web analytics

Resenha: Onde Nascem os Gênios

By February 20, 2017 livros

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Livro: Onde Nascem os Gênios
Autora: Eric Weiner
Editora: Darkside Books
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Você quer descobrir de perto a origem da genialidade? Embarque nessa viagem pela mente humana que nos levará de Atenas, na Grécia antiga, ao Vale do Silício dos dias de hoje — passando pela Viena da virada do século XIX para o XX, a Florença renascentista, e a dinastia Song Hangzhou, que governou a China de 960 a 1279. Em Onde Nascem os Gênios, Eric Weiner tenta compreender a conexão entre o ambiente e o surgimento dos grandes gênios que transformaram o mundo e abriram novos caminhos e possibilidades. Um verdadeiro passeio por onde as lâmpadas mais brilhantes da humanidade acenderam e iluminaram a nossa trajetória até hoje. Não são poucos os gênios espalhados por esse vasto planeta mas nem todos conseguiram colocar seu nome na história. Nas palavras de um dos grande gênios ainda vivos, Stephen Hawking, “a inteligência é a capacidade de se adaptar à mudança”. E essa pode ser a grande faísca para um simples lampejo de genialidade capaz de mudar a rota da nossa história, das nossas vidas e de toda as nossas convicções. Com uma narrativa afiada e provocativa, Onde Nascem os Gênios redefine o argumento sobre como uma mente brilhante floresce e se torna o fruto da cultura e do ambiente que somos condicionados e inaugura o Crânio, a nova linha editorial de não-ficção da DarkSide Books, que vai estimula o leitor a entender e questionar o mundo que estamos construindo, mostrando que ciência, inovação, história e filosofia podem ser tão surpreendentes quanto a mais criativa obra de ficção.


Capa & Diagramação

Não dá para descrever a beleza do projeto gráfico desse livro. Dá de mil a zero nas edições gringas! Já que não dá para descrever eu inclui muuuuitas fotos para vocês terem uma ideia.

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Personagens, Enredo & Impressões gerais

A Darkside já chegou arrasando meu coração com o primeiro livro do novo selo Crânio. Com o novo sele, a editora quer trazer ao leitor obras de não-ficção que estimulam o leitor a entender e questionar o mundo que estamos construindo (arrasou!).

Apesar de eu ler bastante sempre acho que eu estou lendo mais do mesmo. Isso acontece pois os autores que ganham mais destaque nos gêneros que eu gosto muitas vezes exploram estórias diferentes da mesma maneira. É como se todas seguissem a mesma fórmula, sabe? É claro que isso é uma generalizam bem grotesca mas fiz isso para tentar expressar como eu me sinto ao ler bastante YA e fantasia.

É aí que entra a Darkside. Em um ano de parceria, a editora já me lançou em tantos caminhos diferentes, me tirou da zona de conforto e me apresentou novidades que acabei incorporando ao meu histórico literário.

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Onde Nascem os Gênios me tirou da zona de conforto novamente e fez com que eu sentisse que estava lendo um documentário. Tudo porque acompanhamos os relatos do pesquisar Eric Weiner em busca por saber mais sobre os gênios da história da humanidade. De onde eles vêm? Quem os considerava gênios? Porque era considerados gênios? Como as descobertas dessas pessoas afetam a vida que a humanidade leva hoje?

A última pergunta é a que mais me intriga e surpreende. Eu não sabia muita coisa sobre os considerados gênios do nosso mundo e por isso tudo foi novidade para mim. Tudo que eles fizeram e representaram era um emaranhado embolado com fatos históricos que eu aprendi na escola. Mas você sabia que os livros (ha!), sentar com os amigos no bar para jogar conversa fora e o voto são parte do legado grego? A descarga dos vasos sanitários, a anestesia, a geladeira, a higiene médica, o bom senso, a economia mordena, a sociologia e os romances históricos são parte do legado de gênios escoceses <3 Resenha: Onde Nascem os Gênios

Resenha: Onde Nascem os Gênios

O livro tem cerca de 340 páginas e apesar de não ser longo eu demorei bastante para ler. O conteúdo é muito rico mas parou de fluir lá pela metade pois senti dificuldades em ficar presa na leitura. Acho que é pelo fato de não contar uma estória e ter um enredo que me fizesse ficar curiosa para saber o que viria em seguida.

Ainda assim, a leitura veio em ótima hora cada página me acrescentou muito conhecimento. Cada página me deixou com uma vontade intensa de saber mais sobre os gênios e sobre o contexto histórico em que eles estavam inseridos.

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Acredito que este livro tenha aberto uma oportunidade enorme para que possamos conhecer mais sobre os gênios do sexo feminino. Um aspecto muito discutido no livro é o de que os gênios só foram gênios pois foram assim considerados por outras pessoas. Logo, acredito que muitas mulheres, caso não tenham vivido na sociedade altamente misógina teriam tido o mesmo destaque dos gênios que conhecemos. Quem seriam essas mulheres que foram deixadas para trás, negligenciadas, ou que tenham tido seu conhecimento apropriados por homens?

“Um bom poema ou quadro fala com as pessoas de uma determinada época. Uma obra de gênio, no entanto, transcende essas barreiras temporais e é redescoberta novamente por gerações sucessivas. A obra não é estática. Ela se dobra e é dobrada por cada público que a encontra.”

Eu não ia achar nada ruim caso o Eric (ou qualquer outro pesquisador) quisesse explorar tal assunto! A gente não pode fazer a história de novo mas podemos reconhecer o que deixamos para trás e agir de maneira diferente no futuro.

Aconselho Onde Nascem os Gênios para qualquer pessoa que queira adquirir conhecimentos, para os amantes de história, para quem quer sair da zona de conforto, para os amantes da Darkside e para quem quer trilhar novos caminhos.

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Resenha: Onde Nascem os Gênios

Pontos positivos: conteúdo de alta qualidade com muitas informações relevantes e que te levam a pensar em coisas que você nem suspeitava que existiam.
Pontos negativos: a leitura pode ser um pouco lenta a partir de um certo ponto.

You Might Also Like

Novidades: Novembro e dezembro (acumulados)

By February 13, 2017 livros, novidades

Eu não posto as novidades mensais desde outubro!!! WHAT?! Não sabia que tinha passado tanto tempo! Precisei diminuir as atividades do blog porque ainda não tirei férias. Estou na pilha desde agosto passado! Mas estou mantendo meu fôlego e sonhando com o próximo abril, quando eu poderei tirar meus dias de descanso :D

Isso aqui não é mega-sena mas está muito acumulado hahaha! Tenho um mundo de livros para mostrar para vocês então vou dividir em algumas partes, ok?

Compras, Trocas & Livros Emprestados

Eu tinha muuuuitos pontos acumulados no Skoob e várias pessoas decidiram trocar livros que eu desejava. Coincidências lindas da vida sabe? Não li nenhum deles ainda :/

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

O que chegou de parceria

A Darkside me mandou Ultra Carnem que vem nessas capas que não têm título e que eu adoro!
Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

Eu pedi um livro antiguinho do catálogo da Editora Arqueiro. Memórias de uma Gueixa é clássico e vou aproveitar que eu nunca vi o filme e ler antes né? Conto para vocês o que achei em breve!
Novidades: Novembro e Dezembro (acumulados)

xoxo

You Might Also Like

Resenha: Bom Dia, Verônica

By January 30, 2017 livros

Resenha: Bom Dia, Verônica

Livro: Bom Dia, Verônica
Autora: Andrea Killmore
Editora: Darkside Books
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Em “Bom dia, Verônica”, acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado.

Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.


Capa & Diagramação

Combine essa capa com a ideia de serial killer e de caixas. Dá até um frio na espinha, né? Essa capa, com certeza, me chamaria atenção numa livraria. Achei discreta e intrigante! A diagramação interna é bem no estilo Darkside que você já conhece (e ama!).

Resenha: Bom Dia, Verônica

Resenha: Bom Dia, Verônica

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Alguém tinha que ter filmado minha cara quando recebi esse livro. Achei bonitinho até ver que tinha meu nome escrito. Depois de ter congelado numa expressão de puro terror eu ri bastante hahaha! A Darkside sempre me surpreendendo!

Solicitei Bom dia, Verônica porque amei o fato da editora estar apoiando cada vez mais os autores nacionais. A escrita da Andrea Killmore é uma delícia! Ela tem muita habilidade de deixar claro que o enredo se passa no Brasil mas sem perder aquele ar da literatura policial que a gente gosta lá de fora. Eu nem sabia que isso era possível antes de ler o trabalho dela. É incrivelmente prazeroso ler uma história que claramente se passa no Brasil, com vários elementos do nosso universo e cotidiano ser executada de uma maneira tão primorosa. Em nenhum momento eu senti que os elementos da nossa cultura ficaram forçados ou fora de lugar.

Resenha: Bom Dia, Verônica

Resenha: Bom Dia, Verônica

Verônica é uma escrivã da polícia que decide sair e investigar um caso de provável abuso contra uma mulher que veio pedir ajuda ao seu chefe e acabou se suicidando. Ela não conseguiu simplesmente assistir a falta de interesse e vontade de seu chefe de investigar esse caso e decide pesquisar o caso por conta própria.

Em meio a tudo isso, ela recebe uma ligação de uma mulher denunciando seu marido por matar mulheres. De repente, Verônica se vê com dois mistérios nas mãos e muita vontade de ajudar essas duas mulheres. Está cansada do comportamento corrupto do chefe e de manter um casamento que está preso na rotina.

Tem muita coisa acontecendo na vida e na cabeça dessa personagem complexa e intensa que tem sede de justiça. Tudo isso torna a experiência do leitor que acompanha Verônica uma montanha russa com uma grande variedade de sentimentos e emoções e muita vontade de ver a personagem atingindo seus objetivos!

Resenha: Bom Dia, Verônica

Resenha: Bom Dia, Verônica

Aliado a trama policial, Andrea inclui outros elementos que valorizam completamente o enredo, como passado familiar conturbado, dificuldades da vida feminina e histórias paralelas.

Verônica comete várias burradas pelo caminho e corre muitos riscos mas todas as suas ações são muito reais e justificáveis. Essa personagem é muito forte, muito crível e muito bem construída!

“Você faz cem coisas certas, mas os sacanas só se lembram de uma coisa errada.”

Eu até agora não sei se gostei ou não desse livro. É uma bipolaridade de sentimentos porque ao mesmo tempo que a leitura te faz de refém (ha!) dá muito medo de saber o que vai acontecer na próxima página. Tive muita agonia e me senti muito incomodada em alguns passagens do livro. Eu sou muuuuuuito covarde para ler esse estilo de livro mas acho que a intenção da autora é justamente provocar esses sentimentos, né?

Além de entretenimento, acredito que o livro traga uma crítica sobre o comportamento da polícia brasileira e como esta trata as vítimas e, principalmente, suas mulheres (sejam elas vítimas ou não). Espero que essa autora tenha um sucesso à altura da qualidade de seu livro.

Resenha: Bom Dia, Verônica

Pontos positivos: literatura brasileira de qualidade, romance policial que não cai na mesmice, é uma leitura rápida pois o livro é curto, dá nojinho e medo hehehe!
Pontos negativos: algumas cenas são bem desconfortáveis.

You Might Also Like

Resenha: Outlander #1 e #2

By January 23, 2017 livros

Resenha: Outlander #1 e #2

Livros: Outlander #1 e Outlander #2
Autora: Diana Gabaldon
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?


Capa & Diagramação

As capas da série não me atraem em nada. O meu interesse se originou pelo comentário geral dos livros e, mesmo com preguiça das capas, resolvi me arriscar. Os livros são muito longos e são bem desconfortáveis de ler. Não dá para carregar na bolsa ou ler na cama por muito tempo pois os braços não aguentam o peso hahaha! Eu intercalava minha leitura do livro físico com uma cópia original.

A diagramação não tem nada de especial já que foi feito o possível para encaixar o máximo de texto escrito por Diana no menor número de páginas. Tirando o fator do peso do volume, o tamanho da fonte e a diagramação como um todo não atrapalham a leitura. Não são como, por exemplo, os volumes da Editora Martin Claret que economizam papel a qualquer custo.

Resenha: Outlander #1 e #2

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Em algum momento do ano passado, eu tive um leve interesse na leitura de Outlander e, por isso, quando surgiu a oportunidade de requisitá-lo como troca no Skoob aproveitei. Obviamente eu fiquei assustada e intimidada pelo tamanho do livro. A capa é bem desestimulante mas muita gente fala bem da história.

Iniciei a leitura e ouvi dizer que a série baseada no livro estava recebendo aprovação dos fãs. Me segurei porque queria formar as imagens do meu jeito, sem interferências. Só resisti até metade do livro porque a leitura ficou chata e acabei utilizando a série como algo para me alavancar minha leitura. Eu só me permitia assistir até onde eu tinha lido. Isso me fazia querer ler mais para me permitir assistir mais um episódio.

Resenha: Outlander #1 e #2

Esse esquema acabou me salvando porque quando atingi mais ou menos 60% do livro eu tive muita dificuldade de continuar a leitura. Isso aconteceu tanto no primeiro livro quanto no segundo. Acho que junta um cansaço com alguns pontos mais entendiantes do enredo mesmo.

O primeiro livro me agradou bastante pois foi a construção dos personagens é maravilhosa! Me senti cativada por cada um deles (de formas diferentes é claro!). Gosto do enredo, gosto do romance e, principalmente, gosto dos cenários e dos fatos históricos inseridos no enredo.

Resenha: Outlander #1 e #2

Por outro lado, o final foi muito decepcionante! Achei as motivações de Frank fracas e sem muito sentido. Não achei que o desfecho acompanhou a qualidade e a inteligência do restante da história. No geral foi uma leitura boa apesar dos percalços. Tão boa que acabei solicitando o segundo volume da série para a Editora Arqueiro.

A sequência é ainda maior (quase mil páginas) mas me joguei sem medo. Acho que levei menos tempo para ler que o primeiro livro mas me forcei bastante. De alguma maneira, o contexto histórico que eu tanto admirava no primeiro volume se tornou exaustivo.

“– Você tem livre-arbítrio, assim como todas as outras pessoas neste mundo. E a história, acredito, é a soma de todas essas ações. Alguns indivíduos são escolhidos (…) para afetar os destinos de muitas pessoas. Talvez você seja uma delas. Talvez não. Não sei por que você está aqui. Você não sabe. Provavelmente nenhum de nós jamais saberá.”

A relação de Clare e Jamie amadureceu e amei os novos rumos que eles tomaram como casal. A leitura do segundo livro foi bem cansativa pois a Diana se estende muito em alguns aspectos. Ao mesmo tempo que gosto disso pois torna tudo muito real pelo detalhismo das cenas, acho um pouco cansativo quando se torna excessivo. Mas, de qualquer maneira, se eu tiver que escolher, prefiro o excesso de detalhes que a falta deles hehehe!

Resenha: Outlander #1 e #2

A conclusão do segundo livro é bem mais interessante e espero ler o terceiro em breve. Ainda não terminei de assistir a segunda temporada da série mas não estou com pressa pois eles acabaram de começar a gravar a terceira.

Amo as soluções que os roteiristas encontram para emendar e encurtar o enredo de Diana para que este caiba melhor numa série de ritmo rápido e dinâmico. Adoro o livro e adoro a série e espero que ambos tenham muito sucesso e vida longa!

Pontos positivos: personagens cativantes, mistura de fatos históricos com ficção, cultura highlander.
Pontos negativos: muito longo e detalhado.

You Might Also Like

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

By January 20, 2017 livros

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Livro: Atenção plena em poucas palavras
Autora: Patrizia Collard
Editora: Sextante
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

A atenção plena é uma maneira de nos conectarmos com o agora, vivenciando o momento, aceitando a experiência presente exatamente como ela é, sem julgamentos ou críticas. Sua prática nos ajuda a diminuir o estresse e a reencontrar a alegria e a serenidade, além de trazer inúmeros benefícios para a saúde – e tudo isso sem precisar entoar mantras ou passar horas meditando.

Este pequeno guia ilustrado traz reflexões e exercícios simples que irão revelar para você a paz que existe no momento presente. Em apenas poucos minutos por dia, você poderá se libertar do estresse, da ansiedade e da procrastinação. E, principalmente, poderá criar seu próprio caminho para uma vida mais tranquila e significativa.


Capa & Diagramação

O projeto gráfico de Atenção Plena torna o livro mais dinâmico e divertido. A capa é dura e as folhas são grossas. Cada página é diagramada de um jeito e todas elas são diferentes. O texto é intercalado por desenhos e esquemas. As cores são lindas e suaves. A única que não gostei foi o tamanho da fonte. É muita pequena e isso tornava a leitura um pouco desconfortável.

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Que pitchuquinha mais linda que é esse livro gente! Tanto esteticamente quanto no conteúdo. A ideia do livro é dar sugestões de como com no máximo 10 minutos por dia você pode melhorar sua qualidade de vida. Os exercícios propostos pela autora trazem algumas práticas básicas do budismo e hinduísmo.

Todos os exercícios e trechos de citações de “Atenção Plena em Poucas Palavras” têm o objetivo de fazer você perceber seu próprio corpo e tudo a sua volta de uma maneira mais primitiva e básica.

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Para vocês terem uma ideia, um dos exercícios é a Meditação da Passa (que pode ser feito com qualquer outro alimento). Você tem cerca de cinco minutos para olhar a uva passa, perceber sua cor, sua textura, apertá-la, perceber se ela faz um som específico ao ser pressionada, cheirá-la, colocá-la na boca, perceber os movimentos da sua língua e dos músculos da sua face no processo de mastigação e assim vai.

Além disso, tem exercício para conversar com a sua raiva, o alongamento do gato, da caminhada de dez passos, da gratidão, entre outros que pretendo colocar em prática ao longo do ano. Já está comprovado pela ciência que a meditação traz inúmeros benefícios a nossa saúde mental e física e a compilação de Dra. Patrizia Collard quer que você acalme sua mente para perceber as coisas mais simples de modo minucioso.

“Somos todos diferentes e especiais, então não precisamos nos tornar outras pessoas, e sim nos conectar mais profundamente com o nosso eu verdadeiro.”

E não precisa de nenhuma teoria budista nem de nenhum outro lugar. O que a autora quer é que você coloque em prática a atenção plena. Por isso o livro se parece com uma compilação de pequenos tutoriais.

Já pensei em pelo menos uma dúzia de gente que eu adoraria presentear com esse livro.

Resenha: Atenção plena em poucas palavras

Pontos positivos: mesmo que você não for seguir todas as dicas você aproveitará alguma delas para melhorar sua qualidade de vida. Algumas exercícios só tomam cinco minutos do seu dia!
Pontos negativos: a estética do livro é linda e o torna um ótimo presente mas achei a fonte pequena.

You Might Also Like

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por Crônicas de Amor e Ódio

By January 14, 2017 livros, top 5

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Eu só comecei a realmente valorizar os livros da Mary E. Pearson depois de ler vários outros livros similares de outros autores. Foi até bom eu ter demorado para postar essa resenha porque consegui perceber melhor minha opinião a respeito não só de The Heart of Betrayal mas dos dois livros da série.

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Durante as leituras dos outros livros de outros autores, me deparei com várias coisas que me incomodaram e eu percebi que foi, provavelmente, porque a Mary E. Pearson subiu muuuuito o nível quando ela nos presenteou com As Crônicas de Amor e Ódio.

Então, o que é que a Mary E. Pearson tem?! Refleti e consegui enumerar algumas coisas que ela adiciona a suas obras e que fazem toda a diferença para mim.

Diálogos

Uma coisa muuuuito importante que tem me incomodado muitos nos últimos livros que eu tenho lido é a qualidade dos diálogos. Eu não sou autora de nada a não ser das minhas resenhas. Não tenho habilidades de escrita de ficção portanto eu não tinha conhecimento sobre as dificuldades de se construir diálogos, fluidos, gostosos, pertinentes e que agregam à historia.

Foi só depois de ler outras coisas que eu percebi quão ricos, pertinentes e gostosos de ler são os diálogos escritos pela Mary E. Pearson. Acho que eles são uma extensão da escrita de qualidade e acompanham várias habilidades dela. Mas resolvi citar aqui porque é algo muito importante para mim pois dita muito o ritmo e a qualidade do enredo. E é uma maneira muito direta de conhecer mais sobre os personagens sem precisar da descrição de um narrador ou algum outro personagem.

Empoderamento

Se você não é a favor da igualdade de gêneros pode pular esse tópico. Lia é uma personagem forte que vive num universo extremamente machista e que luta contra isso. Ela é atrevida, inteligente, corajosa e muito inspiradora!

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Re-vi-ra-vol-tas

Outros mistério nas habilidades dessa autora! A reviravolta de The Kiss of Deception é a minha favorita de todos os tempos. Eu odeio aquelas reviravoltas que te deixam com cara de tacho e com sensação de ter sido feita de boba pelo autor. The Heart of Betrayal não tem nenhuma grande reviravolta mas a guinada apresentada no primeiro livro rege o enredo do segundo livro. Nunca tinha visto um autor utilizar esse artifício de forma tão inteligente!

Universo

Criar um universo de fantasia é fácil (HA! SQN!). Muitos autores fazem isso bem, mas dar aquela pitada de realidade, de limitações aos personagens faz com que o leitor se sinta mais inserido pois se parece mais com a nossa própria realidade. As limitações dos personagens nos fazem temer por eles. Dá muito medo do que pode vir a acontecer com os personagens e das reviravoltas que a história pode dar.

Personagens

Como que a Mary faz a gente se envolver tanto com os personagens? É um mistério para mim mas sei que é em parte porque ninguém é só mau ou bom. Todo mundo tem suas motivações e razões e é impossível não se identificar nem um pouquinho com isso.

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Estou me coçando para comprar o terceiro livro da série porque quero muito continuar a acompanhar Lia logo! Talvez eu compre uma versão gringa e quando a Darkside lançar aqui no Brasil eu compre a brasileira também.

Muitos agradecimentos a Darkside por me enviar o livro e, principalmente, por enviá-lo com flores secas que perfumaram toda a minha experiência de leitura. Ahh o amor por essa editora não cabe no meu coração!

You Might Also Like