Resenha: O Doador de Memórias

Resenha: O Doador de Memórias

Livro: O Doador de Memórias
Autor: Lois Lowry
Editora: Arqueiro
Rating: [rating=4]
Skoob
Goodreads


Sinopse
Ganhadora de vários prêmios, Lois Lowry contrói um mundo aparentemente ideal onde não existe dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não existe amor, desejo ou alegria genuína.

Os habitantes da pequena comunidade, satisfeitos com suas vidas ordenadas, pacatas e estáveis, conhecem apenas o agora – o passado e todas as lembranças do antigo mundo foram apagados de suas mentes.

Uma única pessoa é encarregada de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e, ao mesmo tempo, ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.

Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz idéia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.

Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.


Capa & Diagramação

A capa traz o poster do filme que já é bem popular na internet. Confesso que não tinha visto até ter o livro em mãos. Gostei de ver que eu não conheço os dois atores em destaque na capa mas que eles são apoiados por um elenco de peso como Meryl Streep, Jeff Bridges e Katie Holmes. Vai ter até a estreia da Taylor Swift em um filme grande! Espero muito que ela seja boa atriz e receba críticas positivas da mídia.

A capa é brilhante e tem orelhas. A diagramação do miolo é super simples e limpa. O livro traz uma entrevista com a Taylor Swift no final.

Resenha: O Doador de Memórias

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Aiii como eu gosto de distopias! Como tudo em excesso na vida é ruim eu confesso que quando leio distopia atrás de distopia fico enjoada. Mas como tinha um tempinho que não lia nada do gênero (acho que a última que li foi Convergente) voltei para o modo “I freaking love distopias” em um segundo.

O fato de ser um livro bem curtinho também me animou bastante. Ultimamente eu tenho me dado bem melhor com livros curtos pois são mais fáceis de carregar na bolsa e me distraem durante as muitas horas diárias de transporte público. Acho que uma certa preguiça inconsciente de ler livros longos também tem me atacado. Acho que li muitos livros longos em sequência e fiquei de ressaca!

“O pior de ser quem guarda as lembranças não é a dor que se sente. É a solidão. As lembranças precisam ser partilhadas.”

O Doador de Memórias é bem diferente da distopias que eu já havia lido. Não é melhor nem pior, mas diferente. O enredo é focado muito mais no aspecto psicológico do personagem que em ação e aventura como nas distopias mais populares. Levando em consideração esse aspecto do livro eu diria que a extensão da história foi perfeita para que esta não se tornasse enjoativa.

O que mais me fascina nesse gênero da literatura é todo o mundo criado pelo autor que traz semelhanças com o nosso mas que mesmo assim é totalmente diferente. E, principalmente, a justificativa que fez o mundo que a gente conhece hoje ter se tornado tão diferente.

Neste caso o universo distópico é livre de guerras, racismo, tristezas e doenças. Os jovens são criados de maneira que possam controlar suas emoções e quando mais velhos são controlados com rigor para que as autoridades possam suprimir qualquer sinal de sentimentos. O papel do Doador de Memórias é carregar sozinho todas as memórias com emoções boas e ruins e poupar a população. O Doador é considerado uma autoridade, é muito respeitado e auxilia as outras autoridades na tomada de decisões em casos de emergência.

Resenha: O Doador de Memórias

Como a capa traz o poster do filme não resisti e acabei assistindo ao trailer na metade da leitura. O trailer tem alguns spoilers mas fiquei feliz por ter assistido já que ajudou muito na construção visual desse universo na minha cabeça.

Ouvi comentários de que esse livro faz parte de uma trilogia mas não achei informações que confirmassem isso. O Skoob já tem cadastrado um livro de nome Messenger dessa autora que eu acredito ser o segundo da saga.

Você vai gostar se: gosta de distopias e livros curtos.
Não leia se não gosta de: dramas psicológicos.
Ideias centrais: controle da sociedade, rebeldes, memórias.

By Evelyn

Viciada em farinha láctea, cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

11 comments

  1. Oi! Cheguei aqui através da indicação de O Crepúsculo, e olha, ele tem razão quanto as suas resenhas! Tão organizado! Queria ser assim também, e talvez até te copie HAHAHAHAHA, mas é que realmente achei mais didático. Geralmente quando faço anotações do que eu tenho que escrever pras resenhas, eu separo por enredo e por personagens, adoro falar dos personagens, mas na hora de escrever o post em si, faço uma verdadeira feijoada!
    Desse livro em particular, vi nas livrarias e fiquei sabendo que teria filme, mas não dei muita bola pra nenhuma das coisas, tanto que, na minha ignorância, achava que era algum romance/drama a la Nicholas Sparks – SINTA – e jamais pensaria que é uma distopia! D: Enfim, que blog legal o teu! *—* bjs

    http://dosdiascorridos.wordpress.com

    1. Nem sabia que meu blog tinha sido citado lá! Obrigada por me avisar :D

      Sempre quando eu vou escrever resenhas eu vou meio que jogando um tanto de impressões e sentimentos na tela e essa foi uma maneira que eu achei de organizar um pouco meus pensamentos e traduzir melhor minha opinião para o leitor.

      Acho super válido você querer se organizar! Prefiro organização de mais que de menos hehehe!

      Se eu visse essa capa em alguma loja também não daria muita bola. Acho que ela não representa bem o livro por mais bonito que o poster seja.

  2. Estou louquinha pra ler esse livro! Faz muuuuito tempo que eu não leio distopias, e também sou apaixonada por esse gênero. Quase comprei ele na Bienal, já que estava com um preço acessível, porém a fila estava gigante e não estava afim de demorar tanto assim pra comprar um único livro :( Mas agora eu fiquei mais curiosa ainda pra poder lê-lo! <3
    http://totalmenteanta.blogspot.com.br/

  3. Eu acabei de ler esse livro também e estou nessa vibe de distopias e me senti que nem você! É super diferente e achei super bacana e diferente ele ter criado um mundo com educação e com tantas coisas resolvidas. Achei interessante demais a parte das memórias serem guardadas pra uma pessoa só.. Eu só achei o final um pouco ingrato e fiquei cheia de perguntas sobre o que acontece depois kkkkk MAS ENFIM! Eu amei a leitura!

  4. Eu vi o trailer do filme e fiquei com vontade de ler o livro (hahaha, eu sei, troquei tudo!). Apesar do boom das distopias, tenho dificuldade em me identificar com algumas, mas acho que essa história me prenderia…

  5. Oi, Evelyn!
    Gostei muito da forma como você constrói as resenhas, e das fotos que colocou do livro.
    Eu tinha visto vários outdoors desse filme nos EUA e sempre fiquei me perguntando se era originário de um livro. Bem, aqui descobri a resposta. Eu gostei muito da proposta do livro, e concordo contigo quanto a distopias: adoro, mas quando leio demais, enjoa. Bem, eu li duas séries de distopia recentemente, então acho que não estou na melhor época pra um livro assim. Além do mais, já acompanho tantas séries de livros, que quando ouço que mais um é série, perco a vontade de ler. Porém, a história parece muito, muito boa. Quem sabe, daqui a um tempo quando eu estiver no período de ler distopias de novo, eu dê uma chance a essa história.
    Beijos.

  6. Olá Evelyn, td bem?

    Gostei muito do seu blog. Muito bem feito. Sua resenha é muito legal. Esse livro tb me chamou a atenção. To numa fase de romances agora, mas quando terminar, esse vai entrar na fila com certeza. Eu nunca li uma distopia, comprei Divergente, mas ainda não tive tempo de ler. Comecei meu blog a pouco tempo, essa semana praticamente, e tem tanta coisa para ler, vídeos para gravar, em fim. Muita coisa para fazer mesmo. Vida de blogueira é cheia de coisas, e a gente pensa o tempo todo não é?

    Parabéns pelo blog, é muito bom. Curti sua página no face e te favoritei para sempre vim ver.

    Se puder me ajudar, curte tb minha página no Face e meu Canal no You Tube, pois estou me esforçando e fazendo com muito carinho tudo, e acho que é importante buscar apoio de pessoas que fazem um trabalho bom tb não é?

    Segue os links:

    Página do Face: https://www.facebook.com/pages/Meu-Lindo-Jardim/557644884358659

    Canal do You Tube: : https://www.youtube.com/channel/UC6GpdATvvTHxkQp65fBj6hg

    Bjus e muito sucesso para você. <3

Leave a Reply to Daniela Pereira Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *