web analytics
livros

Resenha: Como Parar de Se Sentir Uma M*rda

Livro: Como Parar de Se Sentir Uma M*rda
Autora: Andrea Owen
Tradução: Patricia Azeredo
Editora: Best Seller
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Como parar de se sentir uma m*rda oferece informações objetivas sobre os comportamentos autodestrutivos mais comuns que as mulheres tendem a repetir Com uma abordagem inovadora, direta e sensível, a autora best-seller Andrea Owen, por meio das próprias experiências, expõe o que há por trás dos principais problemas de autoestima feminina e oferece exercícios e ferramentas práticas para lidar com todas as dificuldades e inseguranças, encontrando o caminho definitivo para o empoderamento. A leitora vai aprender, de forma leve e divertida, a superar questões como a síndrome da impostora, técnicas para lidar com o perfeccionismo e, também, a identificar os 14 hábitos mais recorrentes que levam muitas mulheres a se autossabotarem. Como parar de se sentir uma m*rda é um guia de autocuidado que conta com estratégias de desenvolvimento pessoal para a autoconfiança de mulheres fortes em um mundo cheio de cobranças e ainda tão estruturalmente desigual.


Capa & Diagramação

A capa salta aos meus olhos de uma maneira impressionante, tanto pelas cores, como pela simplicidade mas, principalmente, pelo título. Gosto da atmosfera alegre e otimista trazida por ela. A diagramação interna é bem dinâmica com vários quadros, subtítulos e divisões.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu quis desistir de ler esse livro algumas vezes. No início pensei que era porque ele era chato e trazia aquelas dicas infalíveis para mudar de vida como grande parte dos livros de autoajuda que nos fizeram desgostar do gênero.

Encostei o livro e decidi investir em outras leituras. Voltei a ler este livro algumas vezes (mesmo não gostando eu voltava!) e depois de mais alguns capítulos entendi a entender qual era o problema da obra.

Na verdade o problema era em mim. Andrea Owen propõe à leitora vários questionamentos e exercícios que são extremamente difíceis de fazer pois, de um maneira ou de outra, nos obriga a trabalhar com sentimentos e sensações que escondemos e com ações que já estão automatizadas nos nosso cotidiano.

Nenhuma mulher escapa ilesa desse livro. Como Parar de Se Sentir uma M*erda não é só para a mulher que está em um relacionamento abusivo ou para quem tem autoestima baixa. É para qualquer mulher que vive nessa sociedade hoje.

São dicas para nos ajudar a viver melhor mas, principalmente, para que as mulheres sejam capazes de identificar em si mesmas comportamentos de autossabotagem, da autocobrança destrutiva, da síndrome de impostora e vários outros comportamentos. Durante a leitura eu pude perceber que, no meu caso (e acredito que no caso de várias mulheres também), a etapa mais difícil é a de perceber que temos diversas atitudes que nos prejudicam e nos deixam doentes e de enxergar e aceitar que fazemos isso com nós mesmas. Somos cruéis e impiedosas com nós mesmas.

“Quando reuni os 14 hábitos, comecei a entender que, embora a vida nos derrube, são esses hábitos que nos mantém lá embaixo.”

No momento em que escrevo essa resenha eu ainda não terminei a leitura. Optei por fazer a resenha, pois acredito que ainda vou demorar um pouco para concluí-la. O livro mexe muito com sentimentos e comportamentos profundos, arraigados e delicados demais para simplesmente passar pelas 220 páginas de uma vez. Pretendo ler com calma, pensar sobre o que a autora propõe, fazer alguns exercícios propostos. Mas tudo com calma pois entendo que a revolução na maneira como eu me enxergo e como eu me trato não vai acontecer de uma hora para a outra.

Minhas três dicas são: não queira ler esse livro muito rápido, se proponha a fazer pelo menos alguns dos exercícios propostos pela autora (tenha calma, vai doer e vai ser sofrido) e, por último, não seja resistente a autoajuda. Você não vai conseguir aproveitar 100% do livro (quem consegue?!) mas se conseguir colocar alguma coisa em prática, ou se apenas começar a enxergar como você trata a si mesma, a leitura já vai ter sido benéfica.

Pontos positivos: extremamente útil e aplicável na vida diária.
Pontos negativos: vai abordar assuntos doloridos e difíceis porém tudo por um bem maior.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *