web analytics
livros

Resenha: Um Encontro de Sombras (Tons de Magia #2)

Livro: Um Encontro de Sombras
Autora: V.E. Schwab
Editora: Record
Rating: [rating=5]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha
Essa resenha contém spoilers do primeiro livro da série, Um Tom Mais Escuro de Magia.


Sinopse

Kell e Lila estão de volta nesta sequência de Um tom mais escuro de magia Quatro meses se passaram desde que a pedra sombria caíra nas mãos de Kell. Quatro meses desde que seu caminho cruzara com o de Delilah Bard. Quatro meses desde que Rhy fora ferido, que os gêmeos Dane foram derrotados e que a pedra fora enviada com o corpo moribundo de Holland, pelo portal, de volta para a Londres Preta. Em diversos aspectos, as coisas quase voltaram ao normal, apesar de Rhy ficar mais tempo sóbrio e de Kell estar sempre assolado pela própria culpa. Inquieto e tendo desistido dos contrabandos, Kell é frequentemente visitado por sonhos sobre acontecimentos mágicos de mau agouro, acordando apenas para pensar em Lila, que desapareceu no píer como sempre desejara fazer. Conforme a Londres Vermelha finaliza as preparações para os Jogos Elementais (uma competição de magia internacional e extravagante com o intuito de entreter e manter saudáveis os laços entre os países vizinhos), certo navio pirata se aproxima, trazendo velhos amigos de volta ao porto da capital. Mas, enquanto a Londres Vermelha está absorta em bajulações e nas emoções dos Jogos, outra Londres está gradualmente voltando à vida, e aqueles que se pensava estarem perdidos para sempre retornaram. Afinal, uma sombra que se esvai no meio da noite reaparece pela manhã, e tudo indica que a Londres Preta se ergueu novamente. Sendo assim, para manter o equilíbrio da magia, outra Londres deve perecer.


Capa & Diagramação

Eu sinto um misto de amor e ódio pelas capas dessa série. Eu acho os elementos (ilustrações, fonte e cores) legais mas todos juntos, da maneira como estão, viram um borrão preto e vermelho. Só depois de olhar muito tempo para a capa é que eu consigo identificar o desenho e os detalhes. A diagramação interna é bem limpa e confortável, seguindo o mesmo padrão do primeiro volume da série.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Não sei se vocês lembram mas eu amei o primeiro livro da série que trouxe um universo incrível de quatro Londres diferentes: a Vermelha, a Cinza, A Branca e a Preta. Adorei a maneira com que a V.E. Schwab escolheu explorar esse lugar que eu amo tanto de 4 maneiras diferentes e ainda inseriu um universo fantasioso incrível. Na resenha do primeiro livro também contei que gostei de Kell mas AMEI Lila. Ela quase cai no clichê de garota-não-sou-como-as-outras mas de verdade ela não é como as outras e tem um passado que justifica muito bem as ações dela.

No segundo livro assistimos o desenrolar da história de Lila e sabemos o que acontece depois de todos os conflitos do final do primeiro volume da série. Ela finalmente vai realizar o sonho (ou pelo menos parte dele) de estar no mar e esse cenário abre portas a personagens e situações incríveis! Toda a parte inicial do livro se passa no mar onde Lila descobre muito sobre outros povos que habitam o mundo do qual a Londres Vermelha faz parte, descobre como é fazer parte de uma tripulação marítima, ganha a confiança de alguns personagens e descobre muito sobre suas habilidades até então desconhecidas.

Todo o desenrolar da história dela me fascina pois a autora consegue embasar muito bem suas motivações e sua personalidade. Por trazer o foco para o personagem de Lila, Schwab conseguiu ser bem sucedida em desenvolver a personagem e fazer um arco de evolução cativante, regado de conflitos pessoais e aventuras. Como nem tudo são flores, achei que algumas decisões de Lila foram bem sem noção e que isso comprometeu um pouco meu envolvimento com a história mas ela não foi a única.

Senti um pouco de falta de alguns aspectos que me encantaram no primeiro livro como as viagens constantes de Kell para as várias Londres. Adorava as comparações e o fato de que só ele pode viajar assim. Não senti um crescimento de Kell como personagem e fiquei um pouco com preguiça das partes dele no livro. Isso aconteceu principalmente pois a maior parte das cenas dele são em companhia de Rhy o príncipe e irmão de Kell. Eu não sei se a intenção da autora é semear uma semente de desconfiança ou desgosto por Rhy mas foi exatamente isso que a experiência de leitura me passou. Senti muita preguiça do personagem, das motivações dele, de todas as enrascadas sem noção que ele submetia o irmão, da relação dele com a família, do seu jeito galanteador-garanhão e tudo mais que envolvia ele. Eu sinceramente acredito que Schwab tem capacidade de criar um personagem meio inconsequente e mimado mas que tenha carisma e que faça o leitor se importar com ele, porém isso não aconteceu para mim.

“Todos estamos aqui por uma razão, Bard. Apenas acontece que algumas razões são maiores do que outras. Então acho que eu não tenho medo de quem você é ou mesmo do que você é. Estou com medo da razão por que você está aqui.”

Além de Lila, um outro foco do livro são os Jogos Elementais. É uma mistura de Torneio Tribruxo com Gladiador (visão totalmente pessoal tá gente?!). Senti que foi mais uma celebração do que uma competição. Me pareceu um desses eventos diplomáticos para obrigar todo mundo a confraternizar. Isso foi legal por um lado pois o leitor se a oportunidade de se aprofundar no universo fantástico criado pela autora, conhecendo povo novos com costumes e culturas diferentes. Achei super legal as diferenças físicas de cada povo! Por outro lado, durante algumas batalhas não senti aquela adrenalina de saber que a qualquer momento poderia acontecer alguma coisa muito séria. De qualquer maneira, nada disso estragou minha diversão e acho que a intenção da autora era retratar os Jogos Elementares exatamente da maneira que eu percebi.

Eu amei essa leitura e acredito que poucos autores atualmente escrevam tão bem quanto a V.E. Schwab. Estou indicando essa série para todo mundo que gosta de fantasia. Quero muito saber mais sobre a evolução de Lila e adoraria se ela ainda continuasse sendo o foco da história no próximo livro! Falando em próximo livro, Um Encontro de Sombras termina de um jeito baphônico e estou muito curiosa para saber como a situação irá se resolver. Já estou cheia de palpites!

Pontos positivos: uma das melhores séries de fantasia atualmente, o universo criado pela autora é incrível e dá destaque para uma personagem feminina muito bad-ass.
Pontos negativos: o personagem do Rhy está muito irritante nesse livro.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

One Comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *