web analytics
livros

Resenha: A Morte Como Despertar

Livro: A Morte Como Despertar
Autor: Rajiv Parti com Paul Perry
Editora: Sextante
Rating: [rating=4]

Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Chefe de equipe de anestesia de um hospital, Dr. Rajiv Parti só pensava em trabalho, sucesso e dinheiro.
Até que um dia, ao ser operado, ele se viu sendo conduzido ao inferno, onde reencontrou seu pai e compreendeu a origem do ciclo de violência que assombrava sua família e que ele reproduzia com o filho. Dois arcanjos então apareceram e lhe deram uma missão: libertar-se do materialismo, abandonar a carreira e dedicar-se à medicina espiritual, levando cura e conforto aos que sofrem de dependência, depressão, dores crônicas e câncer. Quando despertou, Rajiv era um novo homem. Não foi fácil largar o status e a vida confortável que tinha, mas não havia outro caminho senão seguir aquele profundo chamado. Compartilhando lições sobre o céu, o inferno, os anjos e a vida após a morte, esta emocionante história real nos faz compreender o que realmente importa aqui na Terra.


Capa & Diagramação

Gosto da capa pois ela traz uma imagem simbólica do que eu pude inferir da história ao concluir a leitura. É quase como se a foto mostrasse a libertação da mente de Rajiv liberta de coisas materiais e sem importância. Além de poética a composição da capa me parece tranquilizante e harmônica.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Aviso: esse livro não é religioso e nem é de auto-ajuda!
Agora que eu já tirei esses pré-conceitos da sua mente eu posso te contar o quanto esse livro pode te ajudar a “abrir a cabeça” para alguns assuntos. Você pode não acreditar em EQMs (experiência de quase morte) mas não pode negar que várias pessoas que alegam terem tido essas experiências mudaram radicalmente suas vidas e influenciaram muitas pessoas. O livro cita vários líderes espirituais que resolveram seguir o caminho religioso após estas experiências e pesquisando na internet descobri que até mesmo alguns famosos como a atriz Sharon Stone alegaram terem tido EQM.

A história do médico anestesista Rajiv Parti nos conta de forma detalhada e bastante sincera como era sua vida de luxo, ostentação e orgulho e como um câncer de próstata o levou a passar por uma cirurgia séria, ocasião em que ele teve a experiência de quase morte. Eu, como uma cristã, sinceramente acredito em todos os detalhes narrados por ele de sua experiência. É incrível como o relato quebra as barreiras de religião já que ele era hindu e em sua experiência figuras de anjo se comunicam com ele. Rajiv também teve visões de suas vidas passadas que se pareciam bastante com a crença kardecista. Isso só confirma que embora as religiões pareçam muito diferentes todas elas convergem para o mesmo objetivo: ser uma pessoa melhor, valorizar a caridade e não se afastar do supérfluo e da ostentação de riquezas.

Eu já tinha ouvido falar sobre EQMs mas nunca senti que o assunto foi muito relevante para a mídia e não conheço ninguém que tenha tido. Rajiv forneceu inúmeros dados científicos, grupos de pesquisa e estudos sobre o assunto e relatou que uma das dificuldades para se conseguir dados é a omissão de algumas pessoas. Isso acontece porque após a experiência os relatos são recebidos com muita descrença. Logo, essas pessoas optam por se calar para que não pareçam loucas.

“Os momentos aparentemente simples são os mais importantes porque não existem momentos simples. Todos os momentos são lembranças e lições.Todos formam a pessoa que você é.”

A maneira como a EQM transformou a vida desse homem, posteriormente dessa família é incrível e inspiradora. Uma das missões dele se tornou disseminar sua experiência e como ela transformou seus valores para todos que tivessem dispostas a ouvi-lo. Ele tinha muita dificuldade de falar em público mas a medida que seus valores tomavam força dentro de si Rajiv foi fortalecendo seu discurso e suas habilidades. Consequentemente, sua mensagem vem sendo transmitida para um número crescente de pessoas por meio de palestras e, agora, por meio do seu livro.

A leitura é bem rápida pois o livro é curto e sua linguagem é simples. Além disso, o conteúdo é tão intrigante e inspirador que a leitura passa sem nos darmos conta. Recomendo muito para quem é curioso, para quem quer conhecer o conceito EQM, quem já conhece e quer saber mais e para qualquer pessoa que mente aberta de qualquer religião que está disposta a conhecer uma história inspiradora. Esse livro me marcou muito e acho que tem o potencial de fazer o mesmo com a maioria dos leitores!

Pontos positivos: inspirador, relevador e te faz enxergar as coisas com uma visão mais ampla.
Pontos negativos: muito curto.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

3 Comments

  • CharlianeNo Gravatar

    Comprei esse livro porque sou curiosa com assuntos que envolvem morte, no caso, quase morte. Achei o livro bem escrito. Acredito que muitas pessoas tiveram momentos como o do autor, mas achei o relato desse anestesista profundo demais. Não acredito que alguém que passou por uma experiência desse tipo consiga contar com tantos detalhes sobre o que aconteceu em um “sono”. São muitas informações, falas, lugares e sensações. Não sei uma pessoa teria condições de lembrar de tanta coisa assim. Não vou negar que também sou muito cética, o que faz eu não acreditar nesse tipo de história escrita como se fosse uma novela. Resumo da ópera: chegou um momento que comecei a ler o livro como se fosse uma ficção, porque como algo real acho um pouco ilusório, uma história enfeitada demais para vender.

    • EvelynNo Gravatar

      Eu acreditei bastante no relato dele mesmo com todos aqueles detalhes. Eu nem cheguei a duvidar porque muitas das coisas que ele relatou se assemelham com o que eu como Kardecista acredito (sobre vidas passadas e etc).
      Mas é bem interessante observar o livro de uma ótica mais “cética”. Acho que ninguém escapa de algumas “particularidades” da indústria literária, né?!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *