web analytics
livros

Resenha: O Bangalô

Resenha: O Bangalô

Livro: O Bangalô
Autor: Sarah Jio
Editora: Novo Conceito
Rating: [rating=4]
Skoob
Goodreads


Sinopse
Verão de 1942. Anne tem tudo o que uma garota de sua idade almeja: família e noivo bem-sucedidos.
No entanto, ela não se sente feliz com o rumo que sua vida está tomando. Recém-formada em enfermagem e vivendo em um mundo devastado pelos horrores da Segunda Guerra Mundial, Anne, juntamente com sua melhor amiga, decide se alistar para servir seu país como enfermeira em Bora Bora.
Lá ela se depara com outra realidade, uma vida simples e responsabilidades que não estava acostumada. Mas, também, conhece o verdadeiro amor nos braços de Westry, um soldado sensível e carinhoso.
O esconderijo de amor de Anne e Westry é um bangalô abandonado, e eles vivem os melhores momentos de suas vidas… Até testemunharem um assassinato brutal nos arredores do bangalô que mudará o rumo desta história.
A ilha, de alguma forma, transforma a vida das pessoas, e este livro certamente transformará você.


Capa & Diagramação

Eu não gostei dessa capa e acho que ela não reflete em nada a qualidade da história, portanto não julgue esse livro pela capa! A diagramação interna é limpa e bonita.

Resenha: O Bangalô

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Ultimamente eu andei meio desanimada com romances. Li alguns romances adorados por todo mundo e nenhum deles mexia comigo. Todos os gêneros literários possuem seus clichês mas os clichês de romance estavam me irritando de tão previsíveis e “batidos”.

Eu gosto dos romances mais delicados, sem apelação para sexo demais, drama demais, mimimi demais. Encontrei a fórmula perfeita nos livros da Sarah Jio. O primeiro livro que li dessa autora foi As Violetas de Março em 2013 (foi um dos primeiros livros que eu recebi de parceria com a Novo Conceito <3) e amei! Emprestei para várias pessoas e todo mundo adorou! Resenha: O Bangalô

Tinha me esquecido da qualidade dos romances da Sarah Jio e acabei pegando O Bangalô simplesmente porque não estava animada para ler nada da minha estante no momento (sim isso acontece mesmo quando você tem dezenas de livros disponíveis!). Eu estava precisando de uma coisa bem leve e suave. Eu passo muito tempo sem ler romances e adoro quando eles me proporcionam uma ar fresco entre as loucuras sobrenaturais e distópicas tão frequentes na minha estante.

Se eu fosse apenas pela capa não teria pegado esse livro em hora nenhuma. Ela não é atrativa e não corresponde em nada com a qualidade e com a beleza dessa história, portanto, não julgue esse livro pela capa! A leitura vale super a pena. Com algumas ressalvas é claro mas é um romance muito bom!

Resenha: O Bangalô

Minha segunda leitura de Sarah Jio seguiu a mesma fórmula da primeira sem deixar de me cativar e me surpreender. Acho que a única diferença é que desta vez eu não me apaixonei tanto pelo “galã” da história. A falta de informações sobre ele resultou em um personagem raso porém com muito potencial.

“Nunca estive sozinha. Veja bem, quando se compartilha o amor com alguém, mesmo que só por um tempo, ele sempre ficará em seu coração.”

A melhor amiga de Anne também não me inspirou muita confiança desde o início e alguns detalhes da história dela foram previsíveis e outros surpreendentes. A mistura de romance em tempos de guerra, do cenário de Bora Bora e da ótima construção da personagem principal foram as razões que me fizeram gostar tanto desse livro. A escrita de Jio é fluida e suave, bem parecida com a de Nicholas Sparks e sem as várias técnicas apelativas utilizadas pela maioria dos romances atuais (e que tanto me irritam!). É um romance maduro mas totalmente indicado para os leitores mais jovens.

Eu quero muito ter mais oportunidades de ler os romances dela que me ajudam tanto a dar aquela relaxada entre as leituras mais pesadas. Já procurei no Goodreads e vi que ela tem vários outros livros publicados lá fora. Tomara que cheguem aqui no Brasil em breve!

Resenha: O Bangalô

Você vai gostar se: histórias que se passam em praia e/ou na guerra.
Não leia se não gosta de: de leituras leves
Ideias centrais: enfermeira, guerra, praia, romance.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *