web analytics
livros

Resenha: Origem

Livro: Origem
Autor: Dan Brown
Editora: Arqueiro
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”.

O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.

Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.

Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.

Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.

Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.


Capa & Diagramação

Adoro as capas que brincam com elementos que só quem lê o livro consegue interpretar! Além de trazer esse elemento, gosto da mistura das cores e do fonte. Acho, inclusive, que é a capa do Dan Brown que eu mais gosto.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Que delícia que foi relembrar o gostinho de uma leitura que eu costumava fazer quando não tinha um moeda no bolso para comprar livros e lia qualquer livro que conseguisse emprestado. Desde aquela época Dan Brown já era bem popular e foi quando eu tive a oportunidade de ler O Código da Vinci e Anjos e Demônios.

Os livros do Dan Brown são marcados por um ritmo acelerado desde o início, fazendo com que o leitor se sinta envolvido desde as primeiras páginas. Para quem já conhece Robert Langdon o envolvimento é ainda mais rápido já que, mesmo após anos sem ler Dan Brown, é muito fácil se sentir cativado por esse personagem novamente.

Brown é um daqueles escritores que possuem um jeito muito característico de estruturar e fazer fluir uma história. Eu não tenho muita experiência nesse gênero da literatura que não é o meu favorito mas confio tanto no trabalho dele que pulo de cabeça em seus livros.

Para quem já gosta do trabalho dele, Origem é um prato cheio e para quem ainda não teve oportunidade de ler sugiro começar pelo “clássico” O Código Da Vinci. Origem é também muito bom mas ainda assim não alcança a genialidade do primeiro.

“Mais importante, este museu deve celebrar a outra lição que a história que nos ensinou: que a tirania e a opressão não são páreo para a compaixão… que os gritos fanáticos dos valentões do mundo são invariavelmente silenciados pelas vozes unificadas da decência que se erguem para enfrenta-los. São essas vozes, esses coros da empatia, da tolerância e da compaixão, que eu rezo para que um dia sejam cantados nesta montanha.”

O que eu mais gosto dos livros do Brown é a inserção de realidade por meio da arte, música, arquitetura e cultura em geral em suas histórias. Já no início do livro ele revela que todos os edifícios, quadros e esculturas citados são reais. Isso evidencia um trabalho gigantesco de pesquisa (que tem o auxílio de sua esposa que é pintora e historiadora de arte). Como eu não tenho conhecimentos muito aprofundados de arte adoro ir pesquisando sobre os lugares e obras citados ao longo da leitura. É uma verdadeira aula!

A maneira com a qual ele mescla teorias fictícias e realidade torna tudo tão possível que o leitor se pega refletindo e questionando sobre sua realidade, seu futuro, suas crenças. Os questionamentos propostos por suas teorias sempre levam o leitor a refletir sobre coisas relevantes e, no caso de Origem, os questionamentos giram em torno de ciência, religião, origem da vida e avanços tecnológicos.

O cenário da vez é Espanha, principalmente, a linda Barcelona. Apesar de usar a fórmula de sempre: cidades lindas, muita arte, um mistério e belas mulheres, fui envolvida mais uma vez pelo cativante professor amante de arte e pelo talento desse autor fantástico!

Pontos positivos: enredo fluido e dinâmico, com muito elementos históricos e artísticos verídicos dando estrutura à história.
Pontos negativos: o autor usa a mesma fórmula já conhecida para compor essa história.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

One Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.