web analytics
livros

Resenha: Liberdade

Livro: Liberdade
Autora: Andrea Portes
Editora: Galera Record
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Paige Nolan é uma jovem fora do comum: fluente em vários idiomas, faixa preta em diversas categorias de luta e dividida entre três namorados. Mas ela também tem um lado cínico.

Afinal, seus pais são ativistas pelos direitos humanos, jornalistas acostumados a denunciar ditadores e coisas do tipo. Por isso mesmo, ela devia saber que bancar a heroína em uma lanchonete no meio do nada ia acabar mal.

Agora, ela está sendo cortejada por uma agência de espionagem ultraconfidencial. A missão? Resgatar Sean Raynes, um dos heróis de Paige. Ciente dos interesses ocultos de governos e corporações mundiais, dificilmente ela gostaria de trazer do exílio o homem responsável por expor as técnicas inconstitucionais de espionagem usadas pelo governo norte-americano.

O problema é que a agência — e o espião supergato Madden Carter — tem informações privilegiadas sobre os pais da garota, que ela acreditava terem morrido no interior da Turquia.


Capa & Diagramação

Não se deixe enganar por essa capa pois esse livro não é fofo e coloridinho como aparenta ser. O humor é divertido e ácido e não tem caráter infantil. Adoro a capa apesar de achar que não tem muito a ver com o conteúdo do livro. A diagramação interna é limpa e proporciona uma leitura confortável.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu e o humor temos uma relação muito delicada. Eu gosto de humor mas pouquíssimos materiais (filmes/séries/livros) dessa categoria realmente me cativam. No campo literário o único desse estilo que foi capaz de me entreter foi Lemony Snicket. Qual não foi a minha surpresa em perceber que Andrea Portes traz em Liberdade algo muito próximo da escrita do autor?! Acho a escrita dele tão singular que eu sinceramente não achei possível encontrar algo similar.

Portanto, livre-se da ideia de que essa capa colorida, fofa e delicada conta uma história que possa ser adjetivada dessa forma. O enredo na verdade, se eu for te contar aqui, vai te fazer duvidar da sanidade mental da autora. Mas quando a gente lê as coisas vão acontecendo e fazendo certo sentido.

“Além disso não consigo decidir se estou mais excitada em jantar amanhã à noite com o inimigo público número um da América em um restaurante inspirado na Cisjordânia, ou contar a Madden que vou jantar amanhã à noite com o inimigo público número um da América em um restaurante inspirado na Cisjordânia.”

Os capítulos são muito curtos e isso faz com que a leitura flua muito bem. Além de uma fluidez como poucas vezes já li, as piadas curtas e inteligentes, as inúmeras referências à cultura pop e o diálogo constante da personagem com o leitor faz com que o ritmo de leitura seja muito acelerado.

Algumas coisas me incomodaram um pouco nessa leitura. O plot principal que era a necessidade de saber o que aconteceu com seus pais foi totalmente esquecido durante a maior parte do livro. Alguns aspectos apresentados no início não se resolveram no final do livro e, ao pesquisar, não encontrei nenhuma informação sobre uma continuação.

Apesar das pendências, há tempos não me divirto tanto com um livro leve, gostoso, sagaz e engraçado na medida certa. Recomendo a todos os tipos de leitores que querem uma leitura descontraída e inteligente!

Pontos positivos: humor inteligente, rápido e gostoso de ler.
Pontos negativos: alguns fatos não tiveram sua conclusão nesse livro.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *