web analytics
livros

Resenha: Quando uma garota entra em um bar

Livro: Quando uma garota entra em um bar
Autora: Helena S. Paige
Editora: Novo Conceito
Rating: [rating=2]
Skoob
Goodreads


Sinopse
Então você se arrumou toda para uma noite de amigas, daquelas onde só as mulheres participam, mas suas amigas mudaram de planos sem avisar e, agora, você está sozinha em um bar superbacana, arrumada e perfumada, e sem saber bem para onde ir… O que você faz? Aproveita que já está por ali, pede uma tequila e dá uma boa olhada no yuppie que está na mesa ao lado? Ou pede uma cerveja e vai pra perto do palco arrebatar o baterista? Pode ser que você prefira uma paquera com o rapaz de botas de bico fino e músculos trabalhados que está encostado à parede. Ou, quem sabe, tomar um café com o bombeiro que está cuidando da segurança dos clientes e que, neste instante, está verificando o funcionamento do extintor… E isso tudo só pra começar! A escolha é sua — e você tem um mundo de possibilidades nesta noite que parecia começar mal!


Resenha: Quando uma garota entra em um bar Às vezes eu tenho a oportunidade de solicitar alguns livros pela editora parceira Novo Conceito que são exatamente o contrário de livros que eu optaria por ler em outras circunstâncias. Eu gosto muito de variar os gêneros literários que leio porque odeio monotonia e eu só digo que não gosto de algo quando realmente o conheço. Não é porque não gosto de determinado gênero literário que todo livro que se encaixa nesse gênero é ruim. “Quando uma garota entra em um bar” é um desses livros pois se encaixa num gênero que eu não curto, literatura adulta, porém me diverti enquanto lia.

No quesito narrativa ele é bem parecido com os outros livros de literatura adulta ou até inferior aos livros mais populares eu diria. O linguajar é bem simples, a trama bem primária, tudo sem complexidade e profundidade alguma. Parece uma fanfic para ser sincera.

Mas o que rouba a cena no livro, na minha opinião, é a interatividade. Quando eu li na sinopse que o leitor era responsável por escolher o rumo da estória nem me passou pela cabeça como isso iria acontecer. Sei lá! Achei que era uma dessas “propagandas enganosas”, sabe? Durante a narrativa você tem a chance de fazer escolhas como que roupa íntima usar, com quem flertar e etc. Achei que isso foi o responsável pelo tom divertido no livro. Além disso, as escolhas acabam encurtando a estória o que é bom já que por não ser muito trabalhada não toma muito o tempo do leitor.

Eu já tinha visto exemplos de livros “interativos” mas nunca tinha lido um. Eu definitivamente gostaria de ler mais livros desse tipo, principalmente caso se encaixassem nos estilos literários que eu curto mais.

E parece que o livro é interativo em todos os conceitos pois Helena S. Paige é na verdade um pseudônimo criado para três amigas autoras do livro. Imagina como deve ser escrever um livros com outras duas autoras?! Deve ser uma loucura e uma diversão ao mesmo tempo!

Dei duas estrelinhas pois não desgostei do livro mas tirando o fator interatividade o livro é bem dispensável para quem não gosta de literatura adulta.

Livro recomendado para maiores de 18 anos.

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

2 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *