web analytics

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por Crônicas de Amor e Ódio

By January 14, 2017 livros, top 5

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Eu só comecei a realmente valorizar os livros da Mary E. Pearson depois de ler vários outros livros similares de outros autores. Foi até bom eu ter demorado para postar essa resenha porque consegui perceber melhor minha opinião a respeito não só de The Heart of Betrayal mas dos dois livros da série.

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Durante as leituras dos outros livros de outros autores, me deparei com várias coisas que me incomodaram e eu percebi que foi, provavelmente, porque a Mary E. Pearson subiu muuuuito o nível quando ela nos presenteou com As Crônicas de Amor e Ódio.

Então, o que é que a Mary E. Pearson tem?! Refleti e consegui enumerar algumas coisas que ela adiciona a suas obras e que fazem toda a diferença para mim.

Diálogos

Uma coisa muuuuito importante que tem me incomodado muitos nos últimos livros que eu tenho lido é a qualidade dos diálogos. Eu não sou autora de nada a não ser das minhas resenhas. Não tenho habilidades de escrita de ficção portanto eu não tinha conhecimento sobre as dificuldades de se construir diálogos, fluidos, gostosos, pertinentes e que agregam à historia.

Foi só depois de ler outras coisas que eu percebi quão ricos, pertinentes e gostosos de ler são os diálogos escritos pela Mary E. Pearson. Acho que eles são uma extensão da escrita de qualidade e acompanham várias habilidades dela. Mas resolvi citar aqui porque é algo muito importante para mim pois dita muito o ritmo e a qualidade do enredo. E é uma maneira muito direta de conhecer mais sobre os personagens sem precisar da descrição de um narrador ou algum outro personagem.

Empoderamento

Se você não é a favor da igualdade de gêneros pode pular esse tópico. Lia é uma personagem forte que vive num universo extremamente machista e que luta contra isso. Ela é atrevida, inteligente, corajosa e muito inspiradora!

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Re-vi-ra-vol-tas

Outros mistério nas habilidades dessa autora! A reviravolta de The Kiss of Deception é a minha favorita de todos os tempos. Eu odeio aquelas reviravoltas que te deixam com cara de tacho e com sensação de ter sido feita de boba pelo autor. The Heart of Betrayal não tem nenhuma grande reviravolta mas a guinada apresentada no primeiro livro rege o enredo do segundo livro. Nunca tinha visto um autor utilizar esse artifício de forma tão inteligente!

Universo

Criar um universo de fantasia é fácil (HA! SQN!). Muitos autores fazem isso bem, mas dar aquela pitada de realidade, de limitações aos personagens faz com que o leitor se sinta mais inserido pois se parece mais com a nossa própria realidade. As limitações dos personagens nos fazem temer por eles. Dá muito medo do que pode vir a acontecer com os personagens e das reviravoltas que a história pode dar.

Personagens

Como que a Mary faz a gente se envolver tanto com os personagens? É um mistério para mim mas sei que é em parte porque ninguém é só mau ou bom. Todo mundo tem suas motivações e razões e é impossível não se identificar nem um pouquinho com isso.

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

TOP 5: Coisas que me fizeram cair de amores por as Crônicas de Amor e Ódio

Estou me coçando para comprar o terceiro livro da série porque quero muito continuar a acompanhar Lia logo! Talvez eu compre uma versão gringa e quando a Darkside lançar aqui no Brasil eu compre a brasileira também.

Muitos agradecimentos a Darkside por me enviar o livro e, principalmente, por enviá-lo com flores secas que perfumaram toda a minha experiência de leitura. Ahh o amor por essa editora não cabe no meu coração!

You Might Also Like

Resenha: Depois Daquela Montanha

By January 8, 2017 livros

Resenha: Depois Daquela Montanha

Livro: Depois Daquela Montanha
Autor: Charles Martin
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo.

Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida.

Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada.

Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado? À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.


Capa & Diagramação

O projeto gráfico é ok. A capa não me chamaria atenção numa livraria mas acredito que mundo em breve será republicado com a capa do filme. A diagramação interna também é limpa e bem comum.

Resenha: Depois Daquela Montanha

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Requisitei esse livro para a Editora Arqueiro porque fiquei sabendo que ele foi adaptado para o cinema e que estarão representando os personagens principais, ninguém menos que Kate Winslet e Idris Elba.

O livro era o próximo da fila. Terminei de ler Outlander #2 (ufa!) e o próximo livro foi esse. Foi justamente quando o acidente aéreo com o time do Chapecoense aconteceu. Isso tornou a leitura mais lenta para mim porque eu tinha umas sensações ruins. Eu ficava, a todo tempo, me colocando na situação dos jogadores e dos personagens e isso pesou a leitura.

Resenha: Depois Daquela Montanha

Sem contar que em todo livro/filme de tragédia eu odeio aquele momento em que está todo mundo feliz e tudo lindo antes de acontecer a tragédia. Aquela antecipação é horrível e eu nunca aproveito o momento hehehe!

Depois que a tragédia aconteceu e a leitura se tornou mais rápida para mim. EU queria saber como os personagens iriam lidar com a situação e queria que tudo se resolvesse logo. Claro que não é assim tão simples mas a maneira como tudo fluiu e as soluções propostas pelo autor foram bem inteligentes e verossímeis.

Resenha: Depois Daquela Montanha

Ben é médico e tem como hobby escalar montanhas. Isso explica o conhecimento dos ferimentos, dos tratamentos e de algumas soluções. Ele tinha uma mochila com alguns objetos úteis para as escalas pois, apesar de estar viajando a trabalho, tirou um tempinho para escalar uma montanha.

A história de Ashley dá um nervoso porque ela estava na véspera de seu casamento e cada ferimento dela me deixava em dúvida se ela ia sobreviver e/ou ficar com sequelas.

“Talvez juntar os pedaços seja contínuo. Talvez a cola demore a secar. Talvez os ossos demorem a se consolidar. Talvez seja bom o fato de a criatura confusa que sou, ainda estar em desenvolvimento. Talvez a caminhada seja longa e árdua para sair do local do desastre. Talvez a distância seja diferente para cada um de nós. Talvez o amor seja maior que a minha confusão.”

Apesar a expectativa gigante para ver como eles iriam solucionar algumas situações o livro é relativamente leve, tem bastante humor e a grande quantidade de diálogos faz a leitura acontecer de forma bem rápida.

A interação entre os dois personagens, Ben e Ashley é cativante e o que eu mais gostei do livro. Ele é determinado, persistente e altruísta. Já Ashley é corajosa e tem um senso de humor que equilibra muito bem os sentimentos do livro. Eles se apoiam frente às adversidades e descobertas, frente ao medo, a dor e a baixa probabilidade de sair daquela situação.

Resenha: Depois Daquela Montanha

O final é muito inspirador e surpreendente! Não posso dividir mais nenhuma informação do final com vocês hehehe!

O filme vai estrear em 2017 e apesar de não ter conseguido imaginar os personagens como o elenco do filme durante minha leitura (só imaginava o Ben como o Tom Hanks) acho que vai dar muito certo. A mensagem final do livro vai ficar lindíssima nas telonas! Tenho certeza!

Pontos positivos: história inspiradora, cheia de emoções e expectativa.
Pontos negativos: a falta de esperança em alguns momentos me deixava para baixo. Fora isso não tem lado ruim!

You Might Also Like

Maratona Literária de Verão: TBR

By January 7, 2017 livros

Oi pessoal!

A MLV começou hoje e eu só tinha publicado minha TBR lá no twitter. Por enquanto minha TBR está assim mas pode ser que mude ao longo da maratona. Eu sou da Equipe Crucio e tenho seis desafios literários para cumprir durante as próximas 3 semanas. Maaaas eu não estou de férias então qualquer página lida é lucro!

Maratona Literária de Verão: TBR 2017

Desafios

1. Um livro que enrolou durante 2016 e não leu: Trono de Vidro

2. Um livro recomendado por um booktuber organizador: O Sol é Para Todos

3. Um livro com protagonista LGBT: Os Dois Mundos de Astrid Jones

4. Um livro que enrolou para ler porque a capa é feia: A História do Mundo Para Quem Tem Pressa

5. Um livro que comprou em promoção: Laranja Mecânica

6. Um livro que tem apenas uma palavra no título: Crenshaw

Quem mais está participando?! Boa sorte para todos!

You Might Also Like

Balanço literário de 2016

By December 31, 2016 livros

Balanço literário de 2016

Top 5 melhores livros de 2016

5. Outlander: A Viajante do Tempo
Comecei a ler Outlander gente! Embora eu ache que a série de livros tenha muuuuitos problemas não consegui não ficar mega ligada na trama e não me apaixonar pelos personagens. Já li o segundo também mas gostei mais do primeiro.
Balanço literário de 2016

4. Persépolis
Esse livro abriu minha cabeça a respeito de como era (e continua sendo) a vida de uma família que vive no Irã. Os conflitos (infinitos) no Oriente Médio ficaram um pouco mais claros para mim e Persépolis me fez querer pesquisar e ver mais coisas sobre o cotidiano das pessoas que vivem no Irã, Iraque, Síria e zonas de conflito.
Balanço literário de 2016

3. The Queen of The Tearling
Fiquei muuuuito apaixonada por esse livro, pela personagem principal, por vááários personagens secundários e pela narrativa bem crua da Erika Johansen. Estou muito ansiosa para ler o próximo!
Balanço literário de 2016

2. The Kiss of Deception
Me apaixonei por esse livro de forma bem similar ao The Queen of the Tearling. Li também a continuação e gostei tanto quanto gostei do primeiro livro. É a minha série favorita do momento!
Balanço literário de 2016

1. Confissões do Crematório
Esse foi o melhor livro do ano porque me fez pensar sobre mil coisas que ninguém fala por medo, por vergonha, por “educação”. Eu aprendi muito com esse livro e sinto que ele agregou muito para minha vida!
Balanço literário de 2016

Highlights do ano

Em janeiro eu postei um vídeo listando os 12 livros que eu queria ler em 2016. E, pasmem gente, mas eu só li um deles hahaha! Foi The Queen of The Tearling que inclusive foi um dos meus favoritos do ano.

Em março eu postei uma wishlist com 5 livros que eu queria muito e terminei acabei comprando/ganhando dois desses livros. Os outros continuam na wishlist :)

No mesmo mês postei 5 livros que estavam esquecidos na minha estante mas que eu ainda queria ler. Eles ainda estão lá. Não esquecidos mas não lidos também hehehe!

Em maio eu mostrei para vocês as coleções loucas e desencontradas que eu tenho na estante.

Em maio também eu postei minha primeira resenha de um livro da Darkside que foi Golem e o Gênio. Foi lindo!

Em junho fiz um top 5 dos livros mais lindos do selo Darklove da Darkside e foi muito amor!

Em julho mostrei uma lista com 5 autores que eu queria muito ler tudo deles. Li Neil Gaiman, Cassandra Clare e li meu primeiro livro do Patrick Ness. Mas acabei não lendo nada da Leigh Bardugo nem da Rainbow Rowell. Vamos mudar isso em 2017!

Em setembro eu listei 5 motivos para ler e amar A Noiva Fantasma. Ai que livro delícia!

Em outubro rolou o Manual Literário Para Quem Tem Medo de Escuro que divertiu muita gente! Descobri que várias pessoas precisavam desse manual assim como eu!

Totalizando

53 livros lidos
Várias amizades novas
27 resenhas postadas
Muito amor compartilhado <3

Feliz 2017 gente!

You Might Also Like

Resenha: Três Vezes Nós

By December 24, 2016 livros

Resenha: Três Vezes Nós

Livro: Três Vezes Nós
Autora: Laura Barnett
Editora: Novo Conceito
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Uma jovem mulher com uma bicicleta quebrada após desviar de um cão. Um homem que ela poderia facilmente ter deixado passar, sem parar, levando consigo uma vida inteira, uma vida que poderia nunca ter sido dela.

Eva Edelstein está no segundo ano do curso de Inglês na Universidade de Cambridge. Ela namora David Katz, estudante e aspirante a ator. A vida de Eva parece bem encaminhada, quando, no campus da universidade, ela conhece acidentalmente Jim Taylor, estudante frustrado de direito.

Há três versões, três realidades diferentes para o futuro de Eva e Jim, dos anos 1950 até os dias atuais.
Se o nosso futuro é uma encruzilhada, gostaríamos de saber qual caminho seguir? E depois, ficaríamos felizes com a nossa escolha?
Três vidas. Três histórias. Três destinos… permeados com traições e ambições, mas também com amor e arte.

Três vezes nós explora a ideia de que há momentos em nossas vidas que poderiam ter sido diferentes e como pequenos fatos ou decisões que tomamos podem determinar o rumo da nossa vida para sempre.


Capa & Diagramação

É uma das capas mais lindas da Novo Conceito! Amei tudo! Amei as cores, o equilíbrio de elementos, tipografia e desenho. Eu fico namorando essa capa de vez em quando. A guarda também tem uns desenhos fofos e a diagramação interna é bem bonita.

Resenha: Três Vezes Nós

Resenha: Três Vezes Nós

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Em Três Vezes Nós, Laura Barnett conta três histórias diferentes e por meio de capítulos intercalados. Isso foi bom e ruim ao mesmo tempo. Foi ruim porque eu tenho uma memória meio ruim e porque às vezes eu sentia que a leitura não estava progredindo. Eu lia, lia e a história não tinha progredido muito, sabe?

Mas o bom é que o livro acabou ficando mais dinâmico por causa dessa mistura toda e dava muita vontade de ler o capítulo para chegar no próximo já que eles acabam de um jeito que deixa a gente bem instigado. É uma técnica boa. Tem leitor que gosta e leitor que odeia isso. Acho que caso você seja do time dos que odeiam pode pular os capítulos e unir a história toda. Apesar de ter o lado ruim, se eu fosse ler de novo, leria na ordem sequencial mesmo :)

Resenha: Três Vezes Nós

Adorei o exercício de memória e organização dos enredos diferentes que a autora me obrigou a fazer. Me tirou da zona de conforto e me fez pensar um pouco. O fato de serem os mesmo personagens porém em “vidas” diferentes te obriga a se esforçar um pouco para não confundir as coisas.

Em meio às três histórias e aos três personagens, a autora consegue trabalhar assuntos como conflitos, traições, amor, amizade, família, os vários encontros e desencontros da vida e, sobretudo, o poder das nossas escolhas. Confesso que dá um nó na cabeça por você fica pensando sobre a sua própria vida e algumas escolhas que você já tomou. E se eu tivesse feito uma escolha diferente? Onde eu estaria?

“Talvez seja assim que o amor sempre chega, escreveu ela em seu diário, nessa transição imperceptível da amizade para a intimidade.”

Segundo a autora, nossas escolhas determinam nossa vida mas isso abre margem para um amplo de campo de reflexões. Eu acredito em destino? Será que nossa vida já está traçada? Será que uma escolha, por mais simples que seja, pode mudar tudo? uma simples escolha pode mudar as pessoas que eu encontrarei e as oportunidades de que terei? Pode mudar minha personalidade? Porque o que a gente é é muito moldado pelas situações pelas quais passamos, certo? Dá para explodir a cabeça com tantas perguntas!

Resenha: Três Vezes Nós

O legal é que são três histórias diferentes com três desfechos diferentes. Quem não gostou de um pode gostar do outro. Acho bem difícil não gostar de nenhum. Eu tenho meu favorito (eu acho!).

Adorei a proposta dessa leitura e amei ler três histórias numa só. Isso poderia virar a próxima modinha, né? Acho que várias coisas boas poderiam vir dessa ideia!

Resenha: Três Vezes Nós

Pontos positivos: é um romance lindo, inspirador e a ideia das três histórias e bem diferente.
Pontos negativos: pode ser tornar um pouco confuso com as três versões intercaladas.

You Might Also Like

Resenha: O primeiro dia do resto da nossa vida

By December 10, 2016 livros

O primeiro dia do resto da nossa vida

Livro: O primeiro dia do resto da nossa vida
Autora: Kate Eberlen
Editora: Arqueiro
Rating:
Adicione à sua estante: Skoob | Goodreads

+ Exemplar cedido pela editora para resenha


Sinopse

Tess e Gus foram feitos um para o outro. Só que eles não se encontraram ainda.

E pode ser que nunca se encontrem… Tess sonha em ir para a universidade. Gus mal pode esperar para fugir do controle da família e descobrir sozinho o que realmente quer ser. Por um dia, nas férias, os caminhos desses dois jovens de 18 anos se cruzam antes que os dois retornem para casa e vejam que a vida nem sempre acontece como o planejado.

Ao longo dos dezesseis anos seguintes, traçando rumos diferentes, cada um vai descobrir os prazeres da juventude, enfrentar problemas familiares e encarar as dificuldades da vida adulta. Separados pela distância e pelo destino, tudo indica que é impossível que um dia eles se conheçam de verdade… ou será que não?

O Primeiro Dia do Resto da Nossa Vida narra duas trajetórias que se entrelaçam sem de fato se tocarem, fazendo o leitor se divertir, se emocionar e torcer o tempo todo por um encontro que pode nunca acontecer.


Capa & Diagramação

O projeto gráfico é muito simples e limpo. Gosto da capa mas ela se parece com muitas outras capas de romances. Eu acabo fazendo confusão com essas capas muito similares!

O primeiro dia do resto da nossa vida

Personagens, Enredo & Impressões gerais

Gente do céu! Como eu li rápido esse livro! E, como vocês sabem que é do meu costume, comecei a leitura sem saber nadinha dele. Eu sempre leio a sinopse dos livros de parceria mas passa tanto tempo entre pedir o livro, recebê-lo e encaixá-lo na fila de leituras que eu esqueço do que se tratam.

A leitura foi uma aventura daquelas cheias de altos e baixos. A gente sabe mais ou menos o que acontece no final mas não sabe qual a trajetória dos personagens até chegar lá. A trajetória é totalmente imprevisível, louca e agoniante. Foi estranho chegar até 80% e constatar que nada do que eu torcia para acontecer tinha acontecido. Aumentou a expectativa e a agonia!

O primeiro dia do resto da nossa vida

A autora teve muito habilidade para elaborar, entrelaçar, bagunçar e colar os pedacinhos das histórias de vida dos dois personagens principais. O que mais me cativou foi a realidade que permeia as histórias de todos os envolvidos. Esse livro não é romance de contos de fada e não traz soluções fáceis. É um romance mais maduro e, como na vida real, Murphy estava lá ajudando tudo que podia dar errado a dar errado hahaha!

Por esses e outros aspectos, “O primeiro dia do resto da nossa vida” me lembrou bastante de “Um dia”. Não pela história mas pelo quê de realidade crua, pelas “lambadas” que a vida dá nos personagens e pela semelhança do romance com a vida real. O livro te joga na parece e não tem ninguém para te consolar. Mas calma! Não é de tudo triste não, tá?

O primeiro dia do resto da nossa vida

O que me incomodou um pouco foi a mesma coisa que me incomodou em “Um dia”. Por que, nos dois livros, os personagens masculinos principais sempre se dão melhor na vida enquanto as personagens femininas principais comem o pão que o diabo amassou desde o início? Como eu não leio muitos livros nesse estilo eu fiquei me perguntando se isso era apenas uma infeliz coincidência. De qualquer maneira foi algo que me incomodou muito em “Um dia” e que vi se repetir nessa leitura.

“É só que, às vezes, quando estou olhando para o céu limpo da noite, o universo parece tão vasto e aleatório que é estranho pensar em como nossos pequenos momentos na Terra podem conter tanto significado.”

O enredo é intrigante, tem um ritmo bom e te prende muuuuito! Indico muito para quem curte uns romances mais realistas. Apesar um tanto de coisa me deixar agoniada, o livro carrega vários ensinamentos, histórias inspiradores e questionamentos. Leitura muito indicada!

O primeiro dia do resto da nossa vida

Pontos positivos: romance mais maduro, da vida real, histórias inspiradoras e enredo imprevisível.
Pontos negativos: claramente um personagem sempre se dá bem enquanto o outro sempre se dá mal.

You Might Also Like