web analytics
livros

Resenha: Em Outra Vida, Talvez?

Livro: Em Outra Vida, Talvez?
Autora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Record
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Hannah está perdida. Aos 29 anos, ainda não decidiu que rumo dar à sua vida. Depois de uma decepção amorosa, ela volta para Los Angeles, sua cidade natal, pois acha que, com o apoio de Gabby, sua melhor amiga, finalmente vai conseguir colocar a vida nos trilhos. Para comemorar a mudança, nada melhor do que reunir velhos amigos num bar. E lá Hannah reencontra Ethan, seu ex-namorado da adolescência. No fim da noite, tanto ele quanto Gabby lhe oferecem carona. Será que é melhor ir embora com a amiga? Ou ficar até mais tarde com Ethan e aproveitar o restante da noite? Em realidades alternativas, Hannah vive as duas decisões. E, no desenrolar desses universos paralelos, sua vida segue rumos completamente diferentes. Será que tudo o que vivemos está predestinado a acontecer? O quanto disso é apenas sorte? E, o mais importante: será que almas gêmeas realmente existem? Hannah acredita que sim. E, nos dois mundos, ela acha que encontrou a sua.


Capa & Diagramação

A capa se assemelha a capas de chick-lits e leituras mais leves e divertidas porém o conteúdo desse livro é bem diferente disso. É sempre bom avisar, né?

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Não se deixe enganar pela capa super fofa, bem chick-lit desse livro! Não é uma história engraçada e leve como a capa me levou a acreditar. O livro se encaixa muito mais na categoria de romance dramático e me lembrou um pouco A Curva no Tempo da Dani Atkins.

O tipo de mensagem que esse livro traz é daquele tipo que faz meu cérebro bugar! Eu já tenho a mania de ficar conjecturando como seria caso tal coisa não tivesse acontecido ou caso eu tivesse feito/falado alguma coisa diferente em dada situação. Dá para ficar horas pensando nisso!

A premissa de Em Outra Vida, Talvez? é exatamente essa. Em certo ponto da história o leitor acompanha Hannah em dois rumos diferentes que sua vida poderia tomar baseados num decisão. As duas possíveis histórias de Hannah têm dramas, alegrias e trajetórias totalmente diferentes. Isso acaba por garantir certa fluidez ao livro.

“Destino ou não, nossas vidas continuam sendo o resultado de nossas escolhas. Estou começando a achar que, quando não nos apropriamos delas, não somos nossos próprios donos.”

Eu achei quase impossível escolher uma das duas trajetórias como minha preferida pois ambas tinham seus momentos, escolhas e lições boas e ruins. A autora, Taylor Jenkins Reid, escolheu trazer para esse livro um enredo bem vida real mesmo.

Eu demorei a me conectar com Hannah, porém depois de alguns capítulos em que a amizade dela e de Gabby foi sendo revelada, enxerguei nas duas mulheres muito reais, inspiradoras e fortes. Elas se apoiam e amadurecem muito juntas. A relação das duas é narrada de maneira orgânica, sincera e verossímil. Dá até vontade de ser amiga delas!

Depois de pegar o embalo no enredo, ou seja, depois que o fato principal acontece, a leitura se torna bem rápida pois é difícil não ficar curiosa em como cada possibilidade vai se desenrolar. Além disso a escrita de Taylor é super leve e descomplicada. O romance aparece nesse livro na quantidade certa, bem equilibrado com todos os outros temas levantados pela autora.

Em geral a leitura me trouxe vários momentos de reflexão porém não me marcou tanto a ponto de se destacar em relação a outras da mesma categoria. Foi uma boa diversão e um bom entretenimento.

Pontos positivos: romance bonito e inspirador.
Pontos negativos: a leitura não é tão leve quanto parece pois é romance dramático.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *