web analytics
livros

Resenha: Os Pássaros

Resenha: Os Pássaros

Livro: Os Pássaros
Autor: Frank Baker
Editora: Darkside Books
Rating: [rating=4]
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Você conhece o filme. É um dos maiores clássicos de Alfred Hitchcock, de 1963. Nos créditos, consta que a história é baseada no conto “Os Pássaros”, de Daphne du Marier, escritora que o mestre do suspense já havia adaptado antes. Quase trinta anos após seu lançamento, o romance de Frank Baker ganharia repercussão quando o autor ameaçou processar Hitchcock e Daphne Du Maurier. Para deixar essa estranha coincidência com ares de plano macabro: Daphne era prima do antigo editor de Frank Baker, o inglês Peter Davies, e chegou a trabalhar com o parente.

Pássaros. Milhares, talvez milhões, sobrevoam Londres, de forma aparentemente inexplicável e sem sentido, onde parecem observar os habitantes da capital, que os consideram divertidos, se tanto um pouco estranhos. Enquanto as pessoas ainda tentavam entender o que faziam ali, eles começam a atacar, ferindo e até mesmo matando com tremenda brutalidade e violência. Seriam eles uma força da natureza ou uma manifestação sobrenatural? Ninguém sabe. A única certeza é que o objetivo dos pássaros é a destruição da humanidade e ninguém tem ideia de como impedi-los…

No ano em que se celebra os 80 anos da primeira edição, a DarkSide® Books orgulhosamente apresenta o livro Os Pássaros para todos os leitores e cinéfilos brasileiros apaixonados por um bom susto, um retrato sombrio e acurado de uma Londres pré-Guerra, como se Baker conseguisse vislumbrar o futuro próximo de terror e feitos inomináveis apresentado pela Segunda Guerra Mundial.


Capa & Diagramação

Mais uma vez a Darkside entrega um livro com visual impecável. As cores trabalhadas no livro são branco, preto e cobre o que resultou num visual super elegante. Eu acho os corvos muito lindos e, apesar de os pássaros do livro serem de vários tipos a galera optou por dar destaque para os corvos porque eles são mais fotogênicos hehehe!

Resenha: Os Pássaros

Resenha: Os Pássaros

Resenha: Os Pássaros

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu tenho lembranças beeeem vagas do filme Pássaros porque, além de ter assistido a algumas cenas sangrentas da obra de Hitchcock quando criança, também lembro da minha mãe contando que assistiu o filme quando era jovem. Minha mãe nem gosta de filmes de terror e lembro de ficar impressionada que ela tenha assistido a esse. Então deve ser realmente bom, né?

Com o passar dos anos me vi cada vez mais interessada nas obras do cara e até estive com ele lá em Londres hahaha!

A vontade ficou rondando assim como a vontade de ler/assistir a vááááários clássicos. Saiu filme dele, livro do filme, saiu Psicose pela Darkside mas a oportunidade só veio mesmo quando no início de outubro a editora me ofereceu Os Pássaros.

Comecei a leitura de forma crua já que não sabia quem era o autor e como a história acabou indo parar no cinema. O livro já começa com uma introdução escrita por Ken Moog contextualizando o leitor quanto a alguns detalhes da obra, detalhes que ligam a vida pessoal do autor à obra. Ken revela, inclusive, que a relação do autor e do cineasta não foi das melhores já que Hitchcock não pagou nem reconheceu o uso do livro na adaptação cinematográfica. Ele alegou que comprou os direitos de outra pessoa. Vai saber né! O cara era polêmico mesmo!

Resenha: Os Pássaros

Depois do prefácio, que inclusive reli após o término do livro, se iniciou a narrativa com uma escrita muito fluida, deliciosa de ler! Eu sei que esse aspecto é muito pessoal mas, para mim, o estilo de escrita que Baker usou tornou a leitura imensamente prazerosa. É difícil encontrar um livro que “corra macio” assim!

O protagonista relata para sua filha Anna como era sua vida antes de os pássaros chegarem e como Londres foi lentamente se transformando após a chegada deles. No início, os pássaros sobrevoavam a cidade e se agrupavam em praças e monumentos. Os grupos de pássaros eram muito grandes e nuvens escuras se formavam no céu com a sua movimentação. Ninguém sabia ao certo porque eles estavam lá e porque tinham o comportamento de ficarem observando as pessoas. Ao tentarem aproximação, os pássaros não agiam de maneira usual. Todos achavam que eram uma estranha transformação climática que havia mudado o comportamento das aves. Até coisas mais bizarras começarem a acontecer.

Resenha: Os Pássaros

Resenha: Os Pássaros

A ambientação do enredo é, obviamente, um ponto forte para mim já que eu sou apaixonada por Londres. Além disso, ele falava os nomes dos lugares e os nomes das ruas e como eu já tenho uma imagem mental dos locais foi tudo bem interessante para mim. Sem contar que bateu uma saudade daquelas! O personagem principal (que não tem seu nome revelado) passa por inúmeros lugares que eu amava enquanto pude estar lá. Inclusive o ápice da história acontece num dos lugares que eu mais amava!

“Ouvi gritos e uma involuntária e rápida agitação. Não eram nuvens que pairavam sobre as ruas e obscureciam o sol. Era um grande bando de pequenos pássaros de plumagem brilhante que gorjeavam.”

Se a sua intenção é ler um livro de terror eu não acho que essa seja a sua melhor escolha. Apesar de conter cenas sangrentas elas não são frequentes nem intensas. A obra é, claramente muito mais focado na crítica aos costumes humanos e na sociedade pré-Segunda Guerra Mundial (não se tem confirmação da época narrada). A obra se volta muito mais para críticas e divagações do autor a respeito da realidade humana do que para cenas sangrentas.

Resenha: Os Pássaros

O ponto alto da leitura para mim, é exatamente na metade do livro, onde as divagações mais íntimas do personagem principal florescem. Perguntas acerca da sua existência, da sua função no mundo, da existência da arte, do contato do homem com a natureza, do que realmente importa na vida. A maneira com a qual Baker expõe essas interrogações e tudo que levou o personagem a chegar até elas é tocante. Tais cenas se passam na em meio a natureza abundante do País de Gales onde o personagem passa uns dias de férias.

E foi justamente esse clima bem Into The Wild que me pegou! Vocês sabem que eu não sou muito de terror, né? Até leio algumas coisa de vez em quando mas não é meu gênero preferido. Eu acredito que isso possa derrubar um pouco as avaliações e resenhas do livro já que todo mundo acha que é terror e na verdade nem é. Se eu posso te dar um conselho é: esqueça o filme na hora da leitura pois os dois tem enfoques muito diferentes.

Resenha: Os Pássaros

Resenha: Os Pássaros

Pontos positivos: pode te surpreender e com certeza vai te fazer refletir sobre alguns comportamentos da humanidade.
Pontos negativos: não é de terror (o que não é um ponto negativo para mim mas pode ser para quem já conhece o filme).

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *