web analytics
livros

Resenha: Tipos Incomuns – Algumas Histórias

Livro: Tipos Incomuns – Algumas Histórias
Autor: Tom Hanks (o próprio!)
Editora: Arqueiro
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal.

Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central.

Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.


Capa & Diagramação

A capa traz, com simplicidade, o fator que detalhe de algo que liga todos os contos do livro: a máquina de escrever. Eu não enxerguei a máquina de escrever logo de cara pois é uma ilustração de um close bem aproximado das teclas. Achei elegante e simples, assim como o conteúdo do livro.

A diagramação interna é bem dinâmica, acompanhando o estilo de cada conto. A foto de uma máquina de escrever é apresentada na passagem de cada conto. Adorei todos os detalhes do projeto gráfico! Ele mistura muitos elementos sem ser exagerado.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Quem tem talento para as artes tem talento para as artes! É indiscutível! O ator super consagrado, que também já esteve envolvido com direção, produção e roteiros de filmes vem nos presentear com outra de suas facetas criativas.

Em Tipos Incomuns, Hanks nos apresenta 17 contos, com histórias normais, cotidianas e aleatórias. Os temas vão de uma jovem que quer ter uma máquina de escrever, um natal em família até uma garota correndo atrás do sonho de ser atriz. Em todos eles a trivialidade dos fatos é que fascina o leitor. As histórias não carregam um aspecto rebuscado e narram cotidianos e simples.

Uma das características que eu gosto dos contos é justamente a de o autor poder focar em uma história sem muitos personagens ou cenários para passar uma mensagem, transmitir um sentimento de forma mais objetiva que um romance.

Dessa maneira, é bem difícil fazer com que o leitor se sinta preso ao livro do início ao fim. Minha mente acostumada com a leitura de romances, com a profundidade dos personagens e a complexidade dos poemas sempre acha que o conto está fluindo rápido demais. É tudo uma questão de costume, eu acredito.

É interessante perceber como os contos possuem uma forma diferente de escrita. Isso só evidencia a versatilidade e o talento do autor. Outra coisa que eu achei super fofa foi que todos os contos possuem uma máquina de escrever imbuídos de alguma maneira na história. Às vezes as máquinas são quase que protagonistas, em outras elas fazem uma aparição relâmpago. Depois que eu percebi isso foi divertido ficar procurando ou esperando ela aparecer.

O livro é uma ótima pedida para ler um conto entre as leituras de outros livros. Os contos não possuem ordem cronológica e podem ser lidos rapidamente (cada um tem em média umas 30 páginas).

Pontos positivos: você pode ler um conto por vez entre outras leituras (eles são curtinhos!).
Pontos negativos: não aconselho ler o livro inteiro direto. Pode ser cansativo!

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *