Resenha: O Milagre

Livro: O Milagre
Autoria: Emma Donoghue
Tradução: Vera Ribeiro
Editora: Verus
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Irlanda, 1859. Anna O’Donnell, de onze anos, se recusa a comer e, apesar disso, sobrevive há meses, aparentemente sem graves consequências físicas. Um milagre, dizem os habitantes do vilarejo profundamente enraizado na fé católica. Mas quando Lib Wright, uma jovem e cética enfermeira inglesa, é contratada para vigiar a menina noite e dia, os acontecimentos seguem um rumo diferente.

Anna começa a definhar, diante da passividade de todos e da impotência de Lib. E assim cresce o mistério ao redor dessa família pobre de agricultores, que parece envolta em mentiras, promessas e segredos. O que o mundo está testemunhando é uma fraude sofisticada, ou uma revelação do poder divino?

Escrito com a tensão que fez de Quarto um best-seller mundial, O milagre é uma história sobre duas estranhas que transformam a vida uma da outra, além de um poderoso thriller psicológico e uma narrativa sobre como o amor pode vencer o mal em suas mais diversas formas.


Capa & Diagramação

A capa é bem bonita, gosto com as cores se harmonizam e do destaque para a figura da árvore que tem certa importância no livro. Não dá para deduzir nada sobre o enredo pela capa mas mesmo assim acredito que ela cumpre seu papel de atrair o leitor. A diagramação interna é proporciona uma leitura confortável apesar de poucas quebras de capítulos.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Emma Donoghue é autora do livro que deu origem ao filme O Quarto de Jack que é incrível e foi indicado a vários prêmios. Eu não cheguei ter contato com o livro mas ouvi inúmeros elogios quanto à escrita da autora e, após ler a sinopse, me interessei instantaneamente por O Milagre.

Parece que a autora tem o poder de criar um mistério, um drama e manter o leitor totalmente a sua mercê até que a resolução aconteça.

A narrativa é contada em terceira pessoa mas as impressões e sensações de Lib nos trazem constantes contrastes entre sua visão inglesa versus visão irlandesa sobre vários aspectos culturais e religiosos. O que ficou mais marcado para mim é o contraste entre o ceticismo da enfermeira e a religiosidade exacerbada encontrada no povoado irlandês também se mostra ao longo de toda leitura. Eu só conseguia imaginar Lib como uma espécie de Mary Poppins, uma cuidadora durona mas com certos traços de amabilidade.

“— Doutor, a ciência diz-nos que viver sem alimento é impossível.
— Sim, mas, no início, não serão todas as novas descobertas, na história da civilização, estranhas e excepcionais, quase mágicas?”

A busca pela resolução do mistério e a agonia de ver uma criança definhando em jejum foram razões que acabaram fazendo com que eu apressasse a leitura. Contudo, os capítulos extremamente longos acabaram por lentificar um pouco a experiência.

Quando a parte final do enredo se aproxima a leitura ocorre muito rapidamente pois após descobrir o mistério acompanhamos Lib na resolução dele. É aberta uma nova etapa de do desfecho e o fôlego do leitor é renovado.

Indico para todos os que gostam de um bom mistério e da qualquer livro bem escrito. Consigo imaginar facilmente O Milagre virando um filme de sucesso.

Pontos positivos: narrativa bem construída e equilibrada.
Pontos negativos: os capítulos muitos longos lentificam a leitura.

By Evelyn

Viciada em farinha láctea, cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *