Resenha: Não conte a ninguém

Livro: Não Conte a Ninguém
Autora: Harlan Coben
Editora: Arqueiro
Rating: [rating=4]
Skoob
Goodreads

Sinopse
David Beck e sua esposa Elizabeth comemoram o aniversário de seu primeiro beijo quando uma tragédia interrompe o clima de romance: Elizabeth é brutalmente assassinada. O caso acaba sendo resolvido e o assassino, condenado. No entanto, David não consegue superar a morte de Elizabeth. Depois de oito anos, ainda se lembra de todos os detalhes. Mas é no dia do aniversário de morte de Elizabeth que a história realmente começa. Uma estranha mensagem aparece no computador de David, uma frase que somente ele e a esposa conhecem. De repente ele depara com o que parecia impossível – em algum lugar, de alguma maneira, Elizabeth está viva. Ele é advertido para que não conte a ninguém e envolve-se em um sombrio e mortal mistério, sem saber que já está sendo seguido por alguém que o tentará deter antes que descubra toda a verdade.

livros_naoconteaninguemComecei a ler esse livro sem pretensão nenhuma! Minha mãe o comprou pela revista Avon (baratinho) e acabei pegando para ler pois precisa de um livro leve e que não tivesse problema de judiar (desculpa mãe!) já só tenho tempo de ler no ônibus.

‘Não conte a ninguém’ me animou a cumprir uma das minhas resoluções literárias desse ano que é de sair da minha zona de conforto. Por mais que eu ame ler YA, romances e literatura sobrenatural resolvi variar esse ano. Por isso estou intercalando umas leituras de gêneros diferentes entre a série quilométrica de livros que já estavam na minha lista.

Eu já tinha lido um livro policial antes (‘Assassinato no Expresso do Oriente’ da Agatha Christie) e não gostei. Não me matem! Eu vou dar outra chance para a Agatha Christie em breve! Fato é que ‘Não conte a ninguém’ demorou um pouco para engatar mas lá pela metade do livro os acontecimentos te prendem de uma maneira que é impossível ler devagar!

A trama é cheia de momentos emocionantes, de ação, de agonia e momentos engraçados (aka momentos da Shauna, melhor amiga de Beck) tudo muito bem intercalado e sem excessos. Os personagens são muito interessantes e muito fortes. Eu detecto isso quando consigo imaginar a aparência e os trejeitos do personagem no início do livro e mantenho a mesma imagem até o final. Sim, eu tenho dificuldade de imaginar personagens na maioria das vezes hehehe!

Como não tenho muito experiência nesse gênero de literatura o livro passou por mim livre de clichês e construiu bem o suspense até a revelação no final. A revelação final também foi à altura do restante da estória.

Destaque para o Dr.Beck, personagem lindo e querido, que a gente fica torcendo durante o livro inteiro e que não faz nenhuma daquelas coisas idiotas e cheias de clichê que me fazem morrer de raiva. Eu imagino ele igualzinho ao Mark Rufallo (<3). Os outros personagens se parecem com pessoas que só existem na minha imaginação e não consigo pensar em ninguém muito parecido para mostrar para vocês.

naoconteaninguem_mark_ruffalo

imagem @ mruffalo

By Evelyn

Viciada em farinha láctea, cartões postais, livros e tenho um amor infinito por animais. Pretendo conhecer toda a Europa em breve e, às vezes, gosto de me aventurar na cozinha.

8 comments

  1. Legal…
    Achei bem parecido com o Dr.Beck o Paul Rudd, na realidade quando li Seis anos depois (ótimo livro, primeiro que li do Harlan Coben) foi nesse livro que vi o Mark Ruffalo, a coisa mais legal no livro do Coben é que você consegue “escalar os atores”

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *