web analytics

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

By August 26, 2016 livros

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

Livro: O Ano Em Que Eu Te Conheci
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Bem-vindos ao mundo imperfeito de Jasmine e Matt.
Vizinhos, eles não têm o menor interesse em tornarem-se amigos e nunca haviam se falado antes. Estavam sempre ocupados demais com suas carreiras para manter qualquer tipo de contato.
Jasmine, mesmo sem nunca tê-lo encontrado, tem motivos para não suportar Matt.
Ambos estão em uma licença forçada do trabalho e sofrendo com seus dramas familiares. Eles precisam de ajuda.
Na véspera de Ano-Novo, os olhares de Jasmine e Matt se encontram de forma inusitada pela primeira vez. Eles têm muito tempo livre e precisam rever seus conceitos para poder seguir em frente.
Conforme as estações do ano passam, uma amizade improvável lentamente começa a florescer.
Uma história dramática, original e divertida como só Cecelia Ahern é capaz de escrever.


Capa & Diagramação

Eu amo ficar olhando a capa desse livro! Gosta da harmonia entre as cores, as formas e o leve mistério que ele carrega. A diagramação do miolo é simples e elegante. Alguns arabescos remetem a flores que tem tudo a ver com a história.

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu ainda não li um livro da Cecelia Ahern que eu não tenha gostado. E olha que nem li o mais famoso de todos, PS Eu te Amo. O livro dela que eu mais gostei de ter lido é um dos menos populares aqui no Brasil, o Se Você me Visse Agora.

Um fator incomum em tudo que eu já li dela é retratar tramas bem simples exaltando sempre os sentimentos e o crescimento pessoal. Ela faz isso sem ficar piegas e melosa. As histórias sempre ameaçam ser clichés mas sempre surpreendem!

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

Umas das coisas que eu mais gostei em “O ano em que eu te conheci” foi o fato de o livro não ser focado somente em romance romântico. Tem romance mas ele não é o ponto principal e isso dá lugar a tantas outras coisas, tantos outros questionamentos de Jasmine! Isso fez com que ela se tornasse bem mais real para mim. Tantas outras dúvidas, angustias e felicidades foram abordadas que ficou bem mais fácil se identificar com ela já que na vida real tem um turbilhão de coisas acontecendo na nossa cabeça também.

Além de Jasmine, alguns outros personagens também roubaram meu coração nessa leitura. O Matt, o mau caráter que a gente odeia amar. Ele é meio desajustado mas é impossível não gostar dele porque você sabe que ele tem suas motivações.

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

A irmã de Jasmine, Heather, também é um fofa e me levou a pensar sobre coisas que eu geralmente não penso. Ela tem Síndrome de Down e foi muito interessante ver a maneira como ela lida com o mundo e como os familiares e amigos dela faziam para entendê-la melhor.

Monday também é um personagem mega real e carismático e não-vou-falar-mais-nada-para-não-dar-spoiler. Ufa!

“No jardim sempre há movimento, sempre há crescimento. Não importa quanto eu me sinta parada no tempo, vou lá para fora e vejo tudo mudando ao meu redor. De repente há flores onde antes eu só tinha visto botões minúsculos, e a flor aberta me encara, de pétalas abertas e orgulhosa do que fez enquanto eu dormia.”

Se tem uma autora que eu conheço que pode ser indicada para vários públicos diferentes é ela. Os ingredientes principais das suas histórias são simplicidade, humanidade e delicadeza. Não tem muito auê e muito pirotecnia mas te pega pelo sentimento e te inspira pelo crescimento pessoal retratado.

Fiquei com uma vontade gigante de criar um jardim mega elaborado aqui em casa. Pena que os cachorros comeriam tudo!

Conclusão do dia: pode ler qualquer coisa que aparecer da Cecelia Ahern porque você vai gostar!

Resenha: O Ano Em Que Eu Te Conheci

Você vai gostar se: gosta de histórias de crescimento pessoal, simplicidade e jardinagem.
Não leia se não gosta de: histórias sem fortes emoções, reviravoltas e tramas muito elaboradas.
Ideias centrais: jardinagem, amizade, vizinhança, família, Síndrome de Down, emprego.

You Might Also Like

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

By August 12, 2016 livros

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

Livro: Conselhos Para Um Jovem Príncipe
Autor: Príncipe Alexi Lubomirski
Editora: Sextante
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Filho de mãe peruana e pai polonês, Alexi Lubomirski cresceu em Botsuana e na Inglaterra. Aos 11 anos, ficou sabendo de sua herança ancestral e sua linhagem aristocrática polonesa. Descobriu que era um príncipe de verdade.
Mas o que significa ser um príncipe nos dias de hoje?
Para Alexi, a nobreza é mais que um título: é um estado de espírito, um conjunto de atitudes, um estilo de vida baseado na verdade, na integridade e na generosidade.
Escrito originalmente como um presente de aniversário para seu primogênito, Conselhos para um jovem príncipe reúne ensinamentos universais e atemporais sobre diversos assuntos, do romance à espiritualidade, passando por boas maneiras e cavalheirismo, amor, equilíbrio e liderança.


Capa & Diagramação

A capa é linda, sóbria e elegante, digna de um príncipe! O livro como peça gráfica é muito condizente com seu conteúdo. A capa é porosa e bem resistente. Tirei várias fotos para vocês terem uma noção da beleza desse livro :)

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Este livro é extremamente encantador! São 115 páginas de conselhos que Alexi Lubomirski escreve para seus dois filhos, porém são conselhos para qualquer ser humano. Eles abordam temas como ser generoso, proteger o planeta Terra e os mais fracos, aprender a ouvir e até cuidar bem dos dentes. Os conselhos são passados de forma objetiva e inspiradora.

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

“Criem seu próprio reino e seu império.”

Um ponto abordado na introdução do livro é que todo mundo, da realeza ou não, tem dificuldades e necessidades de vida muito parecidas. Os conselhos facilmente se encaixaram para os seus próprios filhos, para seus sobrinhos, afilhados e para você mesmo!

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

Resenha: Conselhos Para Um Jovem Príncipe

A combinação do conteúdo e da peça gráfica fazem desse livro um ótimo presente. É daqueles livro para deixar na mesa da sala para decorar o ambiente e para abrir numa página aleatória quando der vontade, sabe?

Você vai gostar se: livro decoração, pequenas mensagens.
Não leia se não gosta de: leituras rápidas, conselhos.
Ideias centrais: conselhos, ensinamentos, viver melhor.

You Might Also Like

Resenha: O Lado Mais Sombrio

By August 7, 2016 livros

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Livro: O Lado Mais Sombrio
Autora: A. G. Howard
Editora: Novo Conceito
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Alyssa Gardner tem uma vida conturbada, ela ouve vozes de insetos e flores. A garota mora apenas com o pai pois a mãe foi internada e considerada insana e instável, e alegava ouvir as mesmas vozes que Alyssa sabe que são verdadeiras. Em uma das visitas, ela descobre que cada dia sua mãe pior, e que o pai havia concordado com o médico em aplicar um tratamento de choque, o que não apenas poderia transformar sua mãe em outra pessoa, como também poderia matá-la. Para impedir isso, Alyssa terá que mergulhar no obscuro mundo do País das Maravilhas e consertar os erros que a verdadeira Alice deixou pra trás, dessa forma quebraria a maldição sobre sua família. Mas a verdade é que o País das Maravilhas foi totalmente distorcido por Lewis Carrol, e Alyssa vai descobrir um lado sombrio do conto de fadas.


Capa & Diagramação

Adooooro a capa dos livros dessa série! Principalmente a capa do primeiro. Tem muito a ver com a história e chama bastante atenção no meio dos outros livros. A diagramação interna é bonita com aberturas de capítulos especiais.

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu definitivamente não sou das pessoas mais apaixonadas por Alice no País das Maravilhas. A animação da Disney nunca foi das minhas favoritas (sempre preferia assistir algum conto de fada pela milionésima vez) e nunca li o livro. Tenho curiosidade em ler hoje em dia porque quero muito ler mais clássicos mas ainda nem comprei o livro.

Respeito muito a autor da obra que criou um universo tão fantástico e impactou as tantas formas de arte que vieram posteriormente. Mesmo não sendo a maior fã já me diverti muito assistindo a filmes inspirados na obra original e agora lendo livros inspirados nela também.

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Quando a Novo Conceito me enviou o terceiro livro da série Qualquer Outro Lugar eu resolvi desenterrar o primeiro livro, O Lado Mais Sombrio, que eles haviam me enviado anteriormente e que estava meio esquecido na minha estante.

Eu até gostei da tradução do título original que é Splintered. Acho que se traduzissem ao pé da letra o público poderia confundir que Estilhaça-me. O Lado Mais Sombrio é intrigante e mostra de fato uma versão mais sombria do universo que todo mundo já conhece.

“Ele é uma contradição: magia contida pronta para entrar em ação, gentileza em guerra com a severidade, uma língua tão afiada quanto a ponta de um chicote, mas a pele tão macia que a sensação é a de que ele está envolvido em nuvens.”

A estruturação do enredo é bem interessante e vai sendo revelada aos poucos. As revelações justificam de forma bem convincente as motivações da personagem principal Alyssa Gardner. Ela é uma personagem bem girl power que tem personalidade forte e não se deixa levar por qualquer coisa.

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Se você gosta do universo criado por Carrol muito provavelmente vai gostar do universo criado por Howard. A autora insere vários cenários e personagens novos na série e adapta alguns já conhecidos para essa nova interpretação. Mas tudo que aquele quê inconfundível de Alice sabe?

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Devo alertar portanto que o romance permeia toda a trama e ele é retratado de maneira inteiramente adolescente. O livro é perfeito para as meninas mais jovens, principalmente para o público que se identifica com o visual mais emo. Esses dois fatores me incomodaram muito pois além de o romance ser bem imaturo comparado com as leituras que eu estou gostando ultimamente, a descrição dos trajes extremamente emo me atrapalhou de levar os personagens mais a sério. Se você tolera essas coisas vai achar a aventura de Alyssa bem interessante!

Vale lembrar também, já que tem muita gente com birra disso, que além de ser permeado por romance o livro traz um mega triângulo amoroso. Be aware :D

Resenha: O Lado Mais Sombrio

Você vai gostar se: gosta de Alice no País das Maravilhas, romance adolescente, emo.
Não leia se não gosta de: triângulos amorosos.
Ideias centrais: romance, País das Maravilhas, antepassados, maldição, família.

You Might Also Like

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

By August 1, 2016 livros

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

Livro: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias
Autores: George R.R. Martin, Neil Gaiman, Patrick Rothfuss, Scott Lynch, Gillian Flynn e outros
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Um livro fascinante que reúne os melhores contos de grandes nomes da literatura fantástica. Inclui conto de George R. R. Martin passado no mundo de A Guerra dos Tronos.
Se você é fã de literatura fantástica, irá se deliciar com esta antologia de contos organizada por George R. R. Martin e Gardner Dozois.
Obras inéditas dos melhores autores do gênero irão surpreendê-lo com enredos ardilosos e reviravoltas intrigantes. O próprio George R. R. Martin apresenta uma nova história do apaixonante e violento mundo de A Guerra dos Tronos, introduzindo um dos personagens mais canalhas de Westeros.
Acompanhe grandes autores, como Gillian Flynn, Neil Gaiman, Patrick Rothfuss, Scott Lynch e muitos outros, nesta coletânea emocionante sobre vigaristas, mercenários e ladrões.


Capa & Diagramação

Tanto a capa quanto a diagramação interna estão bem caprichadas. Adoro as cores e a composição da capa que com certeza chamam atenção quando em meio a outros livros. No miolo, a abertura de cada novo conto traz uma página preta e, em seguida, uma breve descrição do autor e suas obras.

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Eu tenho uma espécie de amor e ódio com livros de crônicas. Ao mesmo tempo em que, geralmente, acho que as crônicas não me levam a lugar algum, considero coletâneas de crônicas como uma ótima chance para conhecer novos autores. A leitura de O Príncipe de Westeros me trouxe esses dois sentimentos.

Essa obra em específico traz uma seleção de contos sobre cafajestes. O prefácio de George R. R. Martin explica de onde veio a ideia de convidar alguns autores para retratarem, cada um ao seu jeito, personagens cafajestes.

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

A cada leitura eu ficava especulando quem era o cafajeste da vez. Às vezes eu acertava, às vezes errava, às vezes acertava a pessoa mas sempre errava na cafajestagem hahaha! A especulação foi, definitivamente, um fator que agregou bastante diversão a essa leitura!

Já na abertura do livro, George R. R. Martin e seu editor Gardner Dozois, optaram por inserir o conto do Neil Gaiman. É claro que isso foi muuuuito esperto da parte deles! Apesar de o conto de Gaiman ser ambientado num universo que eu ainda não conheço (o universo criado para o livro Lugar Nenhum), foi impossível não me deliciar com cada página. A descrição de Gaiman carrega aspectos que te fazem “sacar” a aparência, o jeito e um pouco da personalidade de alguns personagens de maneira bem rápida. Eu me rasgo de elogios para esse autor porque tudo que ele escreve me agrada. Ele tem um “mojo” que ninguém mais tem no cenário atual! É um mistério pra mim! Nem preciso dizer que o primeiro conto foi o meu preferido né?

O conto que eu menos gostei foi o da Gillian Flynn. Nunca tinha lido nada dela mas assisti Garota Exemplar e não gostei. O estilo dela é desbocado e escrachado e não vi muito graça nisso. Esse conto foi útil para me lembrar de que não preciso ler nada dela de novo tão cedo hehehe!

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

Já que eu citei o conto que eu mais gostei e o que eu menos gostei vou citar um mediano. O conto Proveniência, do David W. Ball é bem interessante pois mistura um pouco de história, religião e malandragem.

Os outros contos foram medianos. Eu não entendi nadinha do conto “Um Jeito Melhor de Morrer” do Paul Cornell e sinto que eu precisava de saber um pouco mais sobre os universos escritos por Scott Lynch para aproveitar mais a leitura de “Um Ano e Um Dia na Velha Theradane”.

Aconselho muito para quem gosta de algum dos autores envolvidos, para quem quer conhecer autores novos. Porém não aconselho ler tudo direto pois, mesmo trazendo contos tão diferentes, pode ser tornar cansativo.

Resenha: O Príncipe de Westeros e Outras Histórias

Você vai gostar se: gosta de conhecer autores diferentes, reviravoltas.
Não leia se não gosta de: histórias curtas.
Ideias centrais: malandros, cafajestes.

You Might Also Like

Book Haul: Julho

By July 31, 2016 livros, novidades

Bora ler bastante para liquidar as novidades do mês!

Compras, Trocas & Livros Emprestados

E não é que eu comprei livro?! Comprei esse da Jane Austen porque estava 35 reais na Amazon. Era um desejo antigo e não dava para deixar passar com esse preço.
Book Haul: Julho 2016

Eu fui usar um cupom de desconto na Leitura e estava com A Maldição do Vencedor na cabeça. Mas cheguei lá e vi que Six of Crows tive sido lançado no Brasil! Eu não sabia! Como Leigh Bardugo é amor priorizei ela né!
Book Haul: Julho 2016

Soppy foi um troca linda pelo Skoob <3 Muito apaixonada por esse livro! Book Haul: Julho 2016

O que chegou de parceria

Recebi esses três livros da Arqueiro e Sextante. O Príncipe de Westeros chegou meio atrasado pois as Olimpíadas estão deixando os Correios meio loucos (e a gente também!). Já li os três e já já tem resenha!
Book Haul: Julho 2016

Book Haul: Julho 2016

Book Haul: Julho 2016

Da Novo Conceito, recebi mais um livro da Cecelia Ahern (amor!) e um livro sobre o juiz Sérgio Moro que está me tirando da minha zona de conforto e eu (estranhamente) estou curtindo!

Book Haul: Julho 2016

O livro veio com um lápis que tem sementes de rúcula na ponta. Dá para plantar depois :D
Book Haul: Julho 2016

Book Haul: Julho 2016

You Might Also Like

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

By July 23, 2016 livros

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Livro: Em Algum Lugar Nas Estrelas
Autora: Clare Vanderpool
Editora: Darkside Books
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Em Algum Lugar Nas Estrelas é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai… bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden.


Capa & Diagramação

Os leitores não estão conseguindo lidar com a beleza da edição brasileira de Em Algum Lugar Nas Estrelas! E com razão! Eu tirei várias fotos mas alguns detalhes, como as estrelinhas em verniz localizado, você só vai conseguir perceber com o livro em mãos.

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Esse é o tipo de livro que a gente deixa e destaque na estante porque é muito gostoso olhar para ele. Não vou nem comentar diagramação do miolo. Vou deixar as fotos falarem por mim :)

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Estou amando os livros lançados pelo selo Darklove da Darkside! Eles nunca caem na mesmice e sempre me surpreendem. Os livros dessa categoria da editora sempre entregam algo diferente ou algo mais do que eu esperava.

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Isso aconteceu mais uma vez em Algum Lugar nas Estrelas. Eu sabia, por causa da sinopse e de alguns comentários, que o livro se tratava de uma história de amizade. Eu amo histórias de amizade, porém eu não sabia que nesse caso o ingrediente que mais me fascinaria era a aventura. Quer coisa melhor para ajudar a construir uma amizade que passar poucas e boas com seu amigo?

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

A aventura me pegou de surpresa provavelmente porque eu nem precisei de ler a sinopse até o fim para saber que eu queria ler o livro. E vocês sabem que eu não faço muita questão de ler sinopses né?

Além das aventuras e daquelas situações que a gente acha impossível de os personagens se safarem, Jack e Early encontram pessoas com histórias de vida e ensinamentos que me fizeram fechar o livro para pensar na vida meia dúzia de vezes. É de um desses encontros que vem o meu personagem favorito do livro. Não vou contar porque eu prefiro que ele seja surpresa para quem lê.

“Às vezes, é melhor não ver todo o caminho que se estende diante de você. Deixe a vida surpreendê-lo, Jackie. Há mais estrelas por aí do que as que já têm nome. E todas são lindas.”

Durante a leitura, além da história dos dois jovens, temos também, intercalado nos capítulos, a história de Pi. Ler os capítulos de forma alternada trouxe certa fluidez para a leitura pois os capítulos de Pi traziam um clima sobrenatural e mágico. Esse clima contrasta com o clima da escola que era regido por dificuldade de interação e socialização entre os meninos e muuuuitas aulas de matemática.

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Não precisa de gostar de matemática para gostar desse livro não, tá? Apesar de girar em torno do Pi, as histórias trabalhadas paralelamente misturam os conceitos do pi numeral com o Pi personagem. Esse aspecto, para mim, é o coração do livro e foi trabalhado com maestria pela autora.

Quando procurei me informar mais sobre o livro, descobri que ele está sendo indicado como leitura escolar nos Estados Unidos. Descobri também que as capas do título lá fora não chegam aos pés da beleza do projeto gráfico lançado aqui no Brasil. Estou vendo um tanto de gente de Portugal encomendando os livros da Darkside! A gente tá muito sortudo com essa editora aqui no Brasil!

Resenha: Em Algum Lugar Nas Estrelas

Você vai gostar se: gosta de aventuras, amizade, crescimento pessoal.
Não leia se não gosta de: ausência de romance, ambiente escolar.
Ideias centrais: amizade, piratas, natureza, aventura, Maine.

You Might Also Like