web analytics
livros

Resenha: A Garota que Bebeu a Lua

Livro: A Garota que Bebeu a Lua
Autora: Kelly Barnhill
Editora: Galera Record
Rating: [rating=5]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Todo ano o povo do Protetorado deixa um bebê como oferenda para a Bruxa que vive na floresta, na esperança de que o sacrifício a impeça de aterrorizar sua pequena cidade protegida pelos muros e pela Torre das Irmãs da Guarda. Mas, Xan, a Bruxa na floresta, ao contrário do que eles acreditam, é bondosa. Ela vive em paz com um Monstro do Pântano muito inteligente e um Dragão Perfeitamente Minúsculo.
Todo ano ela resgata o bebê deixado pelos Anciãos e o leva em segurança para uma família adotiva em uma das Cidades Livres do outro lado da floresta. Durante a longa viagem, quando a comida acaba, Xan alimenta os bebês com luz estelar. Em uma dessas ocasiões ela acidentalmente oferece a um deles a luz do luar, dotando a menininha de uma magia extraordinária.
A bruxa então decide criar a menina “embruxada”, a quem chama de Luna. Conforme o aniversário de treze anos da menina se aproxima, sua magia começa a aflorar – e pode colocar em perigo a própria Luna e todos à sua volta.


Capa & Diagramação

A ilustração da capa capta a essência do sentimento do leitor ao decorrer do livro. Ela traz vários elementos que compõem a base da história de uma maneira delicada e linda. A diagramação interna é bem comum e possibilita uma leitura confortável.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu solicitei esse livro depois ter conhecimento da agitação que ele causou no booktube e em alguns blogs literários. Eu não li/ouvi nada específico (vocês sabem que eu evito ler resenhas antes de ler um livro) mas fiquei muito curiosa. A editora acabou demorando para me enviar o livro pois o estoque deles se esgotou! Imaginem só, depois dessa agitação toda e sendo um livro que se encaixa em uma das minhas categorias literárias favoritas… minha expectativa só cresceu!

A atmosfera que a autora cria ao redor desse universo é única e carrega a dose certa de infantilidade e maturidade. Os aspectos infantis são muito bem inseridos na história e são utilizados de forma moderada. Dessa maneira, mesmo quem não curte enredos infantis consegue aproveitar o livro sem se sentir incomodado. O “quê” infantil, na verdade, proporciona um alívio para assuntos mais maduros que permeiam o enredo.

“Quantos sentimentos um coração consegue suportar? (…) Infinitos, pensou Luna. Assim como o universo é infinito. É luz e escuridão em movimentos eternos; é espaço e tempo, e tempo dentro do espaço. E ela soube: não há limites para o que um coração consegue carregar.”

Amadurecimento, perdas, família, aceitação e ganância são alguns dos temas tratados de maneira leve porém extremamente rica por Kelly Barnhill. Os vários pontos de vista utilizados ao decorrer da obra fazem com que o leitor se apaixone por vários personagens, um de cada vez. E como são apaixonantes! Já tem um tempo que terminei essa leitura e ainda lembro de vários momentos engraçados, emocionantes e fofos de alguns personagens. Me lembro também das lições aprendidas enquanto o leitor assiste o amadurecimento da protagonista de forma tão delicada e impactante.

As descrições são tão vívidas que durante a leitura eu imaginava exatamente os cenários e os personagens como uma animação na minha cabeça. Principalmente a casa da bruxa Xan e seus amigos dragões.

Além da destreza da autora em construir um universo mágico, desenvolver personagens ricos e apaixonantes e inserir temas relevantes, a maneira com a qual ela decide conduzir a história é outra de suas várias habilidades. Ela nunca escolhe o lugar comum e sempre te leva nas direções menos óbvias e mais interessantes.

Recomendo a leitura até mesmo para quem não gosta de fantasia infanto-juvenil. Alguns livros valem a pena serem lidos mesmo não se encaixando nas nossas categorias favoritas. E esse é um deles!

Pontos positivos: poético, traz mensagens relevantes, enredo que pode agradar a leitores de todas idades, fantasia da melhor qualidade.
Pontos negativos: tem que forçar muito a barra para encontrar defeitos nesse livro. Vou ficar te devendo essa!

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *