web analytics

Resenha: Outlander – O Resgate no Mar – Parte II

By May 16, 2017 livros

Livro: Outlander – Resgate no Mar – Parte II
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Claire Randall finalmente conseguiu voltar no tempo e reencontrar Jamie Fraser na Escócia do século XVIII, mas sua história está longe do final feliz. O casal terá que superar muitos obstáculos, de fantasmas a perseguições marítimas, mas o principal deles são os vinte anos que se passaram em suas respectivas épocas desde a última vez que se viram.

Se a intensa paixão e o desejo entre eles parecem não ter diminuído nem um pouco, o mesmo não se pode dizer sobre a confiança. Jamie agora é um homem endurecido pelo que aconteceu após a Batalha de Culloden. Claire, por sua vez, precisa lidar com o segundo casamento de seu amado e suportar a saudade de Brianna, que ficou sozinha no ano de 1968.

A união dos dois será posta à prova quando o sobrinho de Jamie for sequestrado. Juntos, eles precisarão singrar pelos mares e cruzar as Índias Ocidentais para resgatá-lo, provando mais uma vez que nada é capaz de deter uma história de amor que vence as fronteiras do tempo e do espaço.


Capa & Diagramação

A segunda parte de O Resgate No Mar tem exatamente o mesmo estilo de cada e diagramação interna que o resto da série. A Editora Arqueiro está fazendo um bom trabalho em conservar o padrão estético de Outlander.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu não cheguei a falar isso na resenha da parte I de O resgate No Mar mas é importante que os leitores tenham em mente que as duas partes foram divididas para facilitar a leitura e o manuseio. Eu adorei a solução porque os livros dessa série são muito grossos e, se você lê pelo livro físico, esse processo pode ser bem desconfortável. Portanto, a parte I acaba de repentinamente, sem mais nem menos, e o título do livro só se justifica na parte II.

Quando eu não havia iniciado a leitura da série e vi a grossura dos livros na livraria me deu uma super preguiça. Eu tinha certeza que metade daquelas páginas seria de enrolação. Porém, várias blogueiras estavam elogiando e decidir arriscar. A Diana gosta de escrever muito mas nada é dispensável nesta obra! Cada pequena cena tem sua função, se não para a trama, serve para que o leitor se sinta inserido na história e mais próximo dos personagens. E eu te digo: tem MUITA ação, muita trama, muito enredo. Para você que esteja se sentindo intimidado pelo tamanho, comece a leitura devagar e rapidamente você vai perceber que não dá para não chegar ao fim do livro!

A parte II explora o universo marítimo, batalhas na água, mistérios e desconfianças dentro do próprio navio, piratas, sequestros, tesouros escondidos. Não é minha temática favorita mas unindo a escrita da Diana com os personagens que eu gosto tudo ficou mais interessante.

Caso você ainda não esteja familiarizado com a autora da série, saiba que ela é daquelas com habilidade de distrair o leitor e dar aquele “tapa na cara”, pegando todo mundo desprevenido. Não fique achando que ela vai criar um suspense e te deixar esperando alguma coisa. Os fatos mais decisivos acontecem num susto e sempre acontece aquele momento em que você tem que fechar o livro para se recompor. Na parte II de O Resgate no Mar não é diferente! Esteja avisado (não que isso vá fazer alguma diferença.)!

“- Amar você me levou ao inferno mais de uma vez, Sassenach; mas eu correria o risco outra vez, se necessário.”

Eu ainda continuo gostando dos mesmos personagens, a Claire ainda é minha preferida, eu ainda continuo tendo um “pé atrás” com o Jamie apesar de gostar muito do personagem dele. Às vezes eu sinto muita raiva dele pois ele só se mete em enrascada. Às vezes sinto pena, às vezes admiração. Não consigo formar uma opinião firme suficiente como a opinião de Claire.

Alguns aspectos que foram deixados na ar na parte I foram resolvidos na parte II. A maioria das coisas que me frustraram na primeira parte foram compensadas na segunda. E óbvio que eu já estou louquinha para ler a continuação! Ainda não me cansei dos personagens e espero que a série não acabe tão cedo para mim!

Falando nisso, a terceira temporada, que será baseado nas duas partes de O Resgate no Mar, será lançada em setembro e eu não estou me aguentando de ansiedade! Dica: não veja o trailer da terceira temporada se você não tiver, pelo menos terminado o segundo livro (ou a segunda temporada para quem não está com vontade de ler)!

Pontos positivos: conclui vários pontos do enredo explorados na primeira parte e traz os personagens para um universo diferente.
Pontos negativos: quem não gosta muito do ambiente marítimo pode ficar meio “enjoado”, em todos os sentidos.

You Might Also Like

Novidades: Abril

By May 16, 2017 livros, novidades

Oi Romantics!

Os Correios resolveram trollar geral em abril e acabei não recebendo nenhum dos livros de parceria no mês! Mas antes de eles brincarem com nossos corações deu tempo de algumas trocas do Skoob chegarem.

Compras, Trocas & Livros Emprestados

Até agora não estou crendo que consegui Carry On como troca! Esse livro está sempre caro em qualquer loja! Não sei quando vou ler. Acho que vou esperar minhas expectativas diminuírem um pouco.

Estou preenchendo os buracos das minhas séries lentamente. Agora só começar a ler né!

Completei minha série da Mara Dyer! Tomara que eu goste pelo menos do primeiro, caso contrário vou ficar muito frustrada de ter completado uma série que não gosto hehehe!

O que chegou de parceria

Estou considerando este livro como parceria mas o NR não é mais parceiro da Darkside. Acho que eles mandaram como um agradinho mesmo e eu sou muito grata pois AMO essa série :D

E vocês? O que receberam/trocaram/compraram?

You Might Also Like

Resenha: Outlander – O Resgate no Mar – Parte I

By May 2, 2017 livros

Livro: Outlander – Resgate no Mar – Parte I
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Há vinte anos Claire Randall voltou no tempo e encontrou o amor de sua vida – Jamie Fraser, um escocês do século XVIII. Mas, desde que retornou à sua própria época, ela sempre pensou que ele tinha sido morto na Batalha de Culloden.
Agora, em 1968, Claire descobre, com a ajuda de Roger Wakefield, evidências de que seu amado pode estar vivo. A lembrança do guerreiro escocês não a abandona… seu corpo e sua alma clamam por ele em seus sonhos. Claire terá que fazer uma escolha: voltar para Jamie ou ficar com Brianna, a filha dos dois.
Jamie, por sua vez, está perdido. Os ingleses se recusaram a matá-lo depois de sufocarem a revolta de que ele fazia parte. Longe de sua amada e em meio a um país devastado pela guerra e pela fome, o rapaz precisa retomar sua vida.
As intrigas ficam cada vez mais perigosas e, à medida que tempo e espaço se misturam, Claire e Jamie têm que encontrar a força e a coragem necessárias para enfrentar o desconhecido. Nesta viagem audaciosa, será que eles vão conseguir se reencontrar?


Capa & Diagramação

Eu não gosto muito das capas dessa série e essa é a que eu menos goste. Não acho que elas fazem justiça a qualidade do conteúdo. A diagramação interna, no entanto, me agrada pois é simples, confortável de ler e traz uns símbolos e bem característicos na divisão de cada parte.

Personagens, Enredo & Impressões gerais

O Resgate No Mar é o terceiro livro da série Outlander e, aqui no Brasil, foi dividido em 2 partes. Muita gente é contra essa divisão, dizem que a única utilidade disso é faturar mais porém, eu aprovei a decisão. Os dois livro anteriores quem têm entre 700 e 800 páginas foram bem incômodos de ler na minha opinião. Não é o tipo de livro que você pode colocar dentro da bolsa e nem é confortável para ler na cama. Então, no caso de O Resgate No Mar, o primeiro livro ficou com 600 páginas e o segundo tem um pouco mais. Ainda assim ficaram livro grandes mas a divisão não afetou a diagramação. Os tamanhos de fonte e espaçamento permanecem os mesmos para propiciarem uma leitura confortável.

Eu lembro que quando eu terminei a leitura do primeiro livro (leia o que eu achei dos dois livros anteriores), eu não estava muito animada para começar a leitura do segundo. Não gostei da forma com que a autora concluiu o primeiro volume. As soluções dadas aos maiores impasses foram bem fracas. O início da leitura do terceiro foi bem diferente pois A Libélula no âmbar (segundo volume) terminou de uma maneira incrível!

Iniciei a leitura de Outlander #3 toda animada para saber que destino a autora daria aos personagens naquele ponto do enredo mas história demorou para engrenar. É só pela metade do livro que as coisas começam a ter uma certa definição. A primeira metade é porém muito importante para situar o leitor quando as coisas ficam um pouco mais rápidas. Sem contar que vai crescendo uma expectativa que é muito valiosa na leitura.

Um aspecto da escrita da Diana que eu tinha uma relação de amor e ódio antes se consolidou melhor na minha cabeça agora. O fato de ela se alongar muito na descrição e nos diálogos me incomodava um pouco antes mas após a leitura do terceiro volume passei a enxergar isso de uma outra maneira. O fato de ela se estender em tudo me traz um senso de conhecimento dos cenários e, principalmente dos personagens, de forma como nenhum outro autor consegue. Quem já leu algum livro dela sabe que escreve diálogos e cenas em geral super longas que parecem não ter função específica no desenvolvimento do enredo mas que, agora eu percebo, inserem o leitor nas situações de modo único.

Minha personagem preferida ainda continua sendo a Claire e adorei conhecer cada vez mais a Brianna e o Roger durante a leitura. O Jamie está na mesma na minha opinião. Ele é parte essencial da história mas eu não tenho essa coisa com ele como muitos fãs da série tem. Gosto dos toques de realidade que a autora insere no personagem dele. É o tipo de cara perfeito “só que não”. Dá um ar super divertido para a história e para a dinâmica do casal. É bem mais perigoso eu me decepcionar com o Claire que com ele já que eu coloco muito mais expectativas nela. Mas não tem como negar que, ao meu ver, eles são partes de um todo e o que acontece com qualquer um dos dois afeta muito a percepção (e as emoções) dos leitores. Foi muito bonito ler o casal se redescobrindo, de uma maneira mais madura, mais apaixonada até e, eu diria, mais atribulada hehehe!

“Será que algumas pessoas são fadadas a um grande destino ou a grandes feitos? Ou será apenas que elas nasceram com essa enorme paixão e, quando se veem nas circunstâncias favoráveis, as coisas acontecem?”

Quanto ao Frank, outro personagem que a autora trabalhou tanto para que não fosse vilanizado nos primeiros volumes, foi desprezado no terceiro livro. Ele quase não foi citado e, quando foi, fazia parte de uma solução simples e bem pobre, tirada do nada pela autora. Por outro lado, a história promete para a personagem da Brianna! Eu quero saber como ela vai entrar nesse universo e como sua história vai ser desenvolvida. Tenho muitas expectativas com relação a personagem dela.

Justo quando eu achei que já conseguiria prever as “artimanhas” de escrita da Diana ela me deu cada tapa na cara! As cenas que eu achei que ela prepararia alguma coisa épica ou foram bem comunzinhas ou feitas de uma maneira completamente diferente do esperado. Em compensação, algumas cenas que para mim não teriam importância nenhuma ela acabou construindo todo um significado especial e acabou me impactando. Para mim, esse livro foi repleto de fatores surpresas e me fez que virar fã oficial da autora. Antes eu ficava em cima do muro mas agora me declaro fã. Tomara que eu não mude de ideia porque ainda tem muita história por vir e ela tem um histórico de brincar com o coração dos leitores. Não sei se estou preparada!

Pontos positivos: continuação de uma das melhores séries de fantasia e romance do momento.
Pontos negativos: tem gente que acha o livro muito longo (eu gosto). Se esse é o seu caso você pode assistir a série que traz soluções diferentes mas mantém o padrão do livro.

You Might Also Like

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

By April 30, 2017 livros

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

Livro: Memórias de Uma Gueixa
Autora: Arthur Golden
Editora: Arqueiro
Rating: Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.


Capa & Diagramação

A nova edição lançada pela Arqueiro traz uma capa de muito impacto tanto para quem conhece quanto para quem ainda não está familiarizado com essa história. Amo a sobriedade e a simplicidade da capa que tem tanto a ver com o conteúdo da obra. A diagramação interna é, também, simples e sóbria. Adorei essa edição!

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu fiquei tão feliz quando descobri que a Editora Arqueiro tinha Memórias de Uma Gueixa no catálogo! Esse nome sempre me foi conhecido por causa do filme lançado em 2005, o qual eu nunca cheguei a assistir. Na mesma época o livro foi lançado aqui no Brasil por outra editora e em 2015 foi relançado numa edição linda pela Editora Arqueiro.

A história é Chiyo é ficção porém é baseada na história de muitas japonesas que se tornam gueixas. Apesar de a personagem contar sua trajetória de maneira tão crua e real, ao decorrer do livro tive impressão de estar lendo um livro de fantasia. Com muito drama claro hehehe! Me pareceu fantasia pois a cultura japonesa é tão estranha e nova para mim que tudo parece criado por alguma mente criativa.

“A dor é uma coisa muito esquisita; ficamos tão desamparados diante dela. É como uma janela que simplesmente se abre conforme seu próprio capricho. O aposento fica frio e nada podemos fazer senão tremer. Mas abre-se menos cada vez, e menos ainda. E um dia nos espantamos porque ela se foi.”

A cultura japonesa me encanta mas eu sei pouquíssimo sobre ela em todos os seus aspectos. Por isso, tudo narrado na história era muito novo e requeria muita da minha imaginação. É, definitivamente, um prato cheio para os apaixonados pela terra do sol nascente.

Eu devo avisar, porém, que você deve estar preparado para muito drama e muito sofrimento. Não tem nada feliz em relação a esse livro e eu até tive que intercalá-lo com uma obra mais levinha! Confesso que isso acabou atrasando bastante minha leitura. Eu estava num período de não tolerar muito sofrimento hehehe!

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

A ficha de o por que de a história ter feito tanto sucesso acabou caindo. Além de mostrar aspectos lindos da cultura desse país que é tão diferente do nosso, mostra alguns aspectos bem sombrios também. Humano é humano em qualquer lugar, né? Mas, acima de tudo, a trajetória de Chiyo que, apesar de dolorosa, é de crescimento e de muita beleza. Bora assistir o filme agora :D

Resenha: Memórias de Uma Gueixa

Pontos positivos: apresentação de muitas aspectos culturais japoneses.
Pontos negativos: essa leitura pega pesado no drama e não tem muitos momentos felizes.

You Might Also Like

Resenha: O Sol Também É Uma Estrela

By April 13, 2017 livros

O Sol Também É Uma Estrela

Livro: O Sol Também É Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro
Rating: Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Natasha: Sou uma garota que acredita na ciência e nos fatos. Não acredito na sorte. Nem no destino. Muito menos em sonhos que nunca se tornarão realidade. Não sou o tipo de garota que se apaixona perdidamente por um garoto bonito que encontra numa rua movimentada de Nova York. Não quando minha família está a 12 horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não pode ser a minha história.

Daniel: Sou um bom filho e um bom aluno. Sempre estive à altura das grandes expectativas dos meus pais. Nunca me permiti ser o poeta. Nem o sonhador. Mas, quando a vi, esqueci de tudo isso. Há alguma coisa em Natasha que me faz pensar que o destino tem algo extraordinário reservado para nós dois.

O Universo: Cada momento de nossas vidas nos trouxe a este instante único. Há um milhão de futuros diante de nós. Qual deles se tornará realidade?


Capa & Diagramação

As capas dos livros da Nicola são as melhores. A de Tudo e Todas as Coisas foi um arraso de linda! A arte da capa de O Sol Também É Uma Estrela foi feita pela artista Dominique Falla e ela mostra como foi montar a peça. A diagramação interna é limpa e simples.

O Sol Também É Uma Estrela

Personagens, Enredo & Impressões gerais

O Sol Também É Uma Estrela é o segundo livro da Nicola Yoon. O primeiro livro da autora é o tão conhecido e amado Tudo e Todas As Coisas que inclusive está virando série de TV agora.

Eu tive a oportunidade de ler Tudo e Todas as Coisas e embora tenha sido um romance fofo não mexeu muito comigo. Não me senti tão cativada pelos personagens principais e não gostei tanto das soluções que a autora propôs da metade para o fim do livro. Não deixa de ser um romance bem leve, jovem e dinâmico, com várias ilustrações, bilhetinhos e outros mimos ao longo da leitura.

O Sol Também É Uma Estrela

O Sol Também É Uma Estrela

O Sol Também É Uma Estrela conta com os personagens Natasha e Daniel. Natasha é um jovem jamaicana que vive em Nova Iorque com sua família que está correndo o risco de ser deportada. Ela é racional, analítica e só leva em consideração as coisas provadas cientificamente. Natasha conhece Daniel que é um garoto americano-coreano e também vive com sua família em Nova Iorque. Seu pai tem uma loja de produtos de beleza afro. O garoto é romântico, sonhador e super fofo!

Os dois acabam se conhecendo e passando um dia juntos. Durante a passagem das horas o leitor acaba conhecendo mais da história de cada personagem e suas respectivas famílias, com alguns momentos bem tristes e alguns super engraçados.

O Sol Também É Uma Estrela

O ponto principal do livro é o embate constante entre dois extremos, entre o racional e o emocional, o sonhador e o analítico. O embate acontece entre os personagens que são opostos um do outro e acabam apresentando duas ramificações diferentes da história que se interlaçam ao longo da leitura. A ramificação apresentada por Daniel é do romance, já que se apaixona por Natasha desde o início. A segunda ramificação lida com um tema revelante e evidente atualmente que é a imigração ilegal. São esses dois aspectos que trazem o equilíbrio perfeito do enredo e fazem com que a leitura passeie pelo romance, pelo humor e pelo drama em diversos momentos.

O Sol Também É Uma Estrela

É lindo ver como os personagens que trazem pontos de vista opostos e situações de vida opostas aprendem a lidar com opiniões diferentes, entendem a tolerar aquilo que não concordam uns nos outros e agregam um pouco de mudança para si próprios. Adoro enredos que retratam o crescimento e amadurecimento de personagens de maneira sutil e realista.

A escrita de Yoon é bem simples e acessível, o que torna o livro uma leitura bem rápida. Apesar de ter lido o livro em português, arrisco em dizer que ele provavelmente se encaixa no nível iniciante de inglês para quem quiser treinar o idioma.

“Ninguém quer acreditar que a vida é aleatória. Meu pai diz que não sabe de onde vem meu ceticismo; mas não sou cética. Sou realista. É melhor ver a vida como ela é, e não como a gente quer que seja. As coisas não acontecem por algum motivo. Simplesmente acontecem.”

Acredito ter sido uma escolha muito feliz da autora em tratar de algo tão expressivo na sociedade atual de maneira leve, interlaçada com um romance delicado, sem deixar de tocar em todos os pontos importantes. Dessa vez, diferente da minha opinião do primeiro romance da autora, eu adorei as soluções que ela encontrou para o final da história! Foi equilibrado, romântico e realista. Um balanço perfeito entre as características que se contrastaram tanto ao longo da leitura. Acertou em cheio Nicola!

O Sol Também É Uma Estrela

O Sol Também É Uma Estrela

Pontos positivos: leve, divertido, retrata temas da realidade.
Pontos negativos: como é um romance juvenil, alguns temas são tratados de forma rasa.

You Might Also Like

Novidades: Março

By April 8, 2017 livros, novidades

Não estou nem acreditando que eu coloquei as novidades em dia e agora estou postando as mais atuais. Ufa! O mês de março foi bem movimentado e quero dividir as novidades com vocês pois muitas delas serão minhas próximas leituras.

Compras, Trocas & Livros Emprestados

Eu queria ler The Circle quando eu fiquei sabendo que a Emma Watson participaria do filme baseado no livro. Depois de ler a sinopse e de descobrir que o Tom Hanks também estaria no projeto minha vontade de ler só aumentou. No mês passado aproveitei que o livro estava em promoção na Livraria Cultura e comprei. Foi bem a tempo do lançamento do filme que será ainda nesse mês. #suckses
Novidades: Março 2017

Os livros abaixo foram trocas do Skoob. Acho que vou pegar A Fera em Mim em breve porque é fininho e bem leve.

Novidades: Março 2017

Novidades: Março 2017

Novidades: Março 2017

Novidades: Março 2017

O que chegou de parceria

Terminei de ler O Sol Também é uma Estrela ontem! É muito fofo e em breve posto resenha contando as impressões que eu tive durante e após a leitura.
Novidades: Março 2017

Da Editora Arqueiro também recebi Outlander: O Resgate no Mar – Parte II. Preciso acelerar minha leitura da parte um!

Novidades: Março 2017

Os Últimos livros que recebi da Darkside foram Edgar Allan Poe da coleção Medo Clássico e Twin Peaks: Arquivos e Memórias. Finalmente eu vou ler Poe! Não estou acreditando!

Novidades: Março 2017

Novidades: Março 2017

You Might Also Like