web analytics
livros

Resenha: O Presente

Livro: O Presente
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Rating: [rating=5]
Skoob
Goodreads

Sinopse
Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, tem sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte, e, quando está em casa, com a esposa e os filhos, sua mente está, invariavelmente, em outro lugar. Numa manhã de inverno, Lou encontra Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha. Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça de sapatos Loubotin com o rapaz de sapatos pretos… Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego. Mas logo o executivo arrepende-se de ajudar Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, Gabe lhe fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber… Quando começa a entender quem é realmente Gabe, e o que ele faz em sua vida, o executivo percebe que passará pela mais dura das provações. Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo.

Resenha: O PresenteVocês viram a capa que bonita? Já dá para começar a sentir o clima do livro antes mesmo de abrí-lo. Eu não sei quanto a vocês mas eu tenho um pouco de dificuldade de entrar no espirito natalino. Acho que é porque eu fico meio frustrada por não conseguir seguir as tradições natalinas aqui no Brasil. Afinal de contas, não dá pra ficar curtindo bebidas quentes, colocar um agasalho aconchegante e ver os velhinhos trabalhando de Papai Noel nos shoppings sem derreter!

O Presente, porém conseguiu me fazer mergulhar na magia que é o mês de dezembro no hemisfério norte. Além de se passar nessa época linda do ano, a estória acontece na Irlanda (não preciso nem dizer que eu amo estórias que se passam na Irlanda e no Reino Unido né?).

O Natal é uma época de refletir sobre as nossas ações e sentimentos e isso nos faz olhar para o próximo de maneira diferente. Num breve momento de espírito natalino Lou Suffern cede breves minutos da sua rotina apertada para oferecer café ao mendigo Gabe. Gabe, que fica ali sentado próximo ao prédio onde Lou trabalha todos os dias com seu olhar observador, fornece algumas informações interessante ao homem que decide dar um emprego a Gabe, mais por interesse que por caridade.

Ao dar o emprego a Gabe, Lou começa a se sentir incomodado e ameaça. Gabe cativa a todos rapidamente e parece estar em todos os lugares o tempo todo!

A dinâmica do livro é super interessante e dá aquele toque de conto de Natal pois alterna entre o policial que conta a estória do personagem principal Lou Suffern para um garoto que está detido na noite de Natal por jogar um peru congelado pela janela de sua casa (é isso mesmo que você leu!) e a estória de Lou e sua família.

“As pessoas, como as casas, guardam seus segredos. Às vezes, os segredos as habitam; outras vezes, são elas que habitam seus segredos. Elas o envolvem fortemente com os braços para protegê-los, prendem a verdade na língua. Mas, após algum tempo, a verdade prevalece e se ergue acima de tudo. Ela se torce e se retorce dentro das pessoas, cresce até a língua, inchada, não seja mais capaz de segurá-la; então, chega o momento em que a pessoa precisa cuspir as palavras, arremessar a verdade com força pelos ares e deixá-la se espatifar no mundo. A verdade e o tempo sempre trabalham juntos.”

Senti raiva de Lou em vários momentos do livro pois ele é um cara rico, bonito, bem colocado na empresa em que trabalha e tem uma família linda. Porém ele sempre coloca o trabalho em primeiro lugar causando sofrimento e transtornos à sua família. Ele quer uma posição melhor no trabalho, quer ganhar mais dinheiro, quer chegar antes de todo mundo, participar de todas as reuniões e ser o último a sair.

Mas ao mesmo tempo sentia esperança pois se a Cecelia nos apresenta um personagem assim é porque ele vai mudar sua postura e visão de vida né? O mistério é saber como, quando e onde. E é aí que a autora dá um show! De uma maneira bem colocada, fluida e não previsível ela nos cativa e nos emociona com esse conto.

Acho que já posso dizer que sou fã da Cecelia Ahern né? Só li dois livros dela (Se Você me Visse Agora e esse) mas amei os dois! Leitura altamente recomendada para essa época do ano!

Gosto de cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

3 Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *