web analytics
livros

Resenha: Outlander #1 e #2

Resenha: Outlander #1 e #2

Livros: Outlander #1 e Outlander #2
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?


Capa & Diagramação

As capas da série não me atraem em nada. O meu interesse se originou pelo comentário geral dos livros e, mesmo com preguiça das capas, resolvi me arriscar. Os livros são muito longos e são bem desconfortáveis de ler. Não dá para carregar na bolsa ou ler na cama por muito tempo pois os braços não aguentam o peso hahaha! Eu intercalava minha leitura do livro físico com uma cópia original.

A diagramação não tem nada de especial já que foi feito o possível para encaixar o máximo de texto escrito por Diana no menor número de páginas. Tirando o fator do peso do volume, o tamanho da fonte e a diagramação como um todo não atrapalham a leitura. Não são como, por exemplo, os volumes da Editora Martin Claret que economizam papel a qualquer custo.

Resenha: Outlander #1 e #2

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Em algum momento do ano passado, eu tive um leve interesse na leitura de Outlander e, por isso, quando surgiu a oportunidade de requisitá-lo como troca no Skoob aproveitei. Obviamente eu fiquei assustada e intimidada pelo tamanho do livro. A capa é bem desestimulante mas muita gente fala bem da história.

Iniciei a leitura e ouvi dizer que a série baseada no livro estava recebendo aprovação dos fãs. Me segurei porque queria formar as imagens do meu jeito, sem interferências. Só resisti até metade do livro porque a leitura ficou chata e acabei utilizando a série como algo para me alavancar minha leitura. Eu só me permitia assistir até onde eu tinha lido. Isso me fazia querer ler mais para me permitir assistir mais um episódio.

Resenha: Outlander #1 e #2

Esse esquema acabou me salvando porque quando atingi mais ou menos 60% do livro eu tive muita dificuldade de continuar a leitura. Isso aconteceu tanto no primeiro livro quanto no segundo. Acho que junta um cansaço com alguns pontos mais entendiantes do enredo mesmo.

O primeiro livro me agradou bastante pois foi a construção dos personagens é maravilhosa! Me senti cativada por cada um deles (de formas diferentes é claro!). Gosto do enredo, gosto do romance e, principalmente, gosto dos cenários e dos fatos históricos inseridos no enredo.

Resenha: Outlander #1 e #2

Por outro lado, o final foi muito decepcionante! Achei as motivações de Frank fracas e sem muito sentido. Não achei que o desfecho acompanhou a qualidade e a inteligência do restante da história. No geral foi uma leitura boa apesar dos percalços. Tão boa que acabei solicitando o segundo volume da série para a Editora Arqueiro.

A sequência é ainda maior (quase mil páginas) mas me joguei sem medo. Acho que levei menos tempo para ler que o primeiro livro mas me forcei bastante. De alguma maneira, o contexto histórico que eu tanto admirava no primeiro volume se tornou exaustivo.

“– Você tem livre-arbítrio, assim como todas as outras pessoas neste mundo. E a história, acredito, é a soma de todas essas ações. Alguns indivíduos são escolhidos (…) para afetar os destinos de muitas pessoas. Talvez você seja uma delas. Talvez não. Não sei por que você está aqui. Você não sabe. Provavelmente nenhum de nós jamais saberá.”

A relação de Clare e Jamie amadureceu e amei os novos rumos que eles tomaram como casal. A leitura do segundo livro foi bem cansativa pois a Diana se estende muito em alguns aspectos. Ao mesmo tempo que gosto disso pois torna tudo muito real pelo detalhismo das cenas, acho um pouco cansativo quando se torna excessivo. Mas, de qualquer maneira, se eu tiver que escolher, prefiro o excesso de detalhes que a falta deles hehehe!

Resenha: Outlander #1 e #2

A conclusão do segundo livro é bem mais interessante e espero ler o terceiro em breve. Ainda não terminei de assistir a segunda temporada da série mas não estou com pressa pois eles acabaram de começar a gravar a terceira.

Amo as soluções que os roteiristas encontram para emendar e encurtar o enredo de Diana para que este caiba melhor numa série de ritmo rápido e dinâmico. Adoro o livro e adoro a série e espero que ambos tenham muito sucesso e vida longa!

Pontos positivos: personagens cativantes, mistura de fatos históricos com ficção, cultura highlander.
Pontos negativos: muito longo e detalhado.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

2 Comments

  • Camila FariaNo Gravatar

    Oi Evelyn, fiquei surpresa com a resenha positiva, achei que pelo andar do texto você não teria curtido tanto… Interessante isso da série ter te ajudado a dar continuidade à leitura, foi uma solução super criativa da sua parte! De qualquer forma, não é o tipo de leitura que me atrai (e realmente essas capas são terríveis). Hahaha!

    Beijo, beijo :*

  • KyaNo Gravatar

    It is difficult when you start a book and you are half interested but there are some aspects that are really hard to get over. It’s good you were able to finish them and hope you do enjoy the next one. :)

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *