pontos negativos: por não haver muita identificação com alguns assuntos poucos poemas foram realmente relevantes para mim.

  • livros

    Resenha: Me Poupe!

    Livro: Me Poupe!
    Autora: Nathalia Arcuri
    Editora: Sextante
    Rating: [rating=5]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    A história da jornalista e youtuber Nathalia Arcuri é ao mesmo tempo inspiradora, divertida e instrutiva. Dona de uma inteligência financeira extraordinária, lapidada com cursos de especialização e coachings, Nathalia começou a compartilhar suas táticas para poupar e investir primeiro no blog poupecomSara, em 2014. No ano seguinte, valendo-se de sua familiaridade com as câmeras – foi repórter e apresentadora no SBT e na Rede Record –, lançou o Me Poupe! no YouTube, inaugurando o conceito de entretenimento financeiro.
    Neste livro, pela primeira vez, Nathalia explora as causas da dinheiro fobia, um mal identificado por ela que corrói o relacionamento das pessoas com o dinheiro. Além disso, apresenta, de maneira simples e organizada, os dez passos que a levaram ao sucesso financeiro:
    1) Fale sobre o dinheiro antes de o dinheiro faltar (e ele não vai faltar).
    2) Tenha objetivos claros.
    3) Cuide do autoconhecimento. Só quem se conhece bem consegue definir prioridades e planejar a vida financeira.
    4) Não faça desaforo para o dinheiro que você suou tanto para ganhar!
    5) Me poupe, se poupe, poupe.
    6) Nos juros compostos acredite.
    7) Aprendizado tem que ser constante.
    8) Esqueça o que te disseram sobre aposentadoria.
    9) Assuma a responsabilidade e permita-se errar.
    10) Agradeça e comemore todos os dias.


    Capa & Diagramação

    A capa é bem a cara da Nath e do canal dela! Eu acabei não fotografando mas as imagens da capa e da parte de trás do livro fazem um conjunto engraçadinho e esperto bem característico da autora.

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    Quando eu descobri o canal da Me Poupe! eu não sabia o que assistir primeiro. Eu queria consumir todo o conteúdo de uma vez e ficar expert em finanças de um dia pro outro. Isso acontece pois a Nath passa confiança (e isso vale muito para quem é bicho do mato como eu em questões econômicas) e porque ela empodera desde quem está endividado até quem tem uma grana boa pra investir.

    Do jeitinho dela a mensagem é transmitida e quando termina um vídeo todo mundo já têm ideias novas na cabeça. Cada um com seu propósito, cada um com seu orçamento, cada um com seu plano para atingir seus objetivos e viver uma vida mais feliz.

    A mensagem contida no livro complementa o que a Nath traz no canal. Pode ficar tranquilo que você não estará lendo mais do mesmo. O que eu mais gostei do livro é que além de estar organizado em etapas, a autora propõe várias atividades para ajudar o leitor a atingir seus objetivos. Prepare-se para rabiscar valores, cálculos, objetivos, sonhos e prazos no livro. Ele é cheio de espaços para que o leitor preencha os “exercícios”, tudo com a tutoria da nossa mestra em finanças. Tudo é feito com muita organização, numa sequência lógica para que a gente não “passe o carro na frente dos bois” (igual eu sempre faço lá no canal hehehe!).

    “Quando a gente tem um objetivo, poupar se torna muito mais fácil, racional e, sobretudo, estimulante.”

    Na obra literária a gente acaba descobrindo mais sobre a trajetória da Nath, sobre os riscos, os fracassos e as alegrias que ela já vivenciou. Eu super me identifiquei com ela. Sempre falei abertamente de dinheiro mesmo num ambiente em que as pessoas não aceitam ser transparentes nesse quesito e sempre fui chamada de pão-dura, neta de judeu. Fazer o quê? Sou as duas coisas mesmo hehehe!

    Dois fatores foram extremamente importantes para que esse livro ganhasse cinco estrelas na minha avaliação: aprendi sobre finanças no meu tempo, no meu ritmo e ainda por cima com o jeito super informal e super bem-humorado na Nath. Ás vezes ela é grossa, às vezes escrachada, sempre surpreendente. Sério, o conteúdo desse livro não tem valor!

    Pontos positivos: bem organizado, cheio de espaços para você se planejar, fazer contas e se organizar financeiramente. Tudo com a tutoria da Nath, parecendo que ela está do seu lado te ajudando.
    Pontos negativos: caso você seja seja super despreocupado com dinheiro ou não esteja disposta a organizar sua vida financeira vai achar metade das coisas que ela conta e ensina meio loucas.

  • livros

    Resenha: Escrevi Isso Para Você

    Livro: Escrevi Isso Para Você
    Autor: Iain S. Thomas
    Editora: Sextante
    Rating: [rating=4]
    Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

    + Exemplar cedido pela editora para resenha


    Sinopse

    Escrevi isso pra você é uma coletânea de poemas contemporâneos sobre os diversos momentos do amor: a paixão e o encantamento dos primeiros tempos, o lento afastamento, a solidão a dois, a dor do fim e a esperança de novos começos.

    Reunindo cerca de 200 textos divididos em quatro partes – Sol, Lua, Estrelas, Chuva –, o poeta sul-africano Iain S. Thomas combina palavras profundas e intensas com fotografias frias e impessoais. O resultado é um livro que provoca uma explosão de sentimentos perturbadores e conflitantes, mas totalmente familiares a qualquer pessoa que já tenha amado e sofrido pelo menos uma vez.

    Conhecido nas redes sociais pelo pseudônimo pleasefindthis, o autor começou sua trajetória na internet, publicando poemas e fotos em seu blog pessoal. Com o tempo, seu trabalho ganhou repercussão, se transformou em livro e encantou milhares de leitores ao redor do mundo.

    Com extrema delicadeza, Escrevi isso pra você expõe a natureza frágil das relações humanas e as nuances líricas e obscuras do amor.


    Capa & Diagramação

    Amo este livro como peça gráfica em geral. Além de ter uma capa super bonita as fotos do interior adicionam uma experiência quase que sensorial à leitura. É uma peça gráfica de alta qualidade!

    Personagens, Enredo & Impressões gerais

    O grande trunfo desse livro é a comunicação direta do autor com o leitor. A todo momento parece que o “você” referido no título e em grande parte (se não todos) os poemas é realmente o leitor.

    Eu só não senti que Iain Thomas se dirigiu a mim nos poemas que traziam ideias muito diferentes da minha realidade ou da minha maneira de pensar. Mas isso aconteceu poucas vezes.

    Dentre as poesias, alguns dos assuntos abordados são reflexões sobre situações cotidianas, amor, perda, morte, saudade, solidão, ansiedade e outras várias sensações e sentimentos comuns a qualquer ser humano.

    O estilo poético de Thomas é bem direto, sem floreios e, por isso, pode agradar até mesmo quem não curte esse estilo literário. As poesias rápidas e sem rimas se aproximam muito das frases e citações que tanto fazem sucesso nas redes sociais. E não é por acaso pois o livro deriva do projeto I Wrote This For You, um blog onde o autor sul-africano e um amigo japonês ainda postam fotos e poemas poemas curtos.

    “Você sempre me diz que foi bom enquanto durou. Que as chamas mais intensas são as que queimam mais rápido. Ou seja, você via em nós uma vela. E eu via em nós o sol.”

    A maneira como a poesia e as imagens são exploradas nesta obra faz com que ela preencha os sentidos do leitor de várias maneiras, enriquecendo muito a experiência da leitura. Na maioria das vezes, as imagens e os poemas não tem uma relação direta óbvia e me peguei encabulada com a escolha de imagens em muitos momentos.

    Para os amantes do bom design, da poesia moderna e das leituras rápidas, Escrevi Isso Para Você é uma ótima pedida!

    Pontos positivos: o livro ultrapassa a experiência literária e é um peça gráfica de alta qualidade.
    Pontos negativos: quem não curte frases de efeito talvez não curta esse livro.