web analytics

Resenha: Mauricio – A História Que Não Está No Gibi

By July 24, 2017 livros

Livro: Mauricio: A História Que Não Está No Gibi
Autor: Mauricio de Sousa
Editora: Primeira Pessoa
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

“Ideias mudam o mundo – poucos chavões são tão verdadeiros e inspiradores. Não mudei o mundo nenhuma vez. Mas, à minha maneira, acho que o melhorei um pouquinho ao gerar bons momentos, diversão e entretenimento para milhões de brasileirinhos. Raros são os autores, no Brasil e no exterior, que podem dizer que foram lidos com o mesmo prazer por avós, filhos e netos. Ou que carregam na bagagem a honra e o privilégio de saber que suas criações, com gibis ou livrinhos agindo como cartilhas informais, ensinaram pelo menos três ou quatro gerações a ler – disparado, meu maior orgulho. Em última instância, sou um sobrevivente, um homem que começou do nada, realizou seu sonho e não quer desistir dele de jeito nenhum. Enquanto eu estiver por aqui, saiba que foi você quem sempre alimentou meus sonhos. Depois que eu partir, não se esqueça de que ideias, e também sonhos improváveis, é que movem o mundo. De um jeito ou de outro, sempre estarei com vocês.” Mauricio


Capa & Diagramação

Morro de amores por essa capa! Amei as foto, as cores, os contrastes e a conjugação com o desenho. A diagramação interna é bem bonita e possui várias página de fotos impressas em papel couché. Achei tudo de muito bom gosto!

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu imaginava que a história do Maurício fosse de repleta de batalhas afinal nós sabemos que mesmo para as pessoas mais talentosas o reconhecimento vem depois de uma longa estrada percorrida.

Mas eu não tinha ideia de como a história desse homem se misturava a luta pelos direitos dos desenhistas, repressão política, muitas decisões arriscadas, loucuras, empreendedorismo, cooperação familiar e muito talento em várias áreas diferentes. Além de desenhar o cara já foi repórter, cantor (por um breve período), fazia os roteiros das tirinhas e é um empreendedor nato!

Essa foi, sem dúvida, a biografia mais divertida que eu já li. Além de ter uma trajetória bem dinâmica devido aos seus inúmeros talentos e a luta constante para fazer o que ele gostava, a vida de Maurício foi bem louca! Ele já viajou para Europa sem dinheiro suficiente para se sustentar, já comprou carro sem saber dirigir.

É impossível não se sentir inspirado pela obstinação de Maurício de fazer seu sonho dar certo ainda que tudo indicava o fracaso certo. Ele permaneceu fiel ao seu coração ainda quando colocava seu futuro e de sua família em jogo. Outro fator inspirador é sua ambição e sua inquietude que resultaram em projetos como linha de produtos da Mônica, lojas exclusivas, revistas de personagens da vida real e até no Parque da Mônica. Ele sempre teve muita coragem e força de vontade de se jogar em áreas que nao tinha nenhuma expertise. Alguns desses riscos deram certo e vários deram errado.

Maurício também nos conta sobre várias ideias que deram errado por inúmeras razões. Sua trajetória foi composta de muitos riscos, de tentativas e de erros e muito suor! Ele teve que trabalhar muuuuuuito até as coisas começarem a prosperar e depois que começaram trabalhou muito também.

“Em última instância, sou um sobrevivente, um homem que começou do nada, realizou seu sonho e não quer desistir dele de jeito nenhum.”

Durante minha infância, enquanto eu lia os gibis e colecionava os Almanaques de Férias eu não tinha noção do que esse homem já tinha passado e como tinha influenciado a literatura infantil, a trajetória dos principais jornais brasileiros e lutado para valorizar o trabalho dos desenhistas. Não tinha noção do alcance de seus personagens no exterior e seu estúdio ainda gerava trabalhos de qualidade. Ainda não li nada da Turma da Mônica Jovem mas estou viciadíssima na Turma da Mônica Toy.

Pontos positivos: é uma biografia sem a monotonia típica do gênero. É bem divertida e dinâmica.
Pontos negativos: se você não for/foi fã essa leitura pode não ser tão prazerosa.

You Might Also Like

Resenha: Belas Maldições

By July 21, 2017 livros

Livro: Belas Maldições
Autores: Terry Pratchett e Neil Gaiman
Editora: Bertrand Brasil
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Um descendente direto de O Guia do Mochileiro das Galáxias escrito por dois dos maiores autores britânicos de fantasia O mundo vai acabar em um sábado. No próximo sábado, e ainda por cima antes do jantar. O que é um grande problema para Crowley, o demônio mais acessível do Inferno, residente na Terra, e sua contraparte e velho amigo Aziraphale, anjo genuíno e dono de livraria em Londres. Depois de quatro mil anos vivendo entre os humanos, eles pegaram um gosto pelo mundo, e o Armagedom lhes parece um evento bastante inconveniente. Então, para evitar o fim do mundo, precisam encontrar a chave de tudo: o jovem Anticristo, agora um menino de 11 anos vivendo tranquilamente em uma cidadezinha inglesa. Em seu caminho, acabarão trombando com uma jovem ocultista, dona do único livro que prevê precisamente os acontecimentos do fim do mundo, caçadores de bruxas ainda na ativa e, quem sabe, até os Quatro Cavaleiros do Apocalipse. Mas eles precisam ser rápidos. Não é só o tempo que está acabando.


Capa & Diagramação

Que capa belíssima minha gente! Amo capas que focam na tipografia e essa é incrível! Além da tipografia, o posicionamento dos elementos e o contraste de preto, branco e vermelho funcionou muito. Sem contar que ficou super condizente com o clima do conteúdo do livro.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Os livros do Neil Gaiman são sempre aqueles que eu demoro a entrar no clima da história mas quando entro a imersão é tão intensa que a leitura acontece rapidamente. Com esse não foi diferente! Confesso que foi o livro que eu mais demorei a me situar e, por isso, a leitura no início foi bem arrastada para mim.

Acredito que eu entenderia mais referências e entenderia o clima da história mais rapidamente se eu conhecesse a Bíblia. O livro é carregado de humor e senti que, em vários momentos, eu demorava ou não entendia uma piada por não conhecer os textos bíblicos. Eu já comecei a ler a Bíblia (no início do ano) e, por isso, já peguei várias referências. Mas mesmo quem não leu e não tem pretensão de ler os textos sagrados pode se divertir muito com Belas Maldições. Qualquer ser humano que viveu em sociedade sabe um pouco do Antigo Testamento e de Apocalipse e conhecimentos básico são suficientes para sustentar um leitor dessa obra. Acredito ou não mas você vai soltar gargalhadas lendo uma história sobre o apocalipse.

Quem conhece o Gaiman sabe que a colaboração dele com Terry Pratchett só serviu para enriquecer ainda mais a mente desse autor já tão reconhecido pelos livros de ficção fantástica. A mistura de fantasia e humor dos dois autores resultou numa trama que se eu tentar explicar vai ficar tão absurda e sem sentido que vocês vão me achar louca.

O livro é estruturado de forma que as partes são divididas em dias e cada dia é dividido em capítulos. Esses são narrados por personagens diferentes mas possuem notas de um narrador onisciente que confere muitos momentos engraçados à história.

“Sabe, não basta saber o que o futuro é. É preciso saber o que ele significa. ”

Foi o primeiro livro de Terry Pratchett que eu li mas eu sinceramente acredito que eu posso indicar Neil Gaiman para qualquer pessoa, leitores experientes ou não, e a chance de essa pessoa não gostar da escrita dele é quase nula. Eu amo os livros de fantasia dele (meu favorito é O Oceano No Fim do Caminho). Dos livros do autor que eu tive a oportunidade de ler até hoje esse é o meu menos favorito mas não é nem de longe ruim! Eu não indicaria esse livro para quem quer se iniciar em Gaiman mas Belas Maldições é, com certeza, leitura obrigatória para quem curte o autor.

Meu amor por ele só cresce e eu só entendo ainda mais as pessoas que o têm como autor favorito, as inúmeras citações ao talento dele e o sucesso contínuo de Gaiman por tantos anos. A cada livro que leio eu me apaixono mais!

Pontos positivos: vai te fazer dar muitas risadas, é uma mistura do melhor de dois ótimos autores.
Pontos negativos: você poderá não entender todas as referências caso não tenha muito conhecimento da Bíblia.

You Might Also Like

Maratona Literária de Inverno: TBR

By July 17, 2017 livros

Mesmo sem ter férias nesse período (de novo!), eu aceitei o desafio proposto pelo Vitor Almeida e vou participar da MLV. Vou aproveitar e dar um gás nas leituras de parceria! Aceitei o desafio no nível intermediário. São 6 desafios e 5 livros no total (uau!).

Ler um livro com a capa azul

Como a maratona já começou no domingo e eu estou postando minha TBR atrasada eu já terminei esse livro. Já tinha lido metade antes de começar a maratona também.

Ler um livro com menos de 200 páginas

Não é de hoje que estou doida para ler esse livro. Ele tem 180 páginas mas tem muuuuito conteúdo!

Ler um livro que você comprou pela capa

Eu solicitei esse livro porque já tinha visto a capa em alguns blogs e porque era de autor nacional. Eu tinha certeza que era fantasia mas estava enganada hahaha!

Ler um livro escrito por uma mulher

Não tenho a ambição de ler esse livro inteiro na maratona afinal são quase 600 páginas. Mas vou ler o máximo que conseguir.

Ler um livro nacional

Maurício ou Anita ou O Sorriso da Hiena (strike nessa categoria!)

Ler um livro sem saber a sinopse, ou do que se trata

O Sorriso da Hiena

Boa sorte para quem está participando! Vamo que vamo!

You Might Also Like

TOP 5: Razões para ler ‘Inventei Você?’

By July 8, 2017 livros, top 5

Livro: Inventei Você?
Autora: Francesca Zappia
Editora: Verus
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Alex está no último ano do ensino médio e trava uma batalha diária para diferenciar realidade de ilusão. Armada com uma atitude implacável, sua máquina fotográfica, uma Bola 8 Mágica e sua única aliada — a irmã mais nova —, ela declara guerra contra sua esquizofrenia, determinada a permanecer sã o suficiente para entrar na faculdade.
E Alex está bem otimista com suas chances, até se deparar com Miles. Será mesmo aquele garoto de olhos azuis com quem ela compartilhou um momento marcante no passado? Mas ele não tinha sido produto da sua imaginação?
Antes que possa perceber, Alex está fazendo amigos, indo a festas, se apaixonando e experimentando todos os ritos de passagem tipicamente adolescentes. O problema é que ela não está preparada para ser normal.
Engraçado, provocativo e emocionante, com sua protagonista nada confiável, Inventei você? vai fazer os leitores virarem as páginas alucinadamente, tentando decifrar o que é real e o que é invenção de Alex.


Eu estava prestes a comprar a versão gringa do livro quando eu descobri que o selo Verus do Grupo Record estava lançando ‘Inventei Você?’ aqui no Brasil. E ainda por cima conservaram a capa que eu me encantou. Pura felicidade!

Eu não tinha muitas expectativas em relação ao conteúdo. Só queria ler e me deixar levar. E foi extamente isso que aconteceu quando iniciei a leitura. É bem fácil se deixar levar pois a escrita é fluida, a extensão dos personagens é dada na medida certa e o enredo conquista uma grande parcela de leitores. Vamos para as 5 razões pelas quais eu recomendo essa leitura?

1. Te faz querer saber mais sobre esquizofrenia

A autora não tem a pretensão de te informar e educar os leitores acerca da doença mas faz sim, com que os curiosos, procurem saber mais sobre o tema.
Os leitores mais críticos percebem que o distúrbio é “romantizado” mas sabem também que vários aspectos da vida real de um esquizofrênico são abordados como a necessidade de medicamentos contínuos, as inseguranças e sensação de estar sendo perseguido.
Apesar dessa permanente desconfiança, é super lindo vê-la amadurecendo, trabalhando, estudando e interagindo com a família e amigos.

2. Extensão dos personagens

Os personagens são apresentados e recebem, ao longo da história, o nível de profundidade certo para não ficar nem chato, nem superficial. Dessa maneira, conhecemos super bem os personagens, suas vontades e motivações e acabamos nos apaixonando por vários deles (Miles <3).

3. Livro jovem mas sem mimimis adolescentes

É um livro jovem, sobre uma adolescente e seus amigos e se passa, em sua maior parte, numa escola. Eu já não tenho tanta paciência para leituras com essa temática muito adolescente mas ‘Inventei Você?’ é bem neutro nesse aspecto. Ele trata de temas como ser aceito, lidar com distúrbios mentais, richas nas escolas, relacionamento familiar e até uns mistérios com os professores mas sem os mimimis adolescentes. Por isso, indico essa leitura para quem gosta de New Adult (Jovem Adulto) também.

4. Leitura leve mas que agrega algo

É uma leitura simples e rápida mas não é daquelas que você sente que está perdendo tempo. Não é daquele tipo de leitura que você até quer ler mas sente que está gastando mal suas horinhas preciosas de leitura.

5. O que é real?

O livro deixa o leitor sempre na dúvida sobre os acontecimentos ou pessoas seres reais. Isso acontece pois a história é narrada por Alex, uma adolescente esquizofrênica, que conta com algumas técnicas para viver com o distúrbio. Ela anda sempre com uma câmera fotográfica para que, ao revelar as fotos, saiba o que foi real e que foi fruto da sua mente.
Isso deixa o leitor sempre na dúvida sobre o que ou quem é real. O leitor fica num estado de desconfiança e fica só esperando a autora dar o bote e te enganar quando você estiver mais desprevenido.

You Might Also Like

Novidades: Maio e Junho

By July 5, 2017 livros, novidades

Eita! Deixei as novidades se acumularem de novo! Vim mostrar algumas coisas que eu troquei e que recebi de editoras e ainda não postei resenha.

Compras, Trocas & Livros Emprestados

Saga estava na minha lista de compras desdo ano passado. Li semana passada e acreditam que acabei não achando lá essas coisas?!

Consegui A Bela e a Fera na versão do filme pelo Skoob. Confesso que fiquei um pouco decepcionada com a qualidade do livro. Não tem orelha e a capa é bem frágil. Só comprem ele se estiver baratinho viu gente!

Amo esses livros no estilo “Destrua esse diário” da Keri Smith. É sempre uma luta interna destruir essas coisas mas acaba sendo muito prazeroso.

O que chegou de parceria

Os livros que eu não vou mostrar aqui pois já postei resenha são: Outlander – O Resgate no Mar – Parte II, Uma Longa Jornada Para Casa, As Primeiras Quinze Vidas de Harry August, A Morte Como Despertar, Ligeiramente Perigosos, A Chama Dentro de Nós e A Pequena Livraria dos Corações Solitários.

Veio no primeiro pedido do Grupo Record e o correio demorou séculos para entregar. Já estou lendo e gostando bastante!

A próxima resenha vai ser desse livro. Pura fofurice!

Mais Neil Gaiman na estante. Já comecei a ler e ainda não sei o que pensar desse livro.

You Might Also Like

Resenha: A Pequena Livraria dos Corações Solitários

By June 27, 2017 livros

Livro: A Pequena Livraria dos Corações Solitários
Autora: Annie Darling
Editora: Verus
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Era uma vez uma pequena livraria em Londres, onde Posy Morland passou a vida perdida entre as páginas de seus romances favoritos. Assim, quando Lavinia, a excêntrica dona da Bookends, morre e deixa a loja para Posy, ela se vê obrigada a colocar os livros de lado e encarar o mundo real. Porque Posy não herdou apenas um negócio quase falido, mas também a atenção indesejada do neto de Lavinia, Sebastian, conhecido como o homem mais grosseiro de Londres. Posy tem um plano astucioso e seis meses para transformar a Bookends na livraria dos seus sonhos — isso se Sebastian deixá-la em paz para trabalhar. Enquanto Posy e os amigos lutam para salvar sua amada livraria, ela se envolve em uma batalha com Sebastian, com quem começou a ter fantasias um tanto ardentes. Resta saber se, como as heroínas de seus romances favoritos, Posy vai conseguir o seu “felizes para sempre”. O primeiro livro da série A Livraria dos Corações Solitários!


Capa & Diagramação

A capa transmite a delicadeza e o romantismo do livro. Parece feita de algodão doce <3! A diagramação interna segue a linha romance e fofa de forma limpa e discreta.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu não sou a maior leitora de “chick-lit” (ainda usam esse termo?) mas resolvi apostar nessa leitura pela fofurice da capa e da sinopse. A Pequena Livraria dos Corações Solitários é, na verdade, um romance contemporâneo com uma “quê” de romance de época.

A autora, Annie Darling, traz a mocinha que faz tudo errado, tão típica de chick-lits, e que não me agrada. Mas nessa obra, ela vem de forma mais equilibrada e menos exagerada do que nos chick-lits que eu já li portanto não me incomodou muito. Esse aspecto atrapalhado de Posy serviu mais como um fator de identificação com o leitor que como o alívio cômico tão utilizado nos livros do gênero.

Sebastian, o galã é o típico cara rico, elegante e rude dos romances épicos. E o cenário não poderia ser melhor: uma livraria em Londres! Annie cita e descreve lugares conhecidos em Londres que os apaixonados pela cidade reconhecerão. Não sei se a pequena “vila” onde fica situada a livraria é real mas consigo imaginá-la claramente na minha cabeça.

“Cada livro prometia a seu leitor que, por mais dificuldades e tormentos que a vida pudesse lançar em seu caminho, ainda havia finais felizes a serem alcançados.”

O enredo é bem fundamentado e os dramas vividos por Posy tem o equilíbrio perfeito entre saudade, impasses, responsabilidades, medo do fracasso, sonhos, determinação, amor e amizade. Eu indicaria esse livro para quem gosta de romances épicos ou contemporâneos, de chick-lit e para quem ama Londres.

A leitura é leve, rápida e carregada de fofurices. Perfeita para ler entre as leituras de fantasia e outros estilos mais pesados. Era exatamente o que eu estava precisando de ler no momento.

Pontos positivos: leve, engraçado e de rápida leitura.
Pontos negativos: não vai marcar sua vida, está mais para um chick-lit que para um romance.

You Might Also Like